Desejo Impossível Follow story

geisy_hime Geisy Hime

A casa estava escura quando Hinata entrou, apenas a luz do luar banhava a sala de estar. Naruto fechou a porta e ascendeu um abajur. Hinata sabia o motivo de estar ali. Era impossível resistir aos convites de Naruto. Seu coração parecia querer esquecer as decepções amorosas que tivera no passado. E se tentasse outra vez? Será que Naruto era o homem certo? O homem que faria que ela acreditasse novamente no amor? Hinata não sabia a resposta. Seria ela capaz de se envolver com alguém tão dominador?! Era tarde demais, já estava apaixonada... E ele?! Ela sabia que o que naruto sentia por ela, era apenas desejo! Será?!


Fanfiction For over 18 only. © Os personagens aqui contidos pertencem a Masashi kishimoto, apenas a história é de minha autoria. ❤ ( plágio é crime).

#Romance #Drama #Naruto #Hentai #naruhina
14
7431 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Atrevimento

—Venha comigo, Hinata! Não posso ir lá sozinha!

— Não quero ir, Ino — Suspirou Hinata — Já disse a você a mais de uma semana que não quero ir.

Yamanaka Ino prima de Hinata adoçou a voz como sempre fazia quando queria alguma coisa.

— Poxa Hina, eu estava contando com você. Ninguém vai sozinha a esse tipo de festa, ou todos vão pensar que estou a procura de um namorado.

Hinata sorriu.

— E você está, não está?

— Claro que estou, mas ninguém precisa ficar sabendo.

— Não tenho ânimo pra ir Ino. Além disso meu cabelo está horrível e não tenho nada pra vestir.

Ino olhou atentamente para a prima. O rosto de hinata estava magro e seus olhos perolados demostravam tristeza. Ela tinha uma beleza frágil, seus cabelos negros azulados chegavam a altura da cintura, seu corpo era pequeno e perfeito e tinha as curvas nos lugares certos. No entanto, parecia que ninguém conseguia quebrar seu ar frio e sua maneira delicada mas distante. Tinha sido assim desde o acidente, havia dois anos, quando Uchiha Sasuke, seu marido, morrera.
Ino então puxou-a para o quarto e disse:

— Se olhar bem tenho certeza de que vai encontrar o que vestir; ou então use um dos meus.

— Não obrigada — Respondeu Hinata. — A maior parte da sua roupa é indecente.

Sorrindo Ino concordou.

— são mesmo não é? Mas gosto de me sentir tentadora. — parou na frente do armário de Hinata e começou a examinar os vestidos.
— Não pode usar nenhum desses. Pelo menos não em uma festa como essa.

Hinata sentou-se na cama olhando para Ino sem nenhum interesse. Havia dois anos que dividiam o apartamento, e Ino muito alegre estava sempre procurando fazer com que ela saísse da profunda tristeza que sentia.

B Ino com 24 anos, exercia grande influência sobre Hinata. Ajudava a organizar sua vida e tinha estimulado sua prima até ela arranjar um emprego na agência de turismo. Se não fosse por ela, hinata teria ficado em casa, vivendo com o dinheiro que Sasuke lhe deixara. Mas Ino havia lhe mostrado que ela deveria sair, trabalhar, se relacionar com as pessoas, ocupar seu tempo. E isso fora a salvação para Hinata. Sim, porque ela não teria suportado ficar em casa sem fazer nada com a morte do marido.

— Falando assim, até fica parecendo que a festa vai ser uma orgia.

— E provavelmente vai acabar nisso mesmo, de madrugada Hinata. Mas a essa altura já quero estar longe e de preferência com Sabakuno Gaara!

— Sabakuno Gaara! Não sei o que você vê nele Ino!

— Simples adoro ruivos, e ele é muito atraente.

— Atraente e sexy, não é o que quer dizer?

— É. Sexy. E qual é o problema com sexo? Faria muito bem a você hina.

— Não acho!

— Faria sim. Bom, este é o vestido pra você. — tirou um vestido de seu próprio armário e mostrou-o a hinata. — vai ficar perfeito com o contraste de seu cabelo escuro.

Hinata também achou que aquela seda cor de ouro ficaria linda perto de seus cabelos. Mas balançou a cabeça recusando.

— Sabe que não posso usar nada seu, fica muito apertado no busto. E esse vestido é muito curto Ino.

Ino olhou para as poucas curvas que tinha e depois para os seios redondos e firmes de Hinata, que era mais fina de quadris e cintura do que ela.

— Este tecido vai deixa-la linda — Respondeu encorajando-a.

— O que há de errado com os meus vestidos?

