Fim da Noite || shikatema + nejiten Follow story

rapmonara Kim

Um final de semana foi o suficiente para que sentimentos antigos voltassem a tona. Temari se viu cercada por todas as sensações que ela acreditava ter deixado no passado, nas lembranças da sua adolescência. Mas, quando se reencontra com o ex-namorado, que parece determinado a reviver a história dos dois, ela se sente confusa entre se deixar guiar pelos sentimentos ou se afastar de Shikamaru, que ele era noivo – ou era o que ela acreditava. Tenten está passando por algo que nunca imaginou que teria de lidar: se divorciar do homem que ela amou por tantos anos. Para complicar, passar um final de semana inteira tão próxima do ex-marido, não ajuda em nada, principalmente quando o pequeno filho do casal insiste em mante-los próximos. Mas ao fim da noite a razão nem sempre pode ser ouvida.


Fanfiction For over 18 only.

#naruto #fanfic #nara #hyuga #tenten #neji #temari #shikamaru #shikatema #NT #ST #nejiten
23
7.9k VIEWS
In progress - New chapter Every 10 days
reading time
AA Share

Um.

TEMARI


Não dá pra acreditar que eu estou de volta a minha cidade para o casamento de Naruto e Hinata, nem acreditava mais que esses dois casariam, estavam a tanto tempo noivos que eu jurava que iriam se manter assim. Do nosso pequeno grupo, eles foram os primeiros a se juntarem. E, mesmo com o termino na época da faculdade – que eu não acompanhei por estar a quilômetros de distância e que disseram não ter passado de um período de cinco meses infernais de um Naruto depressivo e uma Hinata cabisbaixa pelos cantos– eram o casal mais apaixonado entre todos nós.

E nesse final de semana eu veria todos reunidos de novo para curtir a união dos dois.

Avisto o velho arco com o dizeres “Bem-vindos a Islip”. Um sentimento de nostalgia invade meu peito, já tinha se passado oito anos desde que eu passei por esse mesmo lugar, mas naquela vez eu estava dizendo adeus. Tinha vivido tantas coisas nessa cidade que era impossível não sentir saudade e uma euforia gostosa por estar de volta. Islip era a maior cidade de Suffolk, um dos condados de Nova Iorque, e uma grande parte da minha vida passei aqui, no clima de cidade tranquila e interiorana.

Ela nem se comparava a agitação de Manhattan – até Nova Jersey que em comparação aonde eu morava era uma verdadeira bagunça – e mesmo que eu gostasse de toda a vibe de cidade grande, crescer aqui me fez apreciar ainda mais a paz que, por exemplo, São Francisco não tinha. Eu não sou uma pessoa que se adapta fácil e ter de deixar pra trás essa calmaria e me mudar para Califórnia, junto com meu pai e meus irmãos foi um verdadeiro desafio para mim Arrisco dizer que se não fosse por Gaara e Kankuro meus primeiros meses em São Francisco seriam uma droga – chorei tanto na primeira noite depois da mudança que tive que dormir no quarto dos dois – além de ter que lidar com um novo lugar, tinha meus amigos que ficaram em Islip.

O ar úmido e a brisa junto a maresia entravam pelas janelas abertas do carro e já era possível ver o hotel onde seria o casamento. Um final de semana inteiro com todos meus amigos de infância e festa – a família de Naruto era conhecida por ser animada e festiva – era tudo que eu poderia desejar.

– Senhorita, chegamos. – A voz grossa do taxista chamou minha atenção e o carro parou em frente ao casarão. O homem de olhos muito escuros me encarava pelo retrovisor e seu sorriso estava levemente escondido atrás do bigode grisalho, ele lembrava uma versão Mário Bros idosa. Quase não consigo conter a piadinha em minha cabeça “It’s me, Mario.”. A viagem ficou 45 dólares. Puxo a nota de 50 que está na minha carteira e entrego para o senhor, deixo o troco como uma gorjeta pela viagem e agradeço enquanto saio. Um moço alto está terminando de tirar a última mala do carro, tento dizer que não precisa, mas ele sorri gentilmente e indica o crachá preso em sua polo verde claro. Carl Williams, bagageiro.

