All of Me Follow story

jpstyle JPStyle !

Aquele era o dia mais importante de suas vidas. A alegria e o nervosismo tomavam conta de Yuri e Otabek porque finalmente estariam se entregando. Estariam dando um ao outro tudo de si mesmos. >Otayuri Wedding<


Fanfiction All public.

##YuriOnIce ##Otabek/Yuri ##otayuri
Short tale
12
7263 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Give your all to me


O grande dia tinha chegado.

Otabek se dividia em ansiedade e felicidade.

Mas a alegria por aquele dia ter chegado conseguia ultrapassar o nervosismo.

Finalmente seria um com aquele que amava, aquele era tudo para si.

Tinha saído do banho, e começava a vestir o terno que Yuri tinha escolhido.

Tinham dormido juntos na noite anterior, e tomado café da manhã sob juras de amor, combinando se encontrarem no altar. Yuri passaria o resto do dia sob os cuidado de Yuuri e Viktor e Otabek ficaria com Jean e Léo.

Faltava pouco menos de duas horas para a cerimônia e o cazaque estava adiantado.

Acabava de fechar as abotoaduras quando a porta do quarto foi aberta e um Yuri meio choroso entrou e correu para lhe abraçar.

— O que se passa nessa cabecinha linda? - o cazaque perguntou mexendo nos cabelos ainda úmidos do loiro.

— E-eeu… Merda… Eu to nervoso pra caralho!

— O que eu faço com essa boca suja?

— Eu tenho algumas ideias sobre isso, mas deixemos para a lua de mel. - as lágrimas do russo já tinha cessado e agora ele sorria para o noivo.

— Está flertando comigo Sr. Plisetsky? - o moreno arqueou uma sobrancelha, com um sorriso sacana no rosto.

— Sr. Plisetsky não, senhor Altin. - Yuri levantou o dedo onde tinha a aliança de noivado.

— Se você não ir se arrumar logo, não terá casamento, e ai, nada de Senhor Altin.

Otabek beijou-lhe os lábios e o tirou de seu colo, sentando-o em frente a um espelho e começou a lhe pentear os cabelos.

— O que aconteceu gatinho?

— Eu me senti sufocado, eu não imaginei que ficaria tão nervoso. Céus, eu posso morrer a qualquer momento, e eu morreria feliz, porque porra, eu vou explodir de tanta felicidade, me sinto fodidamente feliz, e isso está me deixando louco. Como alguém pode ficar tão feliz?

— Eu causo isso nas pessoas - o cazaque brincou, e Yuri lhe deu uma cotovelada - Mas se te ajuda saber, eu sinto o mesmo, finalmente vou acordar todos os dias e ter a melhor vista do mundo - Otabek beijou um lágrima solitária que descia pelo rosto de Yuri - Eu sou o filha da puta mais feliz do mundo!

— Como você consegue ser tão estupidamente fofo e fodidamente constrangedor, ao mesmo tempo?

— É um dom! - deu de ombros.

— A partir de amanhã vamos estar juntos definitivamente, todos os dias, na mesma casa, vai ser a primeira vez desde que estamos juntos - o loiro dizia de forma nervosa e apressada - Ainda dá tempo de desistir. - tinha os olhos mirando o chão - Quer dizer, eu posso ser bem rabugento às vezes, você pode enjoar de mim.

— ‘Cê tá brincando comigo? - Otabek sentou-se ao lado do noivo - Por cinco anos, eu tive que te esperar, tive que me contentar em te ver pela tela de um computador, sem poder te tocar - levou as mãos até a nuca do outro, massageando com os dedos entre os cabelos, e colando as testas - Quando você dizer “Sim” eu vou te agarrar e não soltar nunca mais Yuri Plisetsky!

— Eu te amo Beka! - o russo geralmente não falava sobre sentimentos, então Otabek apenas o abraçou apertado, deixando que algumas lágrimas teimosas descessem por seu rosto.

— Eu também te amo Yuratchka!

Selaram os lábios em um beijo apaixonado que demonstrava tudo que sentiam, as línguas se tocaram de forma tímida, antes de as mãos do menor passarem por dentro da camisa de Otabek, arranhando-o, enquanto gemia manhoso em sua boca, fazendo o beijo calmo tornar-se mais urgente. O cazaque apertou a cintura alheia, trazendo o corpo de Yuri para mais perto, este não tardou em sentar-se no colo do noivo, passando a língua e mordiscando o lóbulo de sua orelha, antes de descer os lábios até o pescoço, rebolando em seu colo, arrancando do maior grunhidos desconectos.


Otabek logo teve um choque de realidade e se afastou.

— Deus Yuri, você quer me matar? - o loiro se ajeitou no banco, limpando o canto dos lábios com um sorriso sapeca e deu de ombros - Otabek encarou os olhos verdes pelo espelho - Você não devia estar com Viktor e Yuuri?

— Eu estava, mas eles… Eles são tão grudentos, e nojentos… Eu definitivamente não quero ficar daquele jeito. - Otabek riu - Não ria da minha cara, idiota. Você devia ter visto, eles relembrando a maldita lua de mel deles, estou embrulhado.

— Nós não vamos ficar daquele jeito Yura - o mais velho ajoelhou-se ao lado do banco onde o russo estava e pegou sua mão, envolvendo-a na sua - Porque eles são Viktor e Yuuri, e nós somos Otabek e Yuri. E se um dia você me forçar a ficar pelado em cima de um palácio, eu peço o divórcio.

