Beautiful With You Follow story

taimatsu_kinjou Taimatsu Kinjou

I am beautiful with you Even in the darkest part of me | I am beautiful with you | Make it feel the way it's supposed to be | You're here with me | Just show me this and i'll believe | I am beautiful with you | (escrito em 2013)


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only. © Kazuki Takahashi

#romance #sexo #yuri #thiefshipping #orange #yu gi oh! #Marik Ishtar #Yami Bakura #genderbend
Short tale
1
6632 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Oneshot

Bakura gemeu quando suas costas bateram contra a parede do corredor e um corpo familiar se pressionou contra o seu, um sorriso malicioso se formou no rosto pálido quando seus olhos se encontraram com as lavandas cheias de desejo da loira. Se inclinou para frente e mordeu o lábio inferior dela deixando sua língua deslizar pra dentro daquela boca viciante, iniciando outro beijo urgente.

Suas bocas se moviam de forma ansiosa e suas línguas impacientes se tocavam e esfregavam uma na outra como se tentassem dominar o beijo, mas nenhuma delas estava levando aquilo muito a serio, preferiam muito mais explorar a boca uma da outra com calma, sem pressa nenhuma de terminar o beijo. As mãos pálidas percorriam as costas da loira demorando muito mais quando chegava perto dos quadris fazendo questão de arranhar aquela área só para sentir os arrepios que causavam na menor e como resposta a sentia agarrar seus cabelos os puxando enquanto a outra mão permanecia em sua nuca a puxando para mais perto, evitando que quebrasse o beijo.

Com um dos joelhos a fez afastar mais as pernas para que seus corpos se encaixassem melhor um no outro e aquilo as fez gemer contra os lábios uma da outra, o simples contato da pele contra a pele aumentava o desejo que sentia de toma-la para si ali mesmo no corredor do apartamento sem se importar se alguém poderia aparecer, mas se controlou, não queria que tudo terminasse rápido demais, iria aproveitar cada segundo que tinha pra levar aquela egípcia ao delírio, faze-la perder o controle.

Riu internamente com esse pensamento e esfregou sua coxa contra a virilha dela a fazendo quebrar o beijo abruptamente gemendo, mesmo por cima da calcinha já podia senti-la ficar cada vez mais úmida. Sorriu de maneira maliciosa enquanto tentavam recupera o fôlego, podia sentir suas respirações se misturarem e o cheiro delicioso que emanava da pele bronzeada. Observou os olhos brilhantes dela quase com fascínio, mas logo sua atenção foi direcionada aos lábios vermelhos e levemente inchados, que praticamente imploravam para serem tomados novamente.

Olhou para aqueles olhos lavandas e pressionou sua boca contra a dela, reivindicando aqueles lábios para si, mas agora num beijo calmo. A ouviu gemer, as unhas afundavam em seus ombros deixando marcas, mas não se importava com a dor, estava mais concentrada naquela garota que tanto desejava. Deixou seus lábios se afastarem da boca da Ishtar espalhando beijos molhados pela mandíbula e pescoço bronzeados deixando uma trilha molhada para trás, ainda podia sentir um pouco do gosto do vinho que escorreu ali quando estavam bebendo alguns momentos atrás.

Foi tirada de seus pensamentos por um puxão forte em seus cabelos para que voltasse a sua atenção no que fazia e como resposta mordeu de leve a clavícula dela a ouvindo gemer de prazer. Sorriu contra a pele marcada antes de lamber o local de forma demorada sentindo o corpo menor estremecer, com uma das mãos afastou a alça daquele vestido irritante, que já deveria estar bem longe do corpo da loira, na sua opinião, espalhou pequenas mordidas e chupões ali ouvindo suspiros baixos e bem devagar foi descendo mais os lábios ate chegar ao ponto onde aquele maldito sutiã a impedia de continuar.

