2minpjct 2Min Pjct

Depois de longos anos em outro país, seguindo o caminho que tanto almejava, Min Yoongi voltou ao país, acreditando que tudo ainda estava do mesmo jeito, entretanto não esperava que tudo estaria literalmente de pernas para o ar. Seu adorado amante agora seguia uma outra vida, vivendo momentos que pareciam o ápice. Yoongi estava disposto a trazer a sua vida de volta, mas as consequências seriam diferentes do que apenas um castigo.


Fanfiction Bands/Singers Not for children under 13.

#bts #suga #yoongi #jimin #pwp #yoonmin #mpreg #minimini #suji #2min #fanficbts #minmin #jimsu #sujim #2minpjct #2minproject #miniminiz #btsfic;
14
1.8k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

The past always comes back

Escrito por: @Min_Sleep | @Min-Sleep

Notas Iniciais: Olá, meus amores! Sou eu novamente :D

É muito bom estar aqui de novo, postando uma fanfic novinha em folha pra vcs. Enfim boa leitura <3


~~~~


A cidade estava iluminada quando Yoongi pousou depois de um longo voo, de volta às suas raízes. As pessoas caminhavam tranquilamente pelo aeroporto, carregando as bagagens de um lado para outro, mas, diferente delas, o moreno tentava encontrar o amigo que lhe prometeu que estaria ali quando chegasse.

— Onde ele se meteu? — resmungou, empurrando o carrinho com as próprias malas.

Olhou novamente ao redor, encontrando-o parado próximo a um dos portões de saída, indicando que ele já o esperava há um tempo. Seguiu até ele, abraçando-o com força e sentindo o cheiro familiar dele depois de tantos anos longe.

— Namjoon, você parece maior desde a última vez que nos vimos. — Observou melhor o amigo, que apenas sorriu, mostrando suas adoráveis covinhas.

— Há quase seis anos, não é? — indagou, tomando a mochila dos ombros do menor. — Você continua no mesmo tamanho de sempre.

Yoongi olhou para o amigo com um bico nos lábios, irritado com a provocação tão ousada.

— Já comeu algo? — Namjoon perguntou.

— Apenas alguns salgados no avião — disse, voltando a caminhar, acompanhado do mais velho. — Você poderia comprar algo para mim. — Olhou-o pelo canto dos olhos.

— Vamos passar num restaurante. — Um sorriso se abriu nos lábios do Min.

— Ah, cara, eu te amo. — Deu pulinhos, animado com a expectativa de ser aquecido por uma boa tigela de bibimbap.

Os dois saíram do aeroporto ainda conversando, para colocar a conversa em dia. A noite estava fria e começava a chover; era o tipo de clima em que Yoongi normalmente ficaria enroscado em sua cama, comendo comida japonesa enquanto passava horas assistindo a um anime qualquer na televisão. Entretanto, daquela vez, iria se preocupar em arrumar o quarto, desfazer as malas e talvez conversar um pouquinho com a mãe para matar as saudades.

Namjoon estacionou o carro na frente do estabelecimento quase lotado — consequência de ser uma sexta-feira à noite. Entrou junto do amigo, sentando numa das mesas mais afastadas da porta e pedindo pelo cardápio, mesmo não sendo necessário, já que sabiam bem o que iam pedir.

A música tranquila soava pelo salão, mas não alto o suficiente para anular as vozes das pessoas presentes no local. Yoongi passava os olhos pelos cantos iluminados pelas luminárias douradas, matando um pouquinho de saudade das noites que comia ali junto de seus amigos ou na companhia de seu primeiro e único amante, Park Jimin, o rapaz que virou sua vida de cabeça para baixo no Ensino Médio. Um suspiro abandonou seus lábios, ainda tinha muitas coisas para matar a saudade, na verdade.

— O que foi? Por que está tão pensativo assim? Está arrependido de ter voltado? — Namjoon perguntou, obtendo uma resposta negativa. — Então?

