Um alfa diferente Follow story

larivalk Larivalk .

Bakugou era sem sombra de duvidas o alfa mais diferente que poderia existir. Sendo, mesmo assim, o alfa a qual Midoriya sempre procurou


Fanfiction Anime/Manga All public.

#My Hero Academia #Boku no Hero Academia #BakuDeku #Bakugo Katsuki #Midoriya Izuku #Bnha #Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Short tale
26
7134 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

1

Katsuki Bakugou nunca fora um alfa comum, acho que desde sua infância, ele não achava que era um alfa igual a todos os outros. Possuía cabelos dourados e arrepiados, dois olhos vermelhos profundos, um corpo atlético igual todo alfa, junto com sua altura de 1,80, só que ele não se achava o rei do topo da cadeia alimentar.

Seu pai era um ômega, que perderá a mulher muito cedo, fazendo então que ele cuidasse sozinho do filho, ele lhe ensinou tudo que podia, o loiro sempre amou muito o pai, mesmo ele sendo um ômega, coisa que a sociedade maltratava um pouco, só que ele sempre defendia o pai, que sozinho trabalhou para lhe criar.

Como ficava sozinho em casa devido ao seu pai estar a trabalho, era ele que cuidava dos afazeres de casa. Coisa que geralmente eram ômegas que faziam, ele não se importava de ajudar afinal, seu pai já estava fazendo tanto por si, ele até mesmo aprenderá a cozinhar para que o pai não tivesse que passar a madrugada fazendo seu lanche pra escola.

Com isso, Bakugou notou que apenas ele como alfa, fazia afazeres domésticos e até mesmo a comida, via como seus colegas o ridicularizavam por fazer algo tão baixo como aquilo, já os ômegas lhe olhavam um tanto animados e esperançosos.

Bakugou cresceu sendo um dono de casa perfeito, ele adorava limpar, poderia dizer que tinha quase um toc pra limpeza, só que o mesmo não queria trabalhar ou até mesmo cursar uma faculdade. Afinal, ele não sabia o que queria fazer, muito menos o que desejava para si mesmo, a grande maioria lhe achava um alfa estranho por ser daquele jeito, os ômegas que ficavam interessados logo desinteressavam ao ver que Bakugou não queria trabalhar, e sim cuidar da casa.

Arrumar um ômega independente, que queria trabalhar e não ser um simples dono de casa, era algo muito difícil naquela sociedade. Foi então que aos 21 anos ele conheceu o amor de sua vida, Izuku Midoriya, um ômega pequeno, de cabelos esverdeados, belíssimas safiras verdes tendo um conjunto de sardas.

O mesmo havia se mudado para sua vizinhança, ele ainda morava com o pai, e ficou completamente encantando com o ômega que morava sozinho e ainda sim trabalhava. O mesmo queria ser independente e não precisar que um alfa mandasse em si para ficar em casa, até porque, ele era horrível em afazeres domésticos.

Ele era fofo e adorável, isso chamou a atenção do loiro logo de inicio, eram diferentes pela sociedade e se completavam de todas as formas. Midoriya sentia o mesmo quando estava próximo do loiro, não demorou muito para que os dois começassem a namorar e logo então casassem.

Bakugou começou a morar na casa do esverdeado, era até bom, já que ele podia ajudar seu pai quantas vezes fosse necessário, já que moravam no mesmo bairro. Enquanto o menor ia trabalhar na empresa do tio, Bakugou ficava em casa cuidando de tudo e sempre recebia seu ômega com beijos e juras de amor.

Midoriya não poderia estar mais feliz,afinal, havia achado um alfa perfeito que cuidava de si, mas não lhe negava ser independente. Sem contar que tinha tirado a sorte grande, pois o loiro era um homem de mão cheia, quando o assunto era cozinhar e cuidar da casa.O loiro queria uma família e filhos, o menor também queria, já que ele fora basicamente criado pelo tio alfa, que gostava muito de si e via seu potencial na empresa.