Grunhiu baixo por pura frustração e apertou as mãos nos quadris bronzeados, sentido a pele macia e suave sob o vestido enquanto descia mais um pouco ate chegar às nádegas firmes as apertando com força. Com um gemido Marik se sentiu ser puxada contra o corpo a sua frente, a respiração quente em seu pescoço a deixava com mais desejo ter aqueles lábios macios em sua pele, a marcando como propriedade dela. Suas pernas se esfregaram na virilha uma da outra causando um gemido em uníssono seguido de um estremecer de sua parte, ofegou fechando os olhos apreciando a sensação daqueles lábios finalmente estarem em sua garganta, chupando a pele sensível e marcando.

Inconscientemente suas mãos começaram a se mover começando da cintura fina, passando pela barriga ate encontrar os seios macios os apertando numa massagem suave, agradecia mentalmente por Bakura detestar sutiãs e acha-los desnecessários, sentia a pele clara se arrepiar com o seu toque. Sorriu satisfeita ao ouvir um gemido estrangulado da namorada enquanto circulava os mamilos durinhos, esfregou uma das mãos no seio dela fazendo os gemidos aumentarem, sentia a pele quente e macia sob seus dedos se deliciando com aquilo, isso era o suficiente para estimula-la a acelerar as coisas, mas Bakura não iria deixar isso acontecer.

Ishtar. – Bakura sussurrou num tom de aviso a olhando nos olhos, mas aquilo só fez com que a egípcia sorrisse de modo divertido se inclinando mais perto ate que seus rostos estivessem bem próximos um do outro e seus narizes quase se tocassem.

– Repete. – pediu lançando um olhar provocante para a albina deslizando a língua úmida pelos lábios – Adoro seu sotaque quando diz meu sobrenome, é tão... – ela fez uma pequena pausa se aproximando mais ate que seus lábios praticamente tocassem a boca da outra – Sexy... – sussurrou mordendo o lábio inferior dela, e isso fez os cabelos brancos da nunca dela se arrepiarem.

A Touzoku sorriu de canto lambendo o lábio inferior da loira, Marik teve certeza de ter sentido uma onda de calor subir pelo seu corpo encontrando aqueles olhos cor de sangue que sempre a fazia querer mais da britânica. Sorriu de olhos fechados sentindo as mãos pálidas irem de seus ombros ate suas costas fazendo um caminho imaginário em sua espinha, os dedos finos traçando suas cicatrizes ate chegar aos quadris. Mordeu o canto do lábio respirando de maneira ansiosa, umas das mãos agora arranhava e apertava sua coxa e como resposta a provocou arranhando a nuca.

Ishtar... – ela sussurrou lambendo o pescoço bronzeado ate certo ponto sensível atrás da orelha da loira e sorriu ao escutar um gemido abafado – Eu quero você, Ishtar. – disse num tom baixo apertando mais as nádegas da egípcia com a mão que ainda estava lá, a trazendo para mais perto ainda do seu corpo com um puxão, quase a erguendo do chão, antes de atacar os lábios dela novamente num beijo desleixado e necessitado.

A mão que estava na coxa bronzeada subiu lentamente ate encontrar a calcinha dela, um sorriso malicioso se formou em seus lábios enquanto puxava aquela tira fina ate os joelhos e com alguns movimentos da egípcia logo estava no chão. Seus dedos esfregavam o baixo ventre dela indo mais para baixo de modo torturante ate que encontrasse o sexo úmido da Ishtar tocando o clitóris de maneira provocativa fazendo a loira perder o fôlego.

Marik mordeu o lábio inferior arqueando o corpo para frente, sua respiração já começava a acelerar – Bak-Bakura... – gemeu jogando a cabeça para trás de olhos fechados, suas unhas deixavam várias marcas na pele clara nas costas da maior sentindo um calor subir por todo o seu corpo. Ofegava cada vez que os dedos habilidosos da albina se esfregavam em seu clitóris deslizando lentamente por todo o seu sexo molhado, tocando os lábios íntimos só para faze-la se descontrolar – Porra... Não para, Baku...! – disse entre ofegos e gemidos desejando mais. Apoiou os braços sobre os ombros pálidos buscando equilíbrio e a puxou para mais perto soltando um gemido alto sentindo os dedos pálidos entrando dentro de si.