— Estou com saudades de Jimin — confessou, abaixando a cabeça.

— Por que não vai vê-lo amanhã? — indagou. — O pai dele sempre gostou muito de você, como se fosse um filho.

— E eu gostava de Jimin como um irmão.

— Igual de Super Lovers — murmurou, rindo baixo.

— Calado — resmungou.

O assunto deixou de existir quando os pratos foram colocados sobre a mesa. O Min entreteu-se com a comida, deixando os pensamentos de lado por um momento apenas para apreciar o saboroso tempero de seu país.

Havia muito tempo que não comia tão bem, já que sua dieta em outro país era baseada em comida congelada e fácil de fazer — não era um dos melhores cozinheiros de sua família. Agradeceu aos céus por ter um amigo tão bom quanto Namjoon para lhe pagar comidas ou qualquer bobagem que quisesse comer.

A companhia de seu hyung o ajudou a esquecer dos problemas no decorrer da noite. Entretanto, seu maior desejo era deitar na cama e dormir até que o cansaço em seu corpo desaparecesse por completo.

E foi exatamente isso que fez quando chegou à sua casa: jogou-se na cama pronto para adormecer, finalmente em um lugar que lhe fosse familiar e reconfortante. Seus sonhos foram tranquilos naquela noite, talvez influenciados pelo ambiente silencioso e escuro onde o Min se encontrava.

Os primeiros raios de sol adentraram por entre as cortinas, tocando primeiramente os cabelos morenos e em seguida o rosto adormecido, que se retorceu em uma careta desgostosa. Yoongi virou-se contra a parede, enfiando o rosto na pelúcia do jigglypuff no canto de sua cama, soltando um resmungo por ter sido acordado tão cedo, e seu humor ficou ainda pior quando ouviu o celular tocando na sala. Certamente era Namjoon em mais uma de suas rotinas malucas de professor particular.

Levantou-se, arrastando os pés até a sala, pegando o celular sobre o braço do sofá e sorrindo ao ver que de fato era Namjoon que o ligava.

— Arrume-se, meu amigo. — A voz animada do maior soou do outro lado da linha. — Nós temos um lugar para ir.

— Eu não gosto de sair antes das oito da manhã — disse. — Mas onde você quer que eu vá?

— Na casa dos Parks — respondeu. — Eu vou levar você lá.

Yoongi ponderou sobre aquilo por alguns instantes. A possibilidade de ver Jimin depois de tanto tempo era grande, então não custava nada arriscar. Ele estaria lá, certo? O que poderia dar errado, afinal?

— Certo, eu vou com você — concluiu. — E o que mais quer de mim além disso?

— Que deixe a porta do seu apartamento aberta para que eu possa entrar com o maldito bolo de laranja que me pediu antes de viajar.

O Min sorriu, animado com o presente que havia ganhado. Namjoon sabia bem como lhe agradar. Pelo estômago.

— Até daqui a pouco, garoto.

Então, a chamada foi encerrada, dando brecha para que ele arrumasse minimamente a casa e preparasse um café para o amigo. Começou puxando as malas ainda feitas para o quarto, onde abriu as cortinas para deixar que o sol iluminasse todo o lugar. Depois, arrumou corretamente a cama e desfez uma das malas.

Trabalhou na cozinha após ter certeza de que o quarto já não estava mais tão bagunçado, tirou os pratos para comer e logo o cômodo ficou preenchido pelo cheirinho agradável de café sem açúcar que tratou de fazer, mesmo sabendo que o Kim provavelmente se negaria a beber se soubesse que não estava doce o suficiente.

O som da campainha se fez presente alguns minutos depois e logo em seguida veio o som da porta se abrindo e fechando, sinalizando que Namjoon havia chegado finalmente à residência. Yoongi saltou do balcão onde estava sentado, seguindo apressado até a sala e tomando o pote com o bolo das mãos do mais velho.

— Ei, não é apenas seu — O Kim resmungou, seguindo o baixinho até a cozinha.