Com muito planejamento, eles decidiram ter um filho, foram os melhores meses na vida do casal. Bakugou fazia de tudo para agradar o marido, e o mimava de todos os jeitos, ficava completamente encantando quando sentia seu filhote, que seria um alfa pelo que tinham visto, chutar a barriga de seu amante.

Quando o mesmo nasceu, fora uma alegria só, o mesmo já possuía os dois alfas mais babões do mundo, que eram o pai do mesmo e o tio, que tinha se tornado avô do pequeno, já que Midoriya lhe considerava um pai, então apresentaria o mesmo para o filhote sendo um avô

Assim que Midoriya ficou recuperado e já podia ficar longe de seu filhote, ele voltou ao trabalho. Ficou quase um ano afastado, seu tio não tinha lhe despedido até porque ele era dono daquele lugar e fazia o que bem entendesse e não deixaria o sobrinho,que era um filho para si, passar necessidades. Qualquer outro empregado que falasse algo de seu pequeno era demitido, Midoriya trabalhava muito e era muito esforçado, o mais esforçado do local, ele merecia um bom tratamento, visto que tinha sido o único ômega a trabalhar naquele lugar, já que os demais não gostavam do trabalho pesado.

A empresa de advogacia de Toshinori Yagi era bem conhecida, tudo aquilo seria um dia de Midoriya, já que o alfa não possuía filhos e o único em seu testamento era seu sobrinho amado,que sempre lhe tratou com respeito e muito amor.

Bakugou adorava ficar com seu pequeno filhote, ele também era um alfa e ficava feliz de passar um tempo com o menor, lhe cuidando e ainda sim, cuidando da casa. Ele conseguia fazer as duas coisas com maestria, digno de deixar qualquer outro ômega com inveja.

Ele sempre ia ao mercado e levava seu pequeno filho, o mesmo tinha herdado os olhos esverdeados de Midoriya só que o jeito e o cabelo era de Bakugou, o garoto era completamente possessivo quando o assunto era o esverdeado, as vezes os dois brigavam pra receber a atenção do pequeno ômega.

Bakugou era um alfa bem ciumento e possessivo, tinha ficado assim depois de conhecer Midoriya, ele nunca tinha tido o melhor dos temperamentos, só que acabou evoluindo, quando tinha ciúmes do seu ômega perto de outros alfas. Mas, Midoriya sempre mostrava como ele pertencia somente ao loiro, que acabava descontando na cama fazendo o menor gemer seu nome a noite inteira.

Seu pequeno foi crescendo e ficando tão protetor quando o pai, quando o assunto era o ômega, Midoriya só tinha a rir a ter dois alfas super protetores ao seu lado, era bem cômico quando Bakugou ia ao mercado e levava seu filhote, muitas ômegas se aproximavam interessadas, afinal o loiro estava sozinho e com um filho, achavam que o mesmo era viúvo ou algo do gênero.

Ele sempre cortava as conversas não querendo dar a falsa ilusão que ele queria algo, já que ele só possuía olhos para o esverdeado, só que seu filho não conseguia conter a raiva então, ficava jogando coisas das prateleiras nos ômegas que se aproximavam do loiro. Ele até mesmo rosnava irritado,ele era bem ciumento também em relação ao seu pai alfa, e tinha uma leve noção quando alguém estava se aproximando com outras intenções, ele era novo, só que bem esperto.

-Kacchan, eu tenho uma novidade -Falou o ômega animado, após chegar do serviço, deu um beijo em seu filhote que pediu colo que o ômega logo cedeu pegando o mesmo, com 3 anos o pequeno já estava bem grandinho. Se aproximou do alfa e deu lhe um beijo, escutando o filho reclamar no colo.

-Qual seria ? -Perguntou o loiro, ainda olhando as panelas com a janta.