– O que você quer que eu faça agora, Ishtar? – a Touzoku perguntou num sussurro, os lábios quase tocando os da egípcia a sua frente. Ela se divertia em ver aquela expressão de desejo e luxuria no rosto perfeitamente bronzeado da namorada, aqueles olhos lavandas a implorando para fode-la fazia seu próprio sexo vibrar de tesão. Queria tocar cada pedaço daquele corpo, sentir a pele macia e as curvas, faze-la gemer de prazer e implorar por mais – O que você quer Ishtar? – perguntou beijando a mandíbula da menor descendo ate a garganta.

Sorriu maliciosamente quando seus cabelos foram puxados para trás revelando sua garganta clara e soltou um suspiro sentindo algo úmido percorrer sua pele ate chegar bem perto da sua orelha, a respiração ofegante da loira enviava um arrepio gostoso por todo o seu corpo – Me fode, Bakura.

Bakura não pôde evitar que um gemido escapasse de seus lábios ao ouvir aquelas palavras da namorada – Como todo prazer, Ishtar. – disse tomando os lábios dela para si em um outro beijo intenso movendo os três dedos de maneira lenta no início, mas aumentado o ritmo gradualmente assim como os gemidos que a namorada deixava escapar. Os tremores e os movimentos que a Ishtar fazia com o corpo apenas a deixavam mais excitada e a sensação de ter os dedos nela só aumentavam a sua vontade de devora-la ali. A puxou para mais perto com um braço em volta da cintura dela esfregando e apartando a pele bronzeada desejando estar mais perto do que era possível do corpo dela, da pele, do cheiro. Tudo em Marik era simplesmente viciante!

Quebrou o beijo olhando o rosto bronzeado, adorando a expressão que via, percebendo que a loira estava perto de gozar agarrou uma coxa dela a erguendo de forma brusca e a prendeu em seu quadril lhe dando mais liberdade para mover os dedos em estocadas mais profundas e rápidas a ouvindo pedir por mais. Grunhiu quando as unhas percorreram suas costa ao mesmo tempo que Marik gemeu alto chegando ao clímax e desabando cansada sobre o seu corpo. Sorriu levando a mão suja aos lábios provando o gosto delicioso da menor gemendo com satisfação.

Já sabendo o que iria acontecer, a egípcia envolveu os braços no pescoço da namorada sorrindo e espalhou alguns beijos pelo pescoço pálido enquanto se deixava ser levada ate o quarto que dividiam. Parou o que fazia quando sentiu as pernas baterem na cama olhando nos olhos vermelhos ia se deixar cair para trás, mas para a sua surpresa Bakura inverteu suas posições no último instante a fazendo ficar por cima. Estava prestes a perguntar o que a britânica pretendia, já que Bakura era controladora e detestava ceder, mas se cortou quando os lábios macios percorreram o colo dos seus seios lambendo aquela área e fazendo seu corpo todo tremer.

Suas mãos percorriam o corpo uma da outra, arranhando de leve a pele que conseguiam encontrar, puxando as roupas em tentativas frustradas de arranca-las de onde estavam. Queriam poder sentir a pele contra a pele, o calor de seus corpos se misturando, dar e sentir prazer. Prazer que só encontravam uma com a outra.

Se afastou se ajeitando melhor sobre os quadris da maior esfregando um pouco o corpo contra o dela tentando não gemer, mas como havia imaginado, logo as mãos pálidas estavam de volta ao seu corpo começando em suas coxas, subindo lentamente por seus quadris, cintura, seios e a fazendo erguer os braços para se livrarem daquele vestido que só atrapalhava. Reprimiu um arrepio quando aquelas mesmas mãos habilidosas voltaram descendo pelos seus braços parando em seus seios, os apertando e esfregando. Jogou a cabeça para trás de olhos fechados deixando todo aquele prazer que sentia dominar o seu corpo por completo.