— tecido demais. E então você vai comigo?

Hinata passou a mão pelos cabelos indecisa.

— Estou horrível pra sair!

— Por que não lava e arruma os cabelos? Ainda dá tempo de fazer isso.

— Preferia mesmo não ir Ino.

— Mas vai! — Respondeu Ino com firmeza. — Vai e ponto.

— E o que acontece depois que você sair com Gaara?

— Não sei se vou sair com ele.

— Sei que vai. E aí o que vai acontecer comigo? Não pretendo ficar para a orgia.

Ino sorriu e viu a prima se dirigir ao banheiro.

— Não se preocupe, não vou deixá-la entregue aos lobos.

— Mesmo que deixasse, ninguém conseguiria ir longe comigo. Muitas pessoas me conhecem lá, e sabem que devem me deixar em paz.

— Vai encontrar muitas caras novas hoje a noite. Nunca estive em uma festa de Uzumaki Naruto antes.

— Uzumaki Naruto? Aquele Naruto? O Namikaze?

— Sim, ele mesmo. Por quê?! Ah, achei que eu tivesse falado quem estava dando a festa. — Disse Ino, aparentando inocência.

— Não, você não me disse... E eu sei muito bem por quê. O homem é um depravado.

— Sei disso. Não é maravilhoso? Não vejo a hora de encontrá-lo. — Ino falou sonhadora.

— Tem certeza de que essa festa não vai ser uma orgia do começo ao fim? Já ouvi dizer que as festas dele se tornam completamente loucas.

— Já ouvi a mesma coisa, e é por isso que estou esperando por ela com ansiedade.

— Você não tem jeito. — Disse hinata com meio sorriso nos lábios.

★★★★★★★★★★★★★★★★★

— Está maravilhosa! Vire-se hina, deixa eu ver as costas.

— Está muito justo aqui em cima. — Hinata apontou para o busto.

— Está perfeito! Não coloque defeito onde não tem!

Só então hinata reparou na prima, arregalou os olhos ao ver Ino vestida com um vestido preto estilo grego curtíssimo que mostrava praticamente o corpo todo.

— Você vai sair assim?

— Encantador, não acha?

— Tenho um adjetivo melhor para ele. As pessoas vão ter uma impressão errada de nós quando nos virem usando essas roupas.

— Bobagem! Acredite hina, em comparação com as outras estaremos vestidas até demais.

★★★★★★★★★★★★★★★★★

Chegando a festa Hinata viu que Ino estava certa. Muitas das mulheres usavam tão pouca roupa, que era quase como se estivessem nuas. Mesmo assim, hinata não se sentia muito à vontade e tratou de passar despercebida no meio daquela gente tão colorida.

O apartamento era muito luxuoso, de cobertura, sem dúvida grande demais para um homem que mora sozinho. Ainda não tinha conhecido o dono da festa e achava que nem ia encontrá-lo no meio de tanta gente. Aceitou a bebida que lhe ofereceram, depois tratou de ficar em um canto.

— Ótima festa, não? — Ino falou perto dela sem tirar os olhos daquele mar de rostos.

— Você acha? — Hinata perguntou sem muito ânimo.

— Fantástica. Viu o Namikaze Naruto em algum lugar?

— Não procurei por ele!

— Então vamos começar a procurá-lo.

— Por quê?

— Você não acha que ele é fantástico? Faz tanto sucesso, e é tão jovem ainda.

— Acho sim. Mas ele é um pouco demais.

— Demais? Como assim?

— Bem, sei lá... Ele é demais em tudo. Alto demais, bonito demais, ousado demais...

— Sexy demais — acrescentou Ino, com malícia.

— É isso também.

— Ah qual é hina, que mulher não sonha em ter um Deus grego daquele na cama?! Aqueles cabelos loiros, o corpo todo másculo os olhos azuis sedutores. Nossa chegou até me dar calor. — Disse Ino se abanando .

— Bem, ele até pode ser tudo isso, mas sabe o que penso sobre homens como ele.

— Sim, mas é um excelente ator isso você não pode negar.

— E pelo que ganha tem que ser! Li em uma revista que ele estava ganhando milhões de dólares pelo último filme. Ninguém vale tanto dinheiro assim.
No mesmo instante que falou avistou Naruto.

— Parece que eu estou vendo o seu ator sexy. — Indicou Namikaze Naruto, que cruzava a sala.
Ino olhou ansiosa para onde hinata mostrava.

— Puxa preciso conseguir uma apresentação. Vou pedir ao Sai. Vem comigo?

— Não, obrigada. Não quero ficar ouvindo ele dizer como se acha lindo.