-Vai ter uma festa na empresa, meu pai mandou lhe convidar, vamos comemorar o aniversário da empresa e funcionários podem levar suas famílias.Ele exige a presença do Koda, pois quer ficar brincando com ele pra ignorar o povo chato da empresa -Falou animado, brincando com o filho no colo.

- Sério que eu preciso ir? Só tem alfa babaca naquele lugar ruim -Estava ao máximo controlando seus xingamentos, não queria que a primeira palavra de seu filho fosse algo do gênero.

- Vai me deixar sozinho então? -Falou fazendo a cara mais fofa que o loiro não conseguia negar -Kacchan, se for comigo eu consigo alguns dias pro Koda passar um tempo com a Ochaco o que acha?! -Perguntou tendo um sorriso malicioso que não fora despercebido pelo maior.

-Okay eu vou -Disse dando um selinho no menor que comemorou.

Logo o dia da festa chegou, os dois haviam se arrumado, colocando roupas sociais, o esverdeado tinha uma certa tara pelo marido com aquele tipo de roupa, ele ficava tão bonito e refinado, lhe excitava só de velo com os cabelos para trás e aquele olhar sério, se arrepiava todo só de encara-lo.

-Se continuar a me encarar assim não vamos na festa -Falou de um jeito rouco provocando o ômega, que lhe mostrou a língua irritado.

Colocaram uma roupa formal no pequeno, mas sem gravata já que ele retirava a mesma, pegaram o carro, o loiro iria dirigindo, enquanto Midoriya foi atrás com seu filho, terminando de arrumar o mesmo que vivia tirando os sapatinhos, acabou por deixá-lo sem nada também, apenas de meia, estava fofo mesmo.

Quando chegaram na festa o loiro foi levar o pequeno até o avô, que já chegou correndo para pegá-lo no colo, o pequeno alfa adorava o mesmo, então vivia brincando com ele em qualquer lugar. Bakugou ficou vendo alguns olharem para Yagi um tanto risonhos, vendo o quanto ele mimava o atual neto, o loiro abriu um sorriso e procurou o marido, vendo ele conversa com alguns alfas.

- Então, onde está seu marido alfa? -Um empregado perguntou, com um sorriso de lado.

-Aposto que ele ficou com vergonha de aparecer e ser uma chacota -Outro comentou, vendo o esverdeado lhe encarar com raiva.

-Deve ser tão baixo e fraco que não quis se sentir humilhado -Falou rindo sendo acompanhado pelos demais.

-Algum problema?! -Falou Bakugou, com uma voz grave colocando sua presença -Estão lhe incomodando Izu?

-Tão -Falou emburrado, sentindo o loiro lhe segurar pela cintura -Onde está Koda?

-Com Yagi. Se mexerem com meu ômega novamente, não me conterei -Falou irritado, e com um olhar penetrante, não era por ser um dono de casa que Bakugou não tinha presença, muito menos botava medo em demais alfas, já defenderá muito seu pai e Izuku, então era normal para si agir daquela forma.

-Kacchan -Falou manhosamente encarando o loiro que tremeu vendo o marido um tanto ruborizado -Sabe como fico quando você age assim.

-Que tal brincarmos um pouco no armário de vassouras, faz tempo que não brincamos lá -Falou próximo ao ouvido do marido, que gemeu baixinho, sentindo o corpo ficar quente -Aproveitamos que nosso filhote está em boas mãos.

Izuku lhe deu um beijo rápido, olhando para os olhos vermelhos com intensidade, mostrando então o que desejava, fazendo o alfa abrir um sorriso com aquilo e puxar o amante pela mão, Até que não tinha sido má idéia ter ido naquela festa, afinal das contas.

Feb. 25, 2018, 11:01 p.m. 0 Report Embed 5
The End

Meet the author

Larivalk . Local, onde as fics estão em dia >https://www.wattpad.com/user/LariValk

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~