Fight Lovers Follow story

nikky Nikky St

Sakura Haruno é sócia de uma academia de luta junto com seu padrinho Kakashi Hatake. Mesmo arrancando suspiros de quase todos os homens do local, ela só tinha olhos para um, justamente o moreno que sequer a olhava. Mas talvez... "Não sabe quantas vezes eu imaginei foder você nesse ringue..." Talvez as fantasias da rosada estejam mais perto de se tornar realidade do que ela imagina.


Fanfiction For over 18 only. © Essa história é de minha autoria, mas os personagens do anime Naruto pertencem ao seu respectivo autor, Kishimoto.

##naruto ##UA ##hentai ##sasusaku
Short tale
16
6899 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Fight Lovers

Sentia o suor escorrer por sua face, mesmo que ainda fosse apenas seis da manhã e a temperatura estivesse amena, mas era impossível não soar com o esforço da corrida. Hoje foram cinco quilômetros, não é seu recorde, mas não foi nada mal também. O movimento no bairro já é grande, as pessoas dessa parte da cidade de Nova York acordam cedo para correr atrás do seu sustento. O Brooklin não é um bairro nobre, mas Sakura adorava viver ali, se sentia acolhida e a trazia lembranças boas, da época que ainda tinha uma família completa. Sua mãe morreu de câncer quando ela tinha seis anos e cinco anos mais tarde perdeu o pai em um assalto, pelo menos é o que a polícia diz, ela ainda acredita que foi um acerto de contas. Kizashi Haruno era um grande lutador de boxe, mas o universo das lutas não é um bom lugar, apostas e drogas fazem parte e isso atrai pessoas perigosas, que buscam ganhar, não importa como. Seu pai era um homem honesto e se recusava a se vender, lutava por amor ao esporte, não por dinheiro e isso pode ter sido seu fim.

Depois da morte do pai, Sakura não tinha mais ninguém além de seu padrinho Kakashi Hatake. Ele e seu pai eram melhores amigos e sócios numa academia de luta. Kakashi a criou como se fosse sua filha desde os onze anos de idade e fez questão de dar a ela a metade da academia que pertencia ao pai. Mesmo se recusando e dizendo que ela já dera despesas demais a ele, depois de muita insistência acabou aceitando, afinal, amava aquele lugar, foi criada ali, rolando pelo ring e brincando de lutinha com o pai, era como se fosse uma parte dele que tivesse restado a ela.

Aos 23 e como sócia da academia, assumiu a responsabilidade. Era ela quem abria e fechava o espaço todos os dias, cuidava da organização e da administração do lugar, seu padrinho Kakashi era apenas professor de boxe e ajudava com a manutenção do local. Essa era sua rotina, acordava todos os dias ás cinco da manhã, fazia sua corrida matinal, abria a academia e treinava um pouco, o resto do dia se mantinha ocupada com a papelada e fazendo matrículas de alunos.

Chegou em frente ao galpão antigo, com um letreiro já desbotado, mas que ainda dava pra enxergar bem o nome, ‘Academia Konoha’. Lugar que seu pai tinha tanto orgulho e amor. Sempre fora o sonho dele ver o lugar cheio de alunos apaixonados pelo boxe, assim como ele era. Ela não podia dizer que estavam sempre lotados, mas tinham alunos fieis e as mensalidades davam para manter o lugar funcionando e ainda tirar algum lucro. Puxou a velha porta corrediça de ferro para cima, sem muito esforço graças aos treinos que fazia, estava em boa forma. Não praticava exercícios por estética e sim por gosto, mas não podia negar que gostava dos benefícios que isso trazia para sua aparência, as pernas torneadas, a barriga chapada, mas sem definir demais, não desejava ficar musculosa. A genética também a ajudava um pouco, puxou os olhos verdes da mãe e os cabelos num tom exótico e natural de rosa, sim inacreditavelmente rosa, não sabia explicar o porquê, apenas nasceu assim. Possuía lábios cheios e traços delicados no rosto, era uma mulher linda, apesar de não reconhecer isso. Não era atoa que arrancava suspiros de quase todos os marmanjos da academia, exceto um e era exatamente o que ela mais queria que a olhasse.

Entrou e ascendeu às luzes, passando os olhos pelo lugar para conferir se estava tudo certo. O velho ringue no centro do espaço, os sacos de areia pendurados, os armários de equipamentos, se sentia mais em casa ali, do que em seu próprio apartamanto. Abriu o zíper e tirou o casaco moletom que usava, ficando apenas com um top preto e a calça cinza, ajeitou o cabelo preso em um rabo de cavalo, andou até um armário e colocou as luvas de boxe, em seguida se pôs a socar um dos sacos de areia. Era como uma terapia, parecia que todos os problemas iam embora enquanto ela disferia os golpes, parava apenas quando o cansaço enfraquecia seus braços.