Sorrio de volta e deixo que continue seu trabalho, preciso me lembrar de dar uma gorjeta alta para o coitado, minhas malas pareciam pesar toneladas.

Presto atenção no hotel: Ele era muito antigo aqui na cidade, meus avós tinham passado sua lua de mel aqui, isso a 84 anos atrás. The Juliette não chegava a ser uma mansão, porém também não podia se considerar uma casa simples, com estilo dos anos 20, tinha um ar antigo e charmoso, uma varanda na frente e piso de madeira um pouco gasto. Ficava localizada no final de um penhasco, as janelas dos quartos tinham a incrível visão do mar – era ainda mais lindo quando o sol começava a se pôr, o perfeito encontro entre o alaranjado do céu com as águas azuis do oceano.

– Até que enfim você chegou! – Sorri antes mesmo de olhar, era impossível não reconhecer o tom de voz sempre animado de Tenten.

Minha melhor amiga desde que eu tinha oito anos e ela sete, Tenten era como uma irmã mais nova. Ela quase corria na minha direção, os cabelos estavam soltos, continuavam longos e ondulados, mas tinha se livrado da franja que usava desde criança.

– Pois é, alguém disse que ia me buscar no aeroporto mas não pareceu... – Arqueei uma sobrancelha, Tenten revirou os olhos e me abraçou com força. A infeliz tinha jurado por semanas que iria me encontrar no aeroporto, mas acabou avisando em cima da hora que não iria e eu tive que ir atrás de um táxi igual uma louca.

– Me perdoa, loira! Prometo que não acontece mais. – ela bateu os dedos indicadores sobre o lábios no sinal de X e sorriu – Meu maravilhoso ex-marido não pode buscar Gabe na mãe dele e eu tive que pega-lo, não teria como chegar até o aeroporto.

– Falando em ex-marido… – comecei – Ainda não caiu a ficha que vocês estão divorciando. Vocês eram tipo Brangeline, se bem que eles também acabaram...

– Pois é... Nejiten também chegou ao fim. – Tenten e Neji começaram a namorar no colégio e mesmo tendo que começar a dividir minha amiga com o namorado, da qual era extremamente apaixonada, diga-se de passagem, era impossível não notar o quanto os dois davam certos, principalmente depois da chegada do meu afilhado – Mas a gente pode falar disso outra hora, não é mesmo? Vamos matar as saudades, Gabe não para de falar sobre a dinha que ‘tá chegando.

– Ah, eu também estou morrendo de saudades do meu cabeludinho! – é impossível não me sentir animada ao lembrar de Gabe – E das garotas também. Mas antes, eu quero muito um banho, cinco horas em um avião é o meu pesadelo!

– Então vamos logo fazer o check-in e ir pro seu quarto, temos muito papo pra por em dia. – Tenten pisca com um olho e começa a me puxar para dentro do hotel até a recepção.

– Não me lembro de te chamar para o meu quarto, dona Mitsashi.

– Desde quando eu preciso de convites? – ela nem me olha pra responder. Alguém mais folgada que minha melhor amiga?

◍◍◍◍◍

Depois de pegar as chaves do meu quarto e de um pequeno ataque de euforia de Tenten por estarmos no mesmo corredor, ela foi até seu quarto conferir se estava tudo bem com Gabe e eu aproveitei para tomar um longo banho e checar meus e-mails e redes sociais. Kankuro tinha me mandado uma foto de Gaara babando encostado na poltrona do avião e uma mensagem avisando que horas mais ou chegariam em Nova Iorque, já eram seis horas da tarde, o que significa que eles estariam por aqui quase meia-noite.

– Estamos entrando. – Tenten avisou do outro lado da porta e os passinhos apressados de Gabe logo alcançaram minha cama.

– Madrinha Tema!

– Cabeludinho! – agarrei o corpo pequeno de Gabe e o puxei para cima do colchão, meu afilhado tinha quatro anos mas era enorme para sua idade. A cópia de Neji, os cabelos castanhos escuros e compridos e os olhos muito claros, mas o nariz arrebitado e a personalidade agitada vinham de Tenten. – Como você ‘tá grande! E esse cabelo? Daqui a pouco arrastam no chão.