Foi surpreendida quando suas mãos foram direcionadas a barriga lisinha da namorada, a olhou com uma sobrancelha erguia e aqueles olhos vermelhos quase queimavam de desejo e luxuria. Mordeu o canto dos lábios com força, seu sexo pedia novamente por atenção, pelos dedos da britânica, mas ignorou seus desejos, se concentrou na garota abaixo de si e fazendo o que ela queria, deixando suas mãos subirem pelo corpo dela puxando a regata azul para cima e a jogando em um canto do quarto revelando a pele clara e leitosa. Adorava aquela visão privilegiada que tinha.

Jogou os cabelos para trás, para não atrapalharem, sorrindo maliciosamente e se inclinou para frente aproximando seus rostos, beijou o canto da boca da britânica quando a viu lamber os lábios e continuou espalhando beijos pelo rosto pálido fazendo um caminho lento ate o pescoço claro, que já estava começando a ser coberto por uma camada fina de suor, tanto pela ansiedade quanto pelo calor que estava àquela noite. Mordiscou a clavícula arrancando gemidos baixos e suspiros estrangulados da albina, desceu mais um pouco deixando sua língua deslizar pelo colo dos seios da namorada e percorrendo o caminho entre eles, Bakura agora arqueava o corpo contra o seu pedindo por mais agarrando ansiosamente os lençóis, quase os arrancando do lugar.

– Marik...! – a Touzoku gemeu enroscando os dedos nos fios loiros da outra quando sentiu algo úmido circulando um de seus mamilos, os mordendo e chupando, fazendo seu sexo vibrar por atenção, desejando que aquela língua estivesse bem ali entre suas pernas. Fechou os olhos, se deliciava com aquela sensação prazerosa, as unhas deslizavam pelas laterais do seu corpo provocando arrepios em sua espinha, cada fibra do seu ser pedia por mais dos toques da loira. Ronronou sentindo as mãos quentes da menor desfazerem o botão e o zíper do seu short, logo em seguida o puxando dos seus quadris, para ajuda-la colocou as mãos sobre as dela e ergueu o corpo o suficiente para finalmente arrancar aquela maldita peça e joga-la no chão junto com sua regata.

Marik piscou algumas vezes observando o corpo da namorada, especificamente a região entre as pernas dela, depois olhou para o rosto pálido tendo tempo apenas de ver Bakura bufar revirando os olhos de maneira exasperada, ela não entendia o motivo da loira ainda ficar surpresa. Ergueu uma sobrancelha se inclinando para frente apoiando as mãos no colchão – Sem calcinha? – perguntou num tom divertido.

A Touzoku revirou os olhos novamente dando de ombros – Aquilo incomoda, além disso, não faz sentido colocar se vou tirar novamente meia hora depois. – bufou fazendo careta, mas não durou muito, logo foi substituída por uma expressão repentina de prazer. A loirinha aproveitou a distração da albina para levar uma das mãos ao sexo dela, esfregando os dedos no clitóris de maneira lenta arrancando um gemido languido da namorada, que chegou a arquear o corpo na surpresa de ser tocada ali.

Sorrindo com a reação deslizou os dedos por todo o sexo molhado sentindo os tremores do corpo abaixo do seu, provocou fazendo menção de penetra-la, mas voltou a estimular o clitóris ouvindo com diversão os protestos e maldições – O que você quer Bakura? – sussurrou bem próximo ao ouvido dela, mas apenas teve como resposta um grunhido e as unhas longas se cravando na sua pele, sabia que a Touzoku era orgulhosa demais e mesmo que estivesse no limite não iria pedir – Por favor, Baku, só pra mim... – pediu manhosamente esfregando os dedos nos pequenos lábios.

Bakura soltou um ruído irritado olhando para a namorada sorridente, se perguntando internamente quando conseguiria recusar algo para aqueles olhos lavandas. Suspirou fundo deixando as mãos deslizarem pelo cabelo loira colocando uma mexa atrás da orelha – Marik, eu juro que se você não enfiar esses dedos em mim, vai se arrepender muito. – grunhiu entre dentes.