Saiu de seus devaneios ao ouvir um barulho atrás de si, se virou para olhar, mas já sabia do que se tratava. Era ele, Sasuke Uchiha. Sempre chegava no mesmo horário de sempre, ás seis e meia da manhã, era o aluno mais aplicado de seu tio e o mais bonito também. 25 anos, cerca de 1,85 de altura, corpo atlético, com ombros largos e bíceps fortes, um abdômen tão definido que mesmo sob a camisa ela podia jurar que era capaz de ver os gominhos, os cabelos negros e lisos eram um pouco compridos, davam na altura do pescoço e estavam sempre presos em um coque estilo samurai, os olhos tão negros quanto uma noite sem lua que a deixavam hipnotizada todas as vezes que se encontravam com os dela. Céus, não sabia o que esse homem tinha, mas mexia com sua libido de um jeito, que sentia o corpo em chamas só de imaginá-lo a tocando e não foram poucas vezes que isso aconteceu, os sonhos eróticos com ele se tornaram frequentes desde a primeira vez que ele apareceu na academia, cerca de seis meses atrás.

_ Bom dia, Sasuke. – Disse, sem parar de golpear o saco de areia.

_ Bom dia.

Já estava acostumada com o jeito seco do moreno. Ele era calado, o máximo de palavras que já trocaram foi quando ele veio fazer a matrícula e precisou informar seus dados para que ela fizesse o cadastro. Sakura se sentia frustrada por isso, nunca quis que um homem a desejasse antes, pelo contrário, sempre ficava constrangida quando recebia elogios e convites para sair, mas com Sasuke... Ah, ela não pensaria duas vezes em aceitar se ele a convidasse. Mas ele sequer a olhava direito. Talvez fosse castigo por todos os caras que já dispensou, quem sabe a vida não o colocou em seu caminho apenas pra que ela sinta o gostinho do próprio veneno.

Terminou seu treino e decidiu tomar um banho, tirou suas luvas e ia caminhando para o vestiário quando o escutou chamar seu nome, parou e virou-se para encara-lo.

_ Será que poderia me ajudar com meu treino hoje? – perguntou com seu jeito sério e frio, mas ela podia jurar que sentia um pouco de constrangimento em sua voz. _ O Kakashi mandou mensagem, dizendo que teria que resolver um problema e não poderia vir hoje, mas eu já estava chegando aqui.

_ Claro, ajudo sim. Quer começar por onde?

Ele apontou para o canto onde estavam as luvas de foco, são uma espécie de luvas só que com almofadas para amortecer o impacto dos socos nas mãos do treinador. Sakura caminhou até elas, colocando-as e indo para o meio do ringue, seguida por ele, se posicionaram e começaram a treinar. Sasuke desferia golpes fortes, era rápido e tinha um ótimo cruzado de direita. O olhar feroz dele enquanto golpeava, a forma com seus músculos se contraíam, era muito sensual, tanto que Sakura se desconcentrou e acabou tropeçando nos próprios pés, caindo de costas no ringue e fazendo com que Sasuke caísse sobre ela.

Soltou um gemido estrangulado. Ele era mais pesado do que ela imaginava.

_ Você está bem? – ele perguntou, aliviando o peso de cima dela e se apoiando com os braços ao lado de seu corpo.

_ Sim, me desculpe. – respondeu sem jeito e seu olhar encontrou o dele.

Sasuke a olhava fixamente, alguns fios de cabelo que se desprenderam do coque pendiam sobre seu rosto, um leve brilho de suor cobria a pele dele, assim como a sua. O olhar dele bloqueou no seu e ela ficou paralisada, incapaz de desviar da imensidão negra. Percebeu quando ele desceu o olhar para sua boca e ela lambeu os lábios, se sentindo-os secos de repente, Sasuke fez um som parecido com um gemido baixo e rouco. Se olhar desceu mais e parou na altura de seus seios, o decote do top de ginástica que ela usava os deixava bem expostos. Ele se apoiou em um de seus antebraços e sua mão livre foi para a cintura de Sakura, apertando e a fazendo ofegar pelo contato.

_ Porra, eu não consigo mais resistir. – ele disse estreitando os olhos.

_ Resistir? – Perguntou confusa. _ Resistir por quê?

_ Porque sei que você não merece uma cara como eu. Tentei me manter afastado, mesmo sendo uma tentação ver você todos os dias, mas agora acho que não posso mais.

Ela estava sonhando. Isso, era apenas mais um de seus sonhos eróticos com Sasuke, ele não podia estar admitindo realmente que sempre a desejou. Seria loucura, ele nunca sequer olhou para ela. Ou talvez... ele apenas fosse discreto e ela nunca tenha percebido as olhadas.

_ Se você quiser evitar isso, acho bom falar agora, porque...