– A força dos homens Hyuugas estão no cabelo, madrinha. – Força dos homens Hyuuga? Neji não conhecia o que era cabeleireiro e também não estava interessado em apresentar pro filho, isso sim – E mamãe gosta de meninos de cabelo grande, não é mamãe? Igual o papai.

Encaro minha amiga e ela sorri constrangida, era óbvio que estava sendo difícil para ela também todo esse processo de separação, eram muitos anos com uma mesma pessoa para deixar tudo para trás. Ainda mais quando se tinha uma versão pequena em sua vida, um vínculo entre eles que não dava para desatar.

– Eu gosto do meu branquelo cabeludo. – ela acaricia a cabeleira de Gabe e beija o local. – Agora mamãe e a dinha precisamos ter uma conversa de adultas, que tal ir assistir desenho lá no nosso quarto?

– Ah mamãe, eu quero ficar aqui com você e a minha madrinha. – Gabe fez um bico fofo e eu quis mordê-lo.

– Você dorme comigo essa noite, tudo bem? – faço cócegas em sua barriga e ele se debate nos meus braços. – Passamos a noite assistindo filmes de heróis e comendo chocolate.

– Promete?

– Prometo de dedinho.

– Eu vou voltar hein? – ele prendeu seu dedo pequeno no meu mindinho e me beijou no rosto. – Tchau Dinha.

Tenten ficou observando Gabe entrar no quarto deles e só fechou a porta do meu quando a sua já estava fechada. Era incrível ver o quanto minha amiga tinha amadurecido com a chegada de Gabriel, ela sempre foi meio avoada e na maioria das vezes não pensava muito sobre suas atitudes, mas foi se tornar mãe que uma nova versão de Tenten nasceu. Não foi fácil no começo, só eu lembro das noites em que ela me ligava chorando e dizia que queria fugir para longe, passei uma semana em sua casa quando a fase de cólicas chegou e Gabe não dormia direito.

– Como ele está sobre a separação? – pergunto quando ela senta do meu lado na cama e joga as pernas para cima do colchão.

– É difícil pra ele entender que o pai não mora mais com a gente. Teve uma noite que ele estava super agitado e não queria dormir, dizia que não dormiria até o pai voltar e eu acabei ligando pro Neji, mas ele estava ocupado demais com o trabalho – Tenten suspirou e riu, mas não tinha graça nenhuma em sua risada – Nada novo sob o Sol.

Eu conhecia Tenten o suficiente para saber que tinha horas que o melhor era não tocar em um assunto que afetava ela de um jeito negativo, mas também sabia quando ela precisava desabafar e eu aproveitaria esses dias ao seu lado para dar o apoio que ela precisasse. Ela contou sobre os últimos meses e como estava sendo ter Neji longe e tendo que compartilhar a guarda de Gabe. Como as horas que o ex-marido passava no trabalho vinha interferindo e muito em seu casamento e como eles pareciam estar empurrando o relacionamento com a barriga.

Logo embarcamos nas últimas notícias de nossos amigos, Tenten me contou sobre a traição de Kiba e como Ino colocou fogo em todas as roupas do Inuzuka – eu não esperava menos da loira que nunca foi de levar desaforo pra casa. Depois passamos para Sakura e Sasuke, os dois tinham tido um rolo rápido no meu último verão em Islip, antes de me mudar, e pelo o que parece acabaram rolando várias recaídas depois da faculdade, que acabou gerando em uma gravidez inesperada. A senhora Haruno foi até a casa dos Uchihas questionar as intenções de Sasuke, ela sempre tratou Sakura como uma criança e não parecia muito diferente agora.

– Você tinha que ver a cara do senhor Uchiha quando viu a mãe da Sakura, achei que ele ia ter um infarto quando descobriu que o filhinho dele seria pai de uma pobre coitada, como vivia chamando ela. – Tenten e eu ríamos, a fama de esnobe que o prefeito de Islip ostentava era bem conhecida, principalmente sobre seus preciosos garotos. Saber que seria avô do bebê da filha de mãe solteira que ele tanto falava mal devia ser como um castigo dos céus.