A loira sorriu sabendo que aquele seria o mais perto que teria de um pedido, tentando ignorar as mãos hábeis que traçavam as marcas em suas costas afastou os pequenos lábios do sexo molhado com o indicador e o anelar, já ouvindo e sentindo a respiração ofegante contra sua pele, de maneira lenta e cuidadosa a penetrou com o dedo médio. Se arrepiou sentindo uma onda de calor subir pelo seu corpo ouvindo o gemido que Bakura deixou escapar e aquelas mãos subindo novamente pelas suas costas, arranhando sua pele, também ajudaram a intensificar a sensação.

Moveu o dedo começando com um ritmo lento aumentando bem de vagar se deliciando com a expressão de prazer no rosto pálido, ouvindo os suspiros estrangulados e a sentindo mover os quadris de maneira languida, aquilo fazia seu próprio sexo ficar encharcado. Fez um movimento com o dedo como se acariciasse algo dentro dela e foi o suficiente para a Touzoku gemer mais alto, mas apenas um dedo não era o suficiente para a britânica, claro que não. Seus braços bronzeados foram marcados pelas unhas dela como um comando, um pedido, para acabar com as provocações e começar a levar aquilo a serio, ela mesma já estava ficando ansiosa demais.

Com cuidado inseriu mais dois dedos nela, aquilo foi o suficiente para Bakura gemer alto apertando as pernas nas laterais do corpo bronzeado – Isso é... Ótimo... – disse entre a respiração entrecortada mordendo o lábio inferior. Seu corpo todo tremia de prazer e desejo, podia sentir o suor escorrendo pela sua pele quente a medida que os dedos bronzeados se moviam dentro de si alternando o ritmo das estocadas entre lentas e aceleradas – Marik... M-mais fundo... Mais... – gemeu fechando os olhos com o prazer que sentia.

Aqueles dedos dentro de si a faziam vibrar ansiosamente e os lábios que agora espalhavam beijos em seu pescoço, desciam por entre seus seios e se demorando na barriga ate chegar ao seu sexo. Arqueou o corpo abrindo a boca, mas nenhum som saiu da sua garganta seca, aquela língua habilidosa finalmente estava onde queria, deslizando entre os seus pequenos lábios ate faze-la arfar de prazer, provocando seu clitóris. Agarrou os ombros bronzeados com força o suficiente para deixar marcas dos seus dedos ali, sentia que não iria conseguir se segurar por muito mais tempo, seu corpo todo formigava, seus quadris se moviam num ritmo rápido empurrando seu sexo contra os dedos e a boca quente e deliciosa da egípcia. Ronronou quando sua perna foi agarrada com força e puxada ate o ombro da menor, que agora arranhava a pele clara adorando os arrepios que aquilo causavam a britânica.

Com um pouco de esforço Bakura se apoiou em um dos cotovelos e com a mão livre agarrou os cabelos loiros forçando Marik a afastar a boca dali a muito contra gosto. Viu o olhar de confusão da namorada e jogou os quadris para cima indicando que ela deveria continuar a mover os dedos, que logo voltaram a se movimentar dentro de si. Gemeu em êxtase a puxando rudemente ate que seus rostos estivessem no mesmo nível e pressionou os lábios contra os dela num beijo desleixado e necessitado. Seus corpos se esfregavam um no outro, pele na pele, essa sensação foi o suficiente para seu corpo se contrair sentindo uma onda intensa de prazer percorrer seu corpo antes de gozar lambuzando os dedos da menor.

Quebraram o beijo ofegando, a loira beijou o rosto pálido antes de se erguer sentando entre as pernas pálidas da britânica e retirou os dedos de dentro dela ouvindo um gemido baixinho e com um sorriso os levou a boca provando do prazer da namorada. Bakura por outro lado mal conseguia se mover, seu corpo todo estava relaxado sob o efeito pós-gozo e sua respiração era pesada. Ergueu o rosto observando a loira entre suas pernas e passou a língua sobre os lábios de forma faminta, podia ver claramente a pele bronzeada brilhando na meia luz do quarto por causa do suor.