Hinata olhou divertida a maneira como Ino caminhava na direção de Naruto. Assim que a viu se apresentar a naruto, Hinata começou a perceber que a prima jogava charme para o dono da festa...mas pelo visto sem muito sucesso.
De repente Naruto olhou na direção de Hinata e seus olhos penetrantes encontraram os dela. Hinata ficou sem jeito, e virou a cabeça sentindo seu rosto em chamas apenas pelo olhar intenso que ele lhe lançara.

Uzumaki Namikaze Naruto era um verdadeiro sucesso no meio cinematográfico e teatral desde os 10 anos de idade. Hoje com seus 27 anos apenas, tinha a vida que a maioria dos homens sonhava. Há pouco tempo hinata vira uma peça dele, em que ele fazia o papel de um homem estúpido e idiota, muito diferente do que era na realidade. Essa noite parecia um homem dominador, estava todo vestido de preto realçando os cabelos loiros e os olhos azuis.
Hinata sabia que ele morava sozinho e que nunca quis se casar. Vendo-o agora conversar com Ino e uma outra moça, podia entender isso. Por que ele se casaria, se podia ter centenas, milhares de mulheres no minuto em que desejasse?

— Está se divertindo?

Hinata virou-se, e sorrindo respondeu com a mesma pergunta:

— E você está Gaara?

— Assim não vale! Perguntei primeiro.

— Estou sim, a festa está ótima.

— Hoje você está maravilhosa!

— Quer dizer que não estou sempre maravilhosa? — Brincou.

— Você sabe que não foi isso que quis dizer. É que hoje você está... Diferente.

— Peguei o vestido da Ino emprestado. — Explicou Hinata.

— Ficou ótimo para você. E onde está a sua prima tão encantadora? — virando-se Gaara pode ver Ino.

— Nossa! O que ela está vestindo? Ou melhor despindo?

Hinata não controlou o riso. Ouvindo a risada gostosa da prima Ino e Naruto olharam para ela. Ino acenou para os dois e Hinata teve de enfrentar novamente o olhar penetrante de Naruto.

— O vestido está bem de acordo com ela. — Disse Gaara. — Mas e você Hinata, por que nunca me aceitou?

— Não é nada contra você, Gaara. Não gosto e nem confio em homem algum.

— Esse é um desafio que poucos homens podem resistir. — Falou uma voz sedutora atrás dela fazendo-a ficar arrepiada.

Ela se virou e deu de cara com Naruto e Ino ao seu lado. Encarou-o firme, com medo de amolecer diante o calor daquele olhar.

— Gosta de desafios senhor Uzumaki? — perguntou Ino.

— Que homem não gosta?

— Então te apresento um grande desafio, esta é minha prima Hinata Naruto. — Ino apresentou.

— Então essa é a fria Hinata . — Naruto murmurou com a voz suave e ainda olhando para ela.

Aquele olhar estava deixando-a sem graça de novo.

— Como adivinhou? — Perguntou Ino.

— Não foi difícil.

Hinata começou a sentir um estranho calor. Por que ele continuava olhando pra ela daquele jeito? Era como se Gaara e Ino não existissem e ele só tivesse olhos para vê-la.

— Vamos dançar Ino? — Gaara sugeriu. — acho que não precisam da nossa presença aqui agora.

— Boa ideia — Disse Ino sorrindo ao ver a cara assustada de Hinata.

— Mas Ino... — Hinata começou e então sentiu que alguém segurava seu pulso.

— Tomarei conta da Hinata para vocês, divirtam-se — Mas não procurem por nós quando terminarem, não estaremos mais aqui.

— Cuidado Hinata.... Lembre-se que até gelo derrete! — Gaara falou sínico enquanto puxava Ino pra pista de dança.

— Hinata... — ele começou a falar mas foi interrompido.

— Sou uma Uchiha. Senhora Uchiha pra você.

— Não vi marido nenhum quando você chegou. — Disse Naruto.

— Não sabia que tinha nos visto chegar.

— Nunca deixo de ver uma mulher bonita.

— Devo considerar isto um elogio, senhor Uzumaki?

— Por que não? Me diga, é verdade que não gosta dos homens? — Ele Parecia muito surpreso.

— Não acredita?

— É que algumas mulheres dizem isso só para parecerem mais interessantes.

— Sinto desapontá-lo, mas comigo é verdade.

— Com exceção de seu marido, claro.

— Como?

— Deve gostar do seu marido não?

— S.. sim, claro. — respondeu hesitante.

— Ele está com você?

— Não.

— Nesse caso, vamos sair?