Cuspiu pra cima e caiu no meio da testa, querido prefeito.

– Serviço de quarto!

Um grito do outro lado da porta me assustou, me virei para Tenten e ela negou com a cabeça, respondendo a clara pergunta silenciosa que eu fazia, nenhuma de nós havia feito algum pedido. Batidas começaram a ficar mais intensas e eu revirei os olhos. Que inferno! Que alma infeliz estava quase a derrubando?!

– Já vai! – Gritei e levantei da cama, olhei pelo olho-mágico, mas não tinha ninguém aparecendo. Destranquei e quase caí pra trás quando a cabeleira loira surgiu na minha frente, Ino me agarrou pelos ombros enquanto dava gritinhos animada. – Claro que essa gritaria toda só podia ser você, né Ino?

– Temari, mulher, até que enfim você apareceu! – Ainda me apertava contra o seu corpo. – Você ‘tá mais gostosa desde a última vez que te vi! O que tem na água de São Francisco? Eu quero um pouco!

– Solta ela loira, deixa um pouco pra mim também. – Sakura ostentava uma barriga já com leves sinais da gravidez. Ela empurrou Ino, que estava agarrada em meu pescoço para o lado, e me abraçou. – Temari no Sabaku, se você ficar sem vir nos ver mais do que seis meses juro que vou até São Francisco e te arrasto pelos cabelos!

– Sofro ameaças e mal cheguei aqui, ainda quer eu volte logo?

– Ih Tema, a testuda ficou mais agressiva depois da gravidez. – A Yamanaka sussurrou próxima a mim, mas alto o suficiente para que a Haruno conseguisse ouvir. – Só espero que a filha não puxe a mãe.

– Ino, você é uma desgraçada, eu que ia contar!

– Pois chegou tarde, eu já compartilhei todas as fofocas com ela. – Tenten falou alto da cama e todas nós olhamos para sua direção, ela acenou para Sakura que me fez uma careta de reprovação.

– Vadia fofoqueira! – Sakura apontou para Tenten e todas nós rimos.

– Eu não acredito que Sakura Haruno está grávida do filho do prefeito! – Uso meu melhor tom de indignação jogo as mãos para o alto em uma falsa surpresa e ela revira os olhos. – E como assim, filha? Já sabe o sexo?

– Não coloca meu nome e prefeito na mesma frase, por favor! Aquele velho é tão irritante que chega a ser perturbador. – Ela suspirou e jogou as mãos para o alto, negando. Na época do colegial, quando Sasuke se aproximou de nós por causa de Naruto, o senhor Uchiha não fazia questão nenhuma de disfarçar o quanto não gostava das novas amizades do filho. – Agora ele deu de querer se meter em tudo, não para de encher o saco do Sasuke sobre querer um neto homem forte como os homens Uchihas são. Ainda não sei o sexo, mas se depender de mim vai vir uma menina bem afrontosa!

– Isso mesmo, vai vir uma garotinha linda e poderosa! – Ino bateu palmas animada e rimos de novo. Como eu sentia falta de ter todas juntas. – Girl Power!

– Então vocês dois estão juntos? – perguntei.

– Sasuke e eu nunca estamos realmente juntos, né? – Sakura sorriu de canto e inclinou a cabeça pro lado – Ele é super presente e me acompanha em tudo sobre o bebê, ficamos algumas vezes depois disso e até temos gavetas um no apartamento do outro. Acho que continuamos Sasuke e Sakura, porém com uma ligação a mais.

– O normal de sempre. – Ino revirou os olhos e bocejou. – Vivem nesse chove e não molha.

– E Hinata? – perguntei – Quero ver ela logo!

– Hanabi chega amanhã da Itália e Hina vai ficar em Manhattan para vir junto com ela. – Ino disse – Ela está uma pilha de nervos!

– Verdade! Karin me disse que Naruto dormiu dois dias seguidos no sofá porque a Hinata parecia um furacão na cama de tanto que se mexia. – Sakura riu – Eu nunca imaginei que nossa peituda ficaria tão nervosa!