Sorriu para si mesma se levantando rapidamente de onde estava e agarrou os ombros da menor a empurrando para baixo, os olhos lavandas estavam arregalados a encarando com surpresa e isso a fez rir, Marik sempre se surpreendida com o quão rápido ela se recuperava de um orgasmo, mas Bakura não podia fazer nada se a loira era simplesmente tentadora.

– Agora é a minha vez, Ishtar. – sussurrou num tom provocante e malicioso mordiscando o lóbulo da orelha da outra adorando senti-la estremecer de maneira ansiosa. Espalhou beijos cálidos pelo rosto bronzeado ate chegar a boca convidativa da loira, por alguns segundos seus olhos se encontraram enviando arrepios pelo corpo de ambas antes de seus lábios se chocarem num beijo apaixonado.

As mãos percorriam a pele suave e macia sentido cada reação que seus toques causavam uma na outra, os gemidos abafados pelo beijo apenas serviam para aumentar a excitação e o desejo. Com relutância quebraram o beijo respirando de maneira pesada. A Touzoku se ergueu ficando sobre os joelhos, suas mãos afastaram mais as pernas bronzeadas colocando uma de cada lado do seu corpo, apertava a carne macia num tipo de massagem, ia descendo lentamente, ao chegar a parte de trás dos joelhos puxou o corpo menor de encontro ao seu fazendo o som de seus corpos se chocando ecoar pelo quarto. Se inclinou para frente apoiando as mãos no colchão olhando diretamente nos olhos ametistas da namorada, que mordia o canto do lábio de maneira provocante, de uma forma que só ela sabia ser.

Marik observou com atenção a britânica estender o braço ate o travesseiro procurando por algo debaixo dela, estava prestes a perguntar o que ela queria, mas se cortou ao ver o que era. Instantaneamente um arrepio de excitação percorreu sua espinha e sua respiração se tornou mais ofegante, era um vibrador rosa do tipo bullet, não seria a primeira vez, mas só de se lembrar da última vez que usaram aquilo sua garganta secava e automaticamente afastou mais as pernas dando a namorada uma boa visão do seu sexo inchado pedindo por atenção. Um largo sorriso malicioso se formou no rosto da maior com aquele convite tentador e sem desviar os olhos do rosto da egípcia nem por um segundo deslizou o vibrador pelo corpo dela, contornando o umbigo e o esfregando contra o clitóris.

A expressão no rosto da loira era de prazer enquanto os dedos finos e pálidos empurravam aquele objeto rosa dentro de si a fazendo agarrar os travesseiros com força o suficiente para rasgar as capas deles, mas aquilo não era nada comparado a sensação que teve quando finalmente a albina ligou o vibrador - Bakura...! - gemeu de forma despudorada arqueando o corpo para cima, inconscientemente tentou fechar as pernas, mas duas mãos pálidas a impediram - Baku... Bakura... Mais... Eu...! - sua respiração ficou presa sentindo a velocidade do vibrador aumentar por alguns instantes para logo em seguida diminuir novamente.

– Não queremos que termine rápido, não é mesmo Ishtar? - ela não obteve resposta, apenas mais gemidos descontrolados da namorada, o que a fez sorrir satisfeita. Ergueu uma das pernas bem torneadas e bronzeadas a apoiando em seu ombro, mordeu o interior da coxa deslizando a língua pela pele deliciosa antes de se posicionar ali fazendo com que seus sexos se tocassem. Isso causou o estremecimento de ambas e um alto gemido em uníssono e com o restante do seu auto-controle aumentou novamente a intensidade das vibrações sentindo um choque de prazer percorrer todo o seu corpo fazendo seus cabelos se arrepiarem.

Respirou profundamente de olhos fechados tentando normalizar seus batimentos cardíacos, o que era uma tarefa difícil de ser feita enquanto ouvia os gemidos da menor, e com um grunhido estrangulado começou a mover os quadris contra os da loira a fazendo fechar os olhos com força e jogar a cabeça para trás sem se preocupar se alguém podia escutar o que estavam fazendo. Elas gemiam juntas fazendo movimentos languidos com o corpo, os clitóris se esfregando um no outro, intensificando aquela sensação viciante de prazer.