O Min sentou-se, já partindo a primeira fatia do bolo. Um suspiro de deleite saiu de seus lábios quando sentiu o sabor adocicado invadindo seu paladar e deslizando por sua língua como se fosse a primeira vez que sentia aquele gosto.

— Então, já tomou seu café? Podemos ir? — Namjoon perguntou ao ver o amigo comendo o terceiro pedaço de bolo.

— Vou me trocar — respondeu. — E já podemos ir.

Namjoon assistiu ao amigo sair da cozinha, passando a olhar em volta e sentindo a casa um pouco mais vazia que o normal, mesmo com Yoongi estando de volta a ela. Talvez estivesse faltando algo, um animalzinho que pudesse alegrar aqueles cômodos solitários.

Um cachorrinho não faria tão mal, afinal, serviria para alegrar os dias, seria uma ótima e genuína companhia para o amigo quando não pudesse estar presente ao lado dele. Sabia o quão sozinho Yoongi se sentia e não queria deixá-lo abandonado quando precisasse trabalhar, então aquela era uma solução perfeita.

O Kim afundou tanto nos próprios pensamentos que nem sequer notou que o amigo estava parado à sua frente, ajeitando os próprios cabelos.

— Está parecendo um homenzinho assim. — Yoongi revirou os olhos, negando com a cabeça.

— Eu não tenho mais dezessete anos, hyung — disse, passando as mãos pelos cabelos.

— Eu gosto de cuidar de você, então me deixe fazer isso — rebateu, voltando a ajeitar as roupas dele. — Vamos agora, hum? Já estamos um pouquinho atrasados, e o trânsito deve estar horrível.

O moreno confirmou com a cabeça, tratando de seguir o mais velho até o carro após trancar a casa. Acomodou-se no banco da frente, prendendo o cinto de segurança.

— Por que queria que eu fosse com você? — indagou, com o carro já em movimento.

— Porque você precisa sair, relembrar os velhos ares — disse, rindo baixo. — Eu conheço bem você — vangloriou-se, empinando o nariz.

— Por que tinha que ser justo na casa do Jimin? — indagou.

— Porque eles conhecem você, e também eu trabalho lá. — Deu de ombros.

Yoongi resolveu manter-se em silêncio, não iria mais questionar. Apenas assistiu ao trânsito em movimento enquanto se perdia nos próprios pensamentos com a cabeça apoiada na janela. Havia se esquecido do quão agitada a cidade era durante a manhã; lembrava-se do ódio que sentia quando perdia o ônibus ou ficava sem lugar para se sentar, principalmente quando os estudantes mais novos tomavam os bancos com suas mochilas pesadas.

Os pensamentos traziam uma nostalgia de alguns anos atrás. Não era muito boa, porque o faziam lembrar da época em que precisava esconder sua verdadeira identidade das outras pessoas para evitar julgamentos desnecessários. Porém, sua vida secreta era feliz, ficava com todos os garotos que tinha vontade e fugia para poder ter sua adolescência normal.

Eram bons tempos, de fato.

Namjoon estacionou o carro em frente aos portões da grande casa, olhando para Yoongi com um pouco de expectativa, esperando que ele dissesse algo, mas nada saiu por entre os lábios dele, senão um suspiro pesado. Os dois saíram do carro; o Kim ainda tinha seus olhos sobre o amigo, observando as reações dele.

— Então? — Namjoon perguntou enquanto subia as escadas da casa. — Fale alguma coisa, homem, está me deixando nervoso com esse silêncio todo.

— Eu não sei o que falar — respondeu, vendo o mais velho abrindo a porta.

A casa continuava da mesma forma, com as paredes brancas, os belos quadros e o aroma inconfundível de flores — o preferido de Jimin. Yoongi caminhou pela sala, olhando em volta, admirado pela maneira que as coisas continuavam iguais, como se tivessem sido congeladas no tempo.

Nem um mísero detalhe estava diferente.

