Incoerente Follow story

yuivie Yuivie :3

Dipper está se comportando estranho faz algum tempo e Mabel já notou algumas nuances esquisitas em suas atitudes. Mas em certos momentos, esse comportamento tornava-se incoerente na visão dela... Uma incoerência excitante e errada na cabeça de Mabel. [+18]- Pinecest


Fanfiction For over 21 (adults) only.

#GravityFalls
3
6.8k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Personalidade dupla?

Tardezinha em Gravity Falls

Mabel está deitada em sua cama, no sótão, mexendo em seu celular. Seus pais haviam mandado mensagem perguntando como ela e o irmão estavam, falando que com eles estava tudo ótimo nas férias na praia.

Mabel sorriu triste e pensou:

"Queria estar me divertindo também..."

- Ótima ideia!

Mabel dá um pulo da cama e olha assustada para o lado.

Mabel- Dipper?

Dipper- euzinho - sorriu

Mabel e Dipper Pines contam com 15 anos. Eles estão em uma das férias de verão em Gravity Falls, na cabana do mistério. As coisas estavam tranquilas desde que há dois anos derrotaram Bill Cipher.

Desde que Bill fora derrotado pelo irmão, Mabel notou comportamentos estranhos vindo dele. Como se uma hora fosse o Dipper que ela conhecia e amava e de repente mudasse para outra personalidade.

Diferentemente do que esperava, Mabel sentia que ambas as personalidades que o irmão mostrava eram carinhosas com ela. Mas de modos "diferentes".

Há algumas noites por exemplo, Dipper a acordou no meio da madrugada dizendo que não estava conseguindo dormir e perguntou se poderia se juntar a ela em sua cama. Mabel só queria voltar ao seu sono, então deu espaço para o gêmeo.

Algum tempo depois, sentiu os braços de Dipper envolverem sua cintura de uma maneira calorosa, e o corpo dele encaixou-se no seu. Deixando-a numa posição confortável e protegida, porém de um jeito que ele nunca havia feito. Eles nunca haviam dormido de conchinha e lá estava seu irmão a abraçando desse modo e pegando no sono.

Ao acordar Dipper estava confuso e estranho. Perguntando por que eles haviam dormido assim. Mabel apenas dizia que fora o irmão que pedira para dormir com ela.

Sem dizer as incontáveis vezes em que eles estavam brincando, fazendo cócegas um no outro e de repente Dipper a abraçava de um jeito estranho e ficava por cima de seu corpo, mordendo seu pescoço. Nas primeiras vezes achou engraçado, pois realmente fazia cócegas. Mas depois seu corpo começou a responder de maneira diferente. Ela se sentia quente e seu coração acelerava, sem contar na vontade imensa de contorcer suas pernas que sentiam uma espécie de choque involuntário e deliciosamente excitante.

Trocar de roupa na frente dele? Nem pensar! Ela se sentia observada de canto de olho e quando voltava-se para o irmão, ele voltava seus olhos para a leitura comum de todas as noites, vezes corado, vezes sorrindo satisfeito.

Atitudes completamente incoerentes com o seu Dipper de sempre.

Dipper- heeeey Mabel.. - agitava a mao na frente da garota

Mabel- An? - acordou assustada de seu transe

Dipper- Tá sonhando acordada? Perguntei se você quer dar uma volta ou coisa assim.. - lá estava o semblante do irmão gêmeo que era coerente com ele mesmo

Mabel- Gostaria de ficar em casa mesmo.. o tempo está esquisito. Parece que vai chover. - olhou pela janela em formato de triângulo, mostrando uma formação nebulosa e escura vindo para a cidade

Dipper- Tem razão. Que tal então um filme?

Seus tivôs estavam viajando em uma caçada louca por aí, por isso a cabana estava fechada e apenas os dois ficaram.