Hinata sempre foi um poço de calmaria, não conseguia imaginar ela em uma pilha de nervos, geralmente o ansioso era Naruto.

– É impossível ficar tranquila no seu casamento. – Tenten abriu a porta do pequeno frigobar ao lado da cama e pegou uma garrafa de iogurte. Era bom ela pagar por aquilo. – Eu me lembro como eu quase enlouqueci, ainda mais estando grávida.

– Todas nós lembramos da frigideira voando pela janela quando a senhora Hyuuga inventou que ela deveria ter uma música só pra ela entrar no casamento.

– E como esquecer o quase ataque quando ela chegou na igreja vestida de preto por estar de “luto” pelo filho?

– Aquela mulher era meu inferno astral! – Tenten fez o sinal da cruz com os dedos e todas nós rimos. – Vamos falar de algo bom, como se vai ter algum gostosão pra nós ficarmos babando em cima.

– Ah querida, eu já consegui a lista de nomes – Ino pegou o celular que estava guardado no seu decote e mostrou a foto do que parecia ser o mapa das mesas – Vi a foto de alguns dos padrinhos e só tem três que não conhecemos, colegas de trabalho do Naruto.

– Ino da onde você tirou isso? – Sakura arqueou uma sobrancelha para Ino, que apenas deu de ombros.

– Tenho meus poderes de persuasão. – um sorriso convencido estampava seu rosto. – E por esse mapa sabe o que descobri?

– O que?

– Que não tem nenhuma Shiho entre os convidados.

Tenten deu um pulo da cama que a fez parar ao lado de Ino, tirando o celular das mãos da loira e encarando os nomes de cada convidado, Sakura parecia curiosa também e quando elas tiveram a certeza de que Shiho não estava incluída entre eles, seus olhos se voltaram para mim, pareciam analisar minha reação. E eu entendia o porquê: Shiro era a noiva de Shikamaru, e ele era o namorado que eu deixei para trás quando fui embora para São Francisco. Nosso namoro foi de curta duração, mas elas sabiam o quanto foi difícil eu deixar para trás nossa história, até tentamos um relacionamento a distância, mas 4675 km eram demais para nós dois.

Eu preferi me afastar completamente dele e quando voltamos a nos reencontrar ele já estava com Shiho, ela era bonita, simpática, gentil, muito inteligente e tinha algo que eu não podia: estar perto de Shikamaru. Todos pareciam gostar dela e como eu estava longe era mais fácil lidar com a ideia de que ele tinha outra pessoa, não era como se eu tivesse me fechado para outros relacionamentos também, tive alguns rolos e até mesmo namorei durante um tempo, eu tinha superado meu primeiro amor.

Mas porque a ideia de que ele não está mais com Shiho criava uma agitação no meu coração?

◍◍◍◍◍

O resto do dia passou rápido, as meninas ficaram no meu quarto até a noite e Gabe se juntou a nós também, Tenten era a primeira de nós a ter um filho, o que fazia do meu pequeno cabeludinho o mascote do grupo. Jantamos no meu quarto mesmo e quando deu dez horas Gabe já dormia nos braços da mãe. Ajudamos Tenten a colocá-lo na cama e Sakura também foi pro quarto, a gravidez estava deixando-a bem sonolenta.

Ino e eu ainda ficamos conversando na área do bar, acabamos encontrando com Neji, Naruto, Sasuke, Chouji e Karui. Nem notamos a hora passar, só percebi que estava tarde quando vi Kankuro e Gaara chegarem com as malas, eles levaram seus pertences para os quartos e se juntaram a conversa.

Era como voltar na época em que nos encontrávamos na garagem de Naruto e passávamos a noite jogando conversa fora e tomando cerveja escondido da tia Kushina – ela sempre meteu medo, e não somente em Naruto.

Quando deu duas da manhã eu percebi que já estava na minha hora, todos também pareciam pensar igual. Chouji e Karui já haviam subidos – eles pareciam ansiosos para ir para o quarto, e eu preferia não imaginar o motivo – Neji já começava a perguntar várias vezes sobre Tenten, o que significava que já tinha bebido demais, e Naruto já tinha cochilado duas vezes no ombro de Sasuke, que xingou o loiro quando viu a poça de baba que ele tinha deixado ali.