— Promete? - as lágrimas voltavam aos olhos de Yuri, mas ele também sorria, Otabek sabia exatamente como acalmá-lo.

— Quando cruzarmos aquele altar, eu vou te dar tudo de mim Yura, e você me dará tudo de você também! Tudo bem?

Yuri concordou com a cabeça e recebeu um selinho.

— Você pode trançar meus cabelos?

Otabek concordou, e logo tinha uma escova em mãos, enquanto começava a trançar as laterais dos cabelos loiros, finalizou usando algumas rosas que tinham sobre o criado mudo.

— OTABEK! - a porta do quarto foi aberta com brusquidão - Yurio sumiu, vamos ter que adiar o casamento, eu sabia que meu bebê não estava pronto pra isso, sinto muito. - Viktor gritava exasperado.

— Viktor não exagere - Yuuri vinha logo atrás do platinado - Não ligue pra ele Otabek, tenho certeza que encontraremos Yurio a tempo e…

— CALEM A BOCA SEUS VELHOS DE MERDA - Yuri saiu de trás de Otabek - Até parece que eu ia fugir, eu esperei por esse dias por anos.

— Yurio porquê você não nos disse que viria pra cá? Ficamos preocupados. - Yuuri dizia da forma calma de sempre - Você ainda está de roupão, precisa vestir seu terno.

— Tudo bem Katsudon, eu já estou indo. Me dá só um segundo.

Yuuri concordou com a cabeça e empurrou Viktor a contragosto para fora do quarto.

— Então… Nos vemos no altar? - Yuri colocava uma flor igual a que tinha em seus cabelos no bolso do terno de Otabek - Promete que ainda vai me amar após acordar e encarar meu cabelo desgrenhado amanhã de manhã?

— Se depender de mim, seu cabelo estará desgrenhado assim que entrarmos no carro depois da cerimônia. - O cazaque lhe beijou com um sorriso genuíno no rosto.

— Você é um pervertido Otabek Altin!

— E você me ama por isso, Yuri Plisetsky Altin!

— Eu amo!

***

— Como eu estou? - Otabek perguntava olhando-se no espelho - Me sinto estranho.

— Está bonito pra caralho - JJ respondeu - Só não está mais bonito que eu, obviamente. - Otabek rolou os olhos.

— Está lindo cara - Léo que também estava no quarto disse - Venha, vamos tirar uma selfie.

— Vamos, façam o JJ Style!

— Eu me recuso a fazer essa merda no dia do meu casamento.

— Ah qual é cara, eu sou seu padrinho.

— Eu não sei onde eu estava com a cabeça quando propus isso.

— Andem logo vocês dois - o de cabelos castanhos tinha o celular ao alto, quando alguém bateu na porta, e logo a mesma foi aberta.

— Desculpe incomodar - Nikolai, o avô de Yuri aparecera - Posso falar um segundo com você Otabek?

— Claro senhor - Otabek fez sinal para o homem entrasse e que os amigos saíssem.

— Eu queria falar sobre o Yuratchka - o mais velho começou quando estavam sozinhos. - Eu não vou estar sempre por aqui rapaz, e sou a única família que Yura tem, até agora. Eu sei que ele ama você, e também sei que você o ama, posso ver na forma como você olha pra ele.

— Eu o amo mais que tudo senhor!

— Me prometa que fará ele feliz, e cuidará bem do Yuratchka… Por mim.

— Eu prometo!

***

Estavam todos posicionados em seus devidos lugares, a cerimônia estava prestes a se iniciar, uma música calma tocava ao fundo, apenas aguardavam a chegada de Yuri.

Otabek tinhas as mãos suadas, o coração a ponto de explodir, estava definitivamente sentindo o mesmo que Yuri. como se seu coração fosse explodir.

Tentava recitar em sua mente os votos que tinha escrito, numa tentativa falha de se acalmar…

Porque tudo de mim

Ama tudo de você

Ama as suas curvas e seus contornos

Todas as suas imperfeições perfeitas

Me dê tudo de você

Eu darei tudo de mim para você

Você é o meu fim e o meu começo

Mesmo quando eu perco estou ganhando

Porque eu te dou tudo de mim

E você me dá tudo de você

Mas todas suas preocupações e nervosismo se esvaíram quando os olhos de soldado entraram em seu campo de visão, Yuri entrava em seu terno branco, com Nikolai ao seu lado, lágrimas finas nos olhos e um sorriso apaixonado nos lábios.

Quantas vezes eu tenho que te dizer

Mesmo chorando você é lindo

O mundo está te castigando, eu estou por perto acompanhando tudo

Você é minha ruína,

Minha pior distração, meu ritmo e minha melodia!

Nikolai e Yuri chegaram ao altar, e o mais velho entregou a mão do loiro ao Cazaque, repetindo um “Não esqueça o que me prometeu” no ouvido do moreno, antes de se afastar.

Otabek ergueu o véu que cobria o rosto do noivo, e o beijou na testa, recitando parte de seu voto em seu ouvido antes de virarem-se para o padre.

“Eu te dou tudo de mim

E você me dá tudo de você”

Feb. 26, 2018, 1:53 a.m. 2 Report Embed 5
The End

Meet the author

Comment something

Post!
Narumi Lokidottir Narumi Lokidottir
Tão singela o pedido do Nikolai... Muito lindo
May 7, 2018, 9:04 p.m.
Lady Vitya Lady Vitya
Não me canso de ler suas histórias. São sempre tão maravilhosas.
May 6, 2018, 12:32 p.m.
~