— Mas... A festa é sua. — Hinata respondeu espantada.

— Quero sair, pensei que quisesse vir comigo.

— Por que pensou isso?

— Por você mesma.

— Eu? Tenho certeza que se enganou senhor Uzumaki. Não quero ir a lugar algum com o senhor.

— Não era isso o que seus olhos me diziam a alguns minutos atrás.

— Não seja tão convencido, acha que toda mulher que olha para você fica logo atraída? — Ela perguntou.

— Não! Mas eu me senti atraído por você Hinata. — Depois de alguns segundos perguntou:

— Algum homem a magoou não foi?

Hinata respondeu muito séria e distante.

— Os homens não chegam tão perto de mim a ponto de me causarem alguma dor. Agora, se me dá licença... — Tentou sair de perto dele, mas ele segurou em seu pulso.

— Quantos anos você tem? — Naruto perguntou suave.

— Minha idade não tem nada a ver com a maneira como me sinto.

— Vinte? Vinte um?

— Vinte e dois.

— O que aconteceu? Ele a abandonou?

— Ele? — Hinata sentia um nó na garganta. Muito suavemente Naruto pegou a mão de Hinata e virando-a olhou a aliança que ela usava.

— O seu marido. Ele deixou você? — Ergueu o rosto dela delicadamente para olhar bem dentro de seus olhos.

Ela sentiu ainda mais o aperto na garganta, mas conseguiu responder.

— Acho que se pode dizer isso senhor Uzumaki, ele morreu.

— Seu marido está morto? — Ele não parecia acreditar.

— Eu não iria mentir sobre isso.— Ela falou, tirando a mão da dele. Se afastou dele novamente e dessa vez ele não a segurou.

Tinha que sair dali! Falar sobre Sasuke lhe trazia de volta lembranças dolorosas, coisas que preferia esquecer. Saiu do apartamento e do prédio o mais depressa que pôde. Queria escapar daqueles olhos azuis e daquele sorriso que pareciam querer caçoar dela.
Uzumaki Naruto não tinha o direito de se intrometer em coisas que Hinata construíra ao seu redor. Há meses ninguém lhe falava nada sobre Sasuke, talvez porque Ino sempre impedisse. E claro, Ino não ia imaginar que Naruto pudesse fazer perguntas tão pessoais! Ou será que Ino achava que já era hora de parar com essa proteção? Afinal tudo aquilo havia acontecido a dois anos e a dor de Hinata deveria ter diminuído. Mas não tinha! Se pelo menos ela pudesse chorar, desabafar, tirar tudo da cabeça! Mas as lágrimas nunca vieram e ela ficara apenas com a amargura.

Estremeceu quando um casaco de veludo foi colocado em seus ombros. Sentiu de novo o aroma gostoso daquele perfume masculino. Mãos carinhosas ajeitaram seu cabelo, que ficara preso na gola do casaco.

— Não pensei que estivesse mentindo Hinata — Naruto disse suavemente, puxando a gola do casaco para abrigá-la do frio da noite.

— Achei apenas você muito nova, pra ter sido casada e já ser viúva.

— Tinha vinte anos quando ele morreu. — Ela disse com uma voz não muito firme.

Naruto começou a andar ao lado dela, acertando seus passos igualmente aos de hinata.

— Quanto tempo ficou casada?

No mesmo instante ela parou e disse:

— Vamos fazer de conta que você não veio atrás de mim.— Entregou o casaco a ele e pediu:

— Deixei o meu casaco em seu apartamento. Peça a Ino que o leve quando for para casa, por favor.

Naruto colocou o casaco de volta nos ombros dela.

— Vai pegar um resfriado se insistir em ficar com a pouca roupa que está usando.

— Ah, então é isso! Mas esse vestido é emprestado, não é nada do que realmente sou, não é meu estilo. Sinto muito, que por causa dele tenha tido uma impressão errada a meu respeito. Não estou disposta a ter um caso qualquer com você e nem com ninguém.

Com força Naruto a agarrou pelo braço, fazendo-a voltar-se. Levantou seu queixo e Hinata foi obrigada a ver a raiva que havia em seus olhos.

— Não fique tão convencida de que quero ter um caso com você! Até por que mulheres frias não fazem o meu tipo.

— Jamais perdoarei você por ter dito isso. Tire suas mãos de cima de mim. — ordenou com voz controlada, mas com muito ódio.

— Não, não tiro! — Puxou-a com tanta força para mais perto que Hinata teria caído se ele não a estivesse segurando. — Pelo menos não antes de quebrar um pouco desse gelo! — Seus lábios se apertaram contra os dela de maneira selvagem. Hinata relutou o quanto pôde, mas ele era mil vezes mais forte do que ela.

