0
2.3k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Tenho meu lado que é Não,

é minha face obscura.

Lido com ela a pouco tempo,

tendo seu próprio nome, e uma voz

que gosta de querer, para ela o mundo é um eterno parque de diversões.


Ela sorri, e se sorri nada me abala,

ela sou eu, somos uma, talvez duas não importa; quando encaro o espelho são meus seus olhos, e se chora, quando chora nos purifica.


Queima o espírito no vasto e árido pátio do existir, e em brasa sinto a mim fortalecer, ela é terra e fogo, atiça e açoita a chama do eu. Sou água e ar, leve que chega longe e em qualquer lugar navega, somos uma, vazia, eu nada,

imaterial, inefável e intangível, dual indivisível que nunca se aparta, para se partir precisa das cinzas, para renascer o eu assim uno.

Nov. 2, 2022, 6:55 p.m. 0 Report Embed Follow story
2
The End

Meet the author

Siph Ferreira Nerd de maquiagem, amante de música, livros e quadrinhos, amiga de Meia Noite e Qliph, viciada em podcast e buscando seu rumo nesse mundo.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~