Mabel- com chocolate, marshmallow e pão de queijo?? - ficou de joelhos animada, pegando nas mãos do irmão

Dipper- Eu falei de filme, não de comida.. - riu, segurando a mão dela

Mabel- Quero! De terror!!!

Dipper- você quem sabe.. - sorriu amável

Mabel- Cobertores!! Precisamos de cobertores!! - ela vibrou animada, quase pulando da cama

Quando tentou soltar suas mãos do irmão e ir pegar os ditos cobertores, mas foi impedida.

Mabel- Dipper? - voltou-se para o gêmeo que estava corado

Dipper- Mabel, an... Eu...

Mabel- Você? - sentiu uma sensação estranha de que estava ansiosa. Mas por que?

Dipper- Eu vou fazer os pães de queijo! - saiu correndo

Mabel ficou olhando confusa para a porta. O que deu nele?

Mais tarde..

Estava quase tudo pronto para a sessão de filmes de terror. Mabel está no sótão pegando os últimos travesseiros, quando sente sua cintura ser envolvida e abraçada.

Mabel- Dip-Dipper?

Dipper- hmmm.. - resmungou no abraço, cheirando o cabelo dela- Morango...

Mabel- Sim - sorriu - é o meu shampoo, você sabe disso. Me deu de aniversário, bobo. - riu um pouco

Dipper- Sim e fico feliz que esteja usando... Fica tão bom em você..- sussurrou

Mabel sentiu seu corpo arrepiar-se completamente. Sente a mão esquerda de Dipper escorregar da cintura até o pescoço, tirando um pouco do cabelo.

Inconsciente, a garota pende de leve a cabeça, deixando o pescoço mais a mostra. Dipper beijou a pele dela demoradamente. Arrancando suspiros de Mabel.

Dipper- Antes- sussurrava no ouvido dela, ainda a abraçando por trás, colando seus corpos- eu queria te contar algo...

Mabel foi tirada de seu transe e agora estava um pouco desconfortável com a situação. Sentia que algo estava errado.

Dipper- Não fique desconfortável...

Mabel- Por que eu sinto que às vezes você lê minha mente?- perguntou com receio

Dipper- Por que eu realmente faço isso...

Mabel- Como você faz isso Dipper?

Dipper- E quem disse que eu sou o Dipper?

Mabel ficou congelada. Seus olhos arregalaram e ela perdeu o ar.

Mabel- Na-nao tem graça Di-Dipper!!

Dipper- Já falei que não sou ele... Shooting star....

Mabel sentiu seus olhos encherem de lágrimas. Ela ainda estava com muito, muito medo.

Mabel- Bill.. - sussurrou

Bill- Olá Shooting star.. - ele encaixou o rosto no ombro dela, a apertando mais no abraço.

Mabel- sai do corpo do Dipper! - disse firme- Agora!!

Bill- Não podemos.. - ele suspirou

Mabel virou-se para ele assim que o abraço afrouxou. Ela quis correr, mas foi puxada para a cama de Dipper e prensada lá. Dipper tinha um sorriso assustadoramente sensual estampado nos lábios e o coração se Mabel foi aos pulos.

Bill- É disso que eu estou falando minha Shooting star... - olhou para as bochechas dela coradas e o olhar hipnotizado no sorriso em seu rosto

Mabel- do que está falando? - desviou o olhar

Bill- Estou fundido no corpo do Dipper e nao conseguimos nos separar.

Mabel- personalidades diferentes... - sussurrou surpresa

Bill- não controlamos quando eu assumo ou quando ele volta. Acontece sem querermos.

Mabel- Você está fazendo mal a ele!!

Bill- por que acha isso?

Mabel- Dipper tem se comportado estranho desde que ele te derrotou.

Bill- hahahahah aah Shopping star... Você sabe de tão pouco.. - ele beijou a bochecha dela, fazendo-a corar violentamente

Mabel- Bill!!

Bill- eu gosto de você Mabel Pines... acho que você se tornou uma atraente humana - ele sussurrou- mas ele.. Te ama.