Sakura não o deixou terminar de falar, passou os braços por seu pescoço e o puxou pela nunca, fazendo seus lábios se encontrarem. Ele não demorou um segundo sequer para corresponder e tomar o controle, levando o beijo em seu ritmo, feroz, intenso e sensual. Separaram-se por falta de ar, e Sasuke distribuiu beijos pelo seu pescoço descendo até o colo dos seios, protegidos pelo top, fazendo-a gemer. Subiu novamente iniciando outro beijo, Sakura desceu as mãos para a barra da camisa regata que o moreno usava, enfiando-as por baixo do tecido e lhe arranhando as costas, o moreno apertou forte sua cintura em resposta.

A mão de Sasuke saiu de sua cintura e agarrou sua coxa, fazendo-a flexiona-la, ela fez o mesmo com a outra abrindo espaço para que ele se encaixasse entre suas pernas. Sentir o membro duro dele contra sua intimidade, mesmo sobre as roupas era incrível e a fazia deseja-lo ainda mais, sua intimidade pulsava quando Sasuke começou a se movimentar esfregando seu sexo no dela. Sakura geme contra sua boca e arranha forte suas costas, arrancando um gemido também. As mãos dela voltam para a barra de sua camiseta puxando-a para cima, ele apenas ergue os braços para facilitar a retirada. Não poderia perder a oportunidade de explorar aquele corpo que ela passou meses desejando, por isso seus dedos ágeis percorrem as costas e abdômen do moreno, sentindo os músculos se tencionarem pelo contato.

Sasuke volta a beijar seu pescoço e sua mão vai para o top, puxando para cima e tirando-o, deixando seus seios livres. Ele começa a distribuir leves beijos sobre os montes suaves de tamanho mediano e então captura um dos mamilos rosados com a boca e o suga, enquanto aperta o outro seio com a mão. Sakura geme e arqueia as costas, oferecendo-se ainda mais a ele, seu corpo está em chamas e sua intimidade encharcada.

_ Sasuke. – geme, agarrando seus cabelos, como se quisesse impedi-lo de parar o que está fazendo.

A mão dele deixa seu seio e adentra a calça que ela usava, brincando com sua intimidade.

_ Porra, você está tão molhada.

Seus dedos brincam com o clitóris já inchado da rosada, e então ele desliza um para dentro de sua intimidade, fazendo erguer o quadril e gemer ainda mais alto. 

_ Por favor, eu quero você dentro de mim. – choraminga.

Obedecendo ao pedido dela e também atendo ao próprio desejo incontrolável, ele retira sua calça e em seguida a dele e se posiciona novamente entre suas pernas, a ponta do pênis dele roça em sua entrada, fazendo sua intimidade se contrair e lentamente ele começa a penetrá-la. Sakura geme, sentindo o membro grande e grosso dele estica-la.

_ Caralho, tão apertada. – ele rosna.

Quando finalmente está todo dentro dela, ele começa a se movimentar, devagar no início e então acelera, levando a rosada ao delírio. As entocadas de Sasuke são fortes e profundas a fazendo gemer alto e agarrar-se ao corpo dele. Ela entrelaça as pernas ao redor da cintura dele fazendo-o ir mais  rápido. Ele inclina a cabeça e captura seu mamilo com a boca novamente, sugando forte, Sakura sente seu ápice se aproximar, como uma onda de calor, devastando tudo e espalhando pequenos choques por seu corpo.

_ Isso, moreno, mais forte. – ela geme, quase chegando.

_ Porra. – ele grunhe.

E então ela explode em um orgasmo como nunca teve na vida, sua intimidade se aperta em volta do pênis de Sasuke, arrancando seu alto controle e ele goza forte, derramando-se em jatos quentes dentro dela.

Os dois permanecem na mesma posição, as respirações desreguladas, os corações batendo acelerados dentro do peito e os olhares bloqueados, esmeraldas e ônix. A chama do desejo ainda queima no fundo dos olhos de ambos, mesmo após terem matado a sede do corpo um do outro.

_ Isso foi... Incrível. – ela sussurra, sorrindo.

_ Me sinto um idiota por ter demorado tanto pra fazer isso. Não sabe quantas vezes eu imaginei foder você nesse ringue.

_ Pelo menos não fui só eu que tive sonhos eróticos com você. – ela confessa, com um sorriso sapeca, arrancando um olhar surpreso dele.

Ele sorri de canto e o coração dela se derrete mais ainda.

Como ele era lindo.

_ E como eram esses seus sonhos eróticos? Agora que realizamos um meu, podemos realizar um seu.

_ Hum, esse ringue fazia parte de alguns, e também o chuveiro do vestiário. – ela sorri. _ Teremos tempo pra isso. Mas agora eu quero o segundo round, moreno.

_ Não vale pedir pra parar a luta ein. Hoje eu não quero levar o cinturão pra casa, quero levar você.

E assim recomeçaram a luta entre os corpos suados. E ambos sabiam, que essa luta teria muitos rounds e os dois sairiam ganhando. 

Feb. 26, 2018, 2:23 a.m. 0 Report Embed 5
The End

Meet the author

Nikky St Escritora e leitora de fanfics.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~