Apenas Gaara e Ino quiseram continuar ali.

Subi junto aos meninos e me despedi deles quando o elevador chegou no meu andar, Neji me acompanhou e assim descobri que o quarto dele era ao lado do de Tenten, ele disse que era pra ficar perto do filho mas eu desconfiava que isso também envolvia minha amiga. Escovei os dentes e prendi meu cabelo em um coque frouxo. Me livrei da blusa, calça jeans e o sutiã que eu usava, e sem vontade nenhuma de procurar um pijama, optei por dormir apenas de calcinha mesmo. As dores no corpo pela viagem mais o cansaço me fizeram apenas querer cair na cama e apagar.

Mas depois de vinte minutos virando na cama me faz desistir de tentar dormir.

Minha mente está agitada com as recentes informações, principalmente sobre Shikamaru. Ele não estava mais com Shiho? Ou teria acontecido algo para que ela não pudesse vir? Eu evitei ao máximo perguntar muito sobre ele para meus amigos, nenhum deles falou sobre um possível término entre os dois e quando Ino perguntou para Naruto – sutil como um elefante – o motivo de Shiho não vir, ele apenas disse que Shikamaru havia colocado no convite que não teria acompanhante.

Isso não quer dizer necessariamente que eles terminaram, ou dizia? Talvez ela tenha algo importante para resolver, ou algum problema familiar… Mas por que eu tinha uma ponta de esperança que eles realmente não estavam mais juntos? Ainda não tinha encontrado com ele, pelo que Chouji falou ele tinha chegado antes de nós descermos e foi direto para o quarto descansar. Meu coração estava eufórico com a ideia de vê-lo, era como se as sensações que Shikamaru despertava em mim quando adolescente estivessem voltando à tona.

E eu não sabia se isso era bom ou ruim.

Feb. 26, 2018, 8:47 p.m. 4 Report Embed 5
To be continued... New chapter Every 10 days.

Meet the author

Kim Paulista de 18 anos, virginiana com um pouco de áries, gêmeos, touro, leão e sagitário. As três tindades: bts, naruto e deadpool.

Comment something

Post!
Daiane Araujo Daiane Araujo
Quero mais dessa história !!!
Oct. 22, 2018, 3:18 a.m.
aaaaaaaaaa xxx aaaaaaaaaa xxx
aaaaaaaaaaa que cap lindo preciso mais desse casal que tanto amoo ❤❤❤
Feb. 26, 2018, 4:07 p.m.
Tikki-chan Tikki-chan
May do céu, como você para nesse momento??? Ah!!! Primeiro, coitada dos Sabakus que tiveram que se mudar pro outro lado do país. Nossa, deixar os amigos de infância, os casinhos, deve ser tenso dms! NaruHina lindo, cheiroso e quase casados, amei! Cara, tadinho do Gabe, já passei pela situação e sei como é uma merda. Neji, corolho, para de trabalhar tanto, seu escroto! Mas Neji tem cara de workaholic msm! Ino colocou fogo nas roupas do Kiba, não imaginei menos, kkkkkk! Sakura tendo que aturar Fukagu carrasco, coitada da mana! Agora, sobre Shikamaru estar sem acompanhante: VAI QUE É SUA, TEMA, kkkkkkk! Amei, May! Estou doida pelo próximo!!! Bjs!!!
Feb. 26, 2018, 3:17 p.m.

  • Kim Kim
    UHEDEUHDHEUHD Obrigada mnh nenê! NaruHina é aquele casal que pode passar nos trancos e barrancos mas no final casam e é isto! Se Ino não tomasse essa atitude não seria Ino, c ela não é bagunça hahahahahah Neji vai ter q se virar nos 30 pra conseguir dobrar a 1010, isso q digo. E sobre Temari e Shikamaru não tenho muito o que dizer, só que Tema não confia muito nesse Shika não uhdeuhduheuhduehd Feb. 26, 2018, 3:32 p.m.
~