Mabel paralisou. Sentiu seu peito queimar de um jeito animado, excitante, perigosamente ansioso.

Mabel- É claro que ele me ama! Sou irmã dele! - disse se desvencilhando de todas as sensações anteriores

Bill aproximou seus lábios do dela e disse sério, olhando para os lábios da garota

Bill- Sabe muito bem que tipo de amor eu estou falando my dear star.. - o hálito de menta do Dipper misturado às palavras carregadas do jeito do Bill, só tornavam tudo mais complicado para Mabel

Mabel- não acredito em uma palavra sua Bill.. - sussurrou tentando se fazer convicente

Bill- Você acredita sim. No fundo você sabe que tem algo mudado em seu amado irmão. Amado. - ele sorriu malicioso- Todas as atitudes que ele tomou, que você julga esquisitas, fui eu quem as impulsionou como você já deve saber. Mas! - ele colocou o dedo indicador nos lábios macios de Mabel- A vontade, a ideia, o ímpeto... Não foi meu... - ele habil e sensualmente lambeu de leve os lábios da garota

Mabel ainda não estava crente, mas ao sentir a língua cálida de Dipper em seus lábios, sentiu sua intimidade aquecer.

Bill- Ele faz coisas pensando em você sabia? - sorriu malicioso

Mabel- Na-nao preciso e-e-escu-tar isso... - tremeu ao falar, sentindo sua face atingir o auge da vermelhidão

Bill- se não quer escutar, é só espiar um dia desses.. - ele piscou - Torço para que quando vocês estiverem em um clima quente, troquemos de personalidade... Gostaria de sentir seu gosto Shooting star...

Mabel sabia que era errado, mas Bill no corpo do Dipper a deixava excitada.

Bill- Ele não tem atitude suficiente. Mas pensa em você com mais carinho que pode imaginar. E acho que você também hein.. - sentou-se na cama e a olhou malicioso

Mabel- Somos irmãos Bill. - ela desviou o olhar, séria

Bill- Uma parte dele não é - apontou para si mesmo- Pode me usar como desculpa.

Manel- por que está fazendo isso? - perguntou sentando-se ao lado dele na cama

Bill- Estamos interligados agora. Ele sabe disso, eu também. A satisfação de um sempre será a do outro. Pinetree está sendo um bom rapaz. Ele merece uma recompensa. - sorriu malicioso

Mabel desviou o olhar.

Bill- Sem contar que nesses últimos anos - aproximou-se do ouvido de Mabel- Pinetree está ficando um verdadeiro pedaço de mal caminho - levantou a camiseta do Dipper de leve, deixando a barriga do gêmeo a mostra

Mabel olhou de canto e logo desviou os olhos corada. Realmente, ela havia reparado isso nos últimos tempos. Dipper começara a praticar baseball. E consequentemente seu físico tinha ficado um pouco mais forte. Nada muito atlético, mas o suficiente para fazer qualquer roupa lhe cair bem.

Mabel- Co-como pode dizer isso??

Bill- Pinetree sempre atraiu minha atenção, se é que me entende querida. - passou o dedo indicador pelo queixo da menina, puxando o rosto dela no final, para ele- Quem diria que eu acharia os dois atraentes... Que gêmeos instigantes vocês. - sussurrou

Os lábios de Dipper colaram com os de Mabel. O beijo era do Bill, mas os lábios eram do Dipper. As mãos entrelaçando com as suas eram do Dipper. A respiração era do Dipper. E finalmente, a língua que explorava sua boca sem pudor era do Dipper.

Aquele beijo apenas serviu para mostrar à Mabel que se Dipper estava sentindo algo, fosse pela influência do Bill ou não, ela queria provar daquilo. Pois agora definitivamente quem se sentia incoerente era ela!

E Mabel não queria se sentir assim. 

Feb. 26, 2018, 5:20 p.m. 0 Report Embed 1
Read next chapter Provando sabores

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 1 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!