Quando Naruto a soltou murmurou:

— Hinata, você não tem nada de fria; Está é morrendo de medo.

— Odeio você ! — Hinata cuspia as palavras — entendeu bem?! eu te odeio. ODEIO!!! — As lágrimas corriam por sua face — Como ousou me tocar?

Desesperada Hinata saiu correndo para fugir dele. O casaco que estava em seu ombro caiu no chão e lá ficou. Só pensava em se afastar o mais depressa possível. E só parou quando teve certeza de que ele não a seguira. Fez sinal a um táxi e nem se preocupou com sua aparência.

★★★★★★★★★★★★★★★★★

Quando chegou em casa, uma hora mais tarde, encontrou Hinata jogada no sofá. Ino acendeu a luz e chegou perto da prima.

— Minha nossa, o que foi que ele fez pra você?

— Quem? — Perguntou Hinata ainda tonta.

— Naruto.

— Como soube?

— Ele me contou. É por isso que estou aqui. Depois de ter sumido da própria festa por quase uma hora, ele voltou e disse que você estava precisando de mim. Não disse por quê, mas pude adivinhar o motivo. O que foi que ele fez Hinata?

— Ele... Me beijou!

— Foi só isso?

Hinata levantou-se indignada.

— E você acha pouco Ino?

— Mas... Bem, Hinata foi só um beijo. — Com um sorriso malicioso acrescentou. — Você já foi beijada antes.

— Não! Não, não fui! Pelo menos não desde o Sasuke. Aquele atorzinho miserável... — Hinata parecia ter dificuldade em dizer o nome de Naruto. — Odeio ele!

— Ele pediu que eu avisasse se você tinha chegado e se estava bem. — Disse Ino pegando o telefone e discando o número.

— como se ele se importasse, nunca mais quero vê-lo. Se eu fosse você não perderia meu tempo ligando, ele nunca vai ouvir tocar com o barulho daquela festa.

— Naruto? — Dizia Ino já ao telefone. — sim, sei que estava esperando meu telefonema.....Sim... Não... Claro.

— Vou dormir, não me acorde quando chegar! — Falou Hinata.

Ino segurou o telefone longe do ouvido e tapou o bocal com a mão em seguida murmurou.

— Ele quer falar com você Hina!

— Diga a ele que não temos nada pra falar — respondeu Hinata saindo da sala.

Instantes depois Ino entrou no quarto.

— Ele diz que é importante!

— Não temos nada pra conversar. Diga que não quero falar com ele e pronto! Diga que quero que ele vá pro inferno!

— Não posso dizer isso a ele! — respondeu Ino escandalizada.

— Está bem, diga o que quiser então... Mas não vou falar com ele. E Ino por favor, não diga nada sobre minha vida particular.

— Não vou fazer isso, até por que nem eu sei tudo!

— Então não conte o que sabe.

— Não tenho intenção nenhuma de fazer isso hinata.

— você pode não querer contar Ino, mas estive com ele tempo o suficiente para saber que se ele insistir acaba conseguindo o que quiser de você.

— Qualquer coisa que quiser?

— Qualquer coisa — Hinata respondeu com meio sorriso se sentindo mais calma pelo jeito malicioso e brincalhão que Ino falava.

Ficou ainda muito tempo acordada, vendo Ino dormir. Podia se ressentir e odiar a intromissão de Uzumaki Naruto em sua vida, poderia até odiá-lo por beijá-la, mas havia uma coisa que precisava reconhecer: Em dois anos, desde a morte de Sasuke, ela não tinha chorado nenhuma única vez por coisa alguma. E, no entanto, meia hora depois de conhecer Naruto, ela chorou tanto que chegou quase à histeria. Gostasse ou não de pensar isso, ele tinha sido a primeira pessoa a tirar um tijolo da muralha que Hinata havia construído ao seu redor, para esconder suas emoções e seu passado. E hinata não gostava nenhum pouco disso!

Continua....

Feb. 27, 2018, 12:32 p.m. 2 Report Embed 2
Read next chapter Persistência

Comment something

Post!
Mandy Mandy
aaaaa essa fic mds 🤩😍 li ela no ss e me apaixonei, la vou eu sofrer tudo de novo hahah
Feb. 27, 2018, 9:22 a.m.

  • Geisy Hime Geisy Hime
    Haha obrigadaa... Eu amo esse meu xodó fico feliz que esteja acompanhando de novo por aqui! 😍😍😍😉 Feb. 27, 2018, 10 a.m.
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 14 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!