— Professor Kim. — A voz feminina soou pelo cômodo, chamando a atenção dos rapazes ali.

No topo da escada, estava a garota de vestido rosa e um belo laço atrás da cabeça segurando os fios de cabelos escuros. O sorriso infantil estava bordado no rosto bonito da garota, e as bochechas coradas mostravam a saúde boa da menina. Ela desceu com rápidos passos até o final da escada, pulando nos braços de Namjoon.

— Mei-mei, está muito bonita com esse laço — comentou. — Você vai sair, querida?

— Mamãe vai me levar para trabalhar com ela hoje — respondeu. — Ela disse que é importante e que podemos repor essas aulas perdidas no sábado.

Os olhos de Yoongi brilharam ao ver a garotinha falante. Era perturbadora a forma como ela se parecia com Jimin — até no sorriso. Então, aquela era a irmã do Park, a queridinha de todos e o motivo de Namjoon querer ter uma filha.

— Quem é seu amigo, professor? Mamãe sabe que ele está aqui?

— Sua mãe não sabe que ele está aqui — disse, colocando-a no chão. — Mas ela o conhece e sabe bem quem ele é.

A garotinha se aproximou cautelosamente, analisando o mais velho de cima a baixo como se estivesse processando se ele seria uma boa pessoa ou não para estar junto de seu professor. Os olhinhos pretos pararam juntos aos do moreno, sendo minimizados quando um sorriso novamente surgiu nos lábios dela.

— Qual o seu nome? — indagou.

— Mei, mamãe está lhe chamando. — Dessa vez, uma voz rouca soou pelo ambiente, fazendo o Min arrepiar-se por completo.

No topo da escada, estava o Park, junto de seus costumeiros cabelos loiros e olhos brilhantes, que pareciam um pouco frios naquele momento. Entretanto, aquela frieza desapareceu quando seu olhar se cruzou com o do Min.

Jimin apertou os punhos, suspirando pesadamente enquanto olhava para o garoto de cabelos pretos no andar inferior. Seu coração palpitava de um jeito irritante, de um jeito que não fazia há muito tempo.

— Suba logo, Mei — disse, voltando os olhos para a garotinha de fios escuros no colo do Kim. — Bom dia, senhor Kim.

— Bom dia, Jimin — respondeu, colocando a pequena no chão.

Ela rapidamente subiu, abraçando o mais velho antes de seguir pelo corredor.

Yoongi abaixou os olhos, puxando os cabelos para trás, um pouco nervoso por ter visto Jimin depois de tanto tempo. Ergueu a cabeça, sentindo-se agitado por dentro ao ver que novamente Jimin o olhava lá de cima, com os olhos sem o brilho.

— Senhor Kim, haverá uma confraternização hoje. Meus pais fariam muito gosto de ter sua presença. Traga um acompanhante se você se sentir à vontade. — Jimin ainda tinha os olhos na face do Min, encarando-o como se fosse a primeira vez que o via.

— Claro, será um prazer. — Sorriu. — Virei de bom grado.

Então, Jimin saiu, deixando para trás um Min completamente abalado e mexido.

— Caralho — murmurou, abaixando os olhos. — Ele está diferente.

— Ele cresceu, está mais maduro que antes. — Yoongi olhou para a escada novamente, dessa vez, vazia. — Então — começou Namjoon —, o que acha de ir em uma confraternização? — Riu.

O Min sorriu, mordendo os lábios enquanto confirmava com a cabeça. Não via pontos negativos em voltar para a casa dos Parks apenas para ter a oportunidade de ter o vislumbre de Jimin novamente.

~~~~


Notas Finais: Meus agradecimentos primeiramente a todos que favoritaram a leram essa obra <3

Obrigada @moonlitz pela betagem incrível e por dedicar seu tempo.

Obrigada @Nutella_Kpop pela capa lindíssima, eu sempre admirei muito o seu trabalho dentro e fora do projeto.

Dec. 8, 2022, 11:38 p.m. 0 Report Embed Follow story
2
Read next chapter Yes, sir

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 4 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!