Bakura lambeu os lábios de forma maliciosa adorando a visão que tinha da egípcia, os seios fartos se movendo no mesmo ritmo que seus quadris, o rosto corado lhe implorando por mais e aqueles gemidos, a voz dela chamando o seu nome, aquilo tudo apenas a incentivavam dar mais prazer a ela. Nunca se cansaria de olhar para ela, de sentir o cheiro viciante, o calor aconchegante, os toques deliciosos ou aquela pele macia e suave que contrastava tanto com a sua própria. Como era mesmo que diziam...? Elas eram como ouro e prata, ou seria bronze e marfim? Não tinha certeza, mas aquilo também não importava, só desejava estar sempre com ela que é o seu oposto, a pessoa que a faz se sentir completa e a leva à loucura.

Deixou a perna dela cair de seus ombros e se deixou cair para trás puxando Marik sobre si mudando as posições, a loira gritou um pouco surpresa, o que causou um riso da Touzoku, mas não demorou muito para ela voltar a se mover acompanhando os gemidos da albina.

Se arrepiou sentindo uma as mãos pálidas deslizarem pelas suas costas ate chegar aos quadris os apertando e a ajudando a aumentar o ritmo, a mão livre subia pela sua barriga ate os seios, primeiro os acariciando e depois esfregando os mamilos. Jogou a cabeça para trás gemendo alto quando suas nádegas foram apertadas e pode ouvir um ronronar animado da maior. Se inclinou pressionando seus lábios contra o pescoço dela lambendo o suor que se formava ali deixando uma trilha de saliva para trás. Sorriu internamente a ouvindo gemer cada vez mais alto e mordeu o ombro claro a fazendo grunhir entre dentes.

Gemeu quando Bakura puxou seus cabelos de maneira rude a fazendo afastar os lábios e os dentes da pele macia. Olhou com intensidade nos olhos avermelhados antes de ser puxada para um beijo faminto deixando suas língua se tocarem lutando pela dominância. Seus movimentos se tornaram mais frenéticos e o beijo mais intenso conforme se aproximavam do ápice, um formigamento percorreu o corpo delas antes de quebrarem o beijo soltando um gemido cheio de prazer gozando languidamente.

Marik desabou sobre a britânica exausta descansando a cabeça sobre o peito pálido sentindo a maneira rápida e descompassada que se movia, assim como ela própria. Soltou um gemido baixinho quando Bakura puxou o vibrador de dentro de si o jogando em um canto da cama, os braços finos a envolveram num abraço aconchegante a puxando para mais perto e isso a fez sorrir satisfeita - Baku...

– Hum? - a albina murmurou distraidamente enrolando uma mexa loira nos dedos finos, se sentia cansada e seus olhos praticamente não conseguiam mais se manter abertos, mas se esforçou para escutar o que a sua loirinha estava falando.

– Você é incrível, sabia disso? - Bakura ergueu a cabeça abrindo os olhos para encontrar um par de ametistas a olhando de perto e um largo sorriso. Se perguntou como aquele rosto poderia continuar parecendo tão inocente depois do que fizeram - É por isso que eu te amo! - a loira disso rindo um pouco e beijou o rosto pálida antes de voltar a se ajeitar ali.

– É só por isso que você me ama, é? - perguntou divertidamente erguendo uma sobrancelha, apenas recebeu um aceno como resposta da namorada e não pôde deixar de sorrir para si mesma - Eu também te amo. - murmurou beijando o alto da cabeça loira fechando os olhos e se deixando cair no sono.

Feb. 27, 2018, 12:25 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Taimatsu Kinjou ƒαηƒι¢ѕ тαмвéм ησ ηуαн!, ѕριяιт, ƒαηƒι¢тιση.ηєт, ασ3 e ωαттρα∂

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~