invisibilecoccinella Mary

Coccinella seria um patinho feio, isso é, se não tivesse um casco e dezenas de pintinhas nele. Num mundo que aprecia borboletas, passa despercebida. Se você também se sente Coccinella de vez em quando, conheça Cocci.


Non-fiction All public.

#vida #sentimentos #escritora-mary #mulher #timidez
Short tale
0
1.7k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Uma nota sobre Coccinella

Coccinella é tímida. Já foi injustamente acusada de ser antipática, quando sente medo de ser alvo de zombarias. De natureza observadora, mais ouve do que fala, mesmo calada, incomoda. Ela se revela quando está à vontade para ser quem é e para os merecedores desse privilégio, uma amiga se ganha. Ela sabe fazer os outros rirem, mas ambientes hostis a intimidam e o velho casco serve de escudo caso alguém tente feri-la.

Coccinella se comunica melhor através das linhas, não admite nenhum tipo de censura, pois a escrita é um meio de comunicação de coração para coração, onde a alma dela se desnuda sem reservas e faz-se necessário ter empatia e sensibilidade para compreendê-la. Se há interferência na recepção da mensagem, todo o resto perde o sentido.

Coccinella não é feia, muito pelo contrário, mas na maior parte do tempo se sente invisível. Há tantos vagalumes de plástico ao entorno que ela se ressente por ser joaninha, rejeita as pintinhas no casco, queria ser exuberante como uma borboleta ou então brilhar no escuro ou ser essencial como a sempre trabalhadora abelha.

Tão distraída pelos complexos todos, Coccinella abre um sorriso fraco para cessarem as sabatinas, mas quando se recolhe, afunda o rosto no casco e chora, chora por se sentir esquecida, porque quando se vê refletida, enumera uma dezena de "defeitos", vê no feed tantas borboletas — e elas nunca estiveram tão em alta — e sabe que não importa o que faça, nunca será uma borboleta. E embora haja quem aprecie joaninhas, estes também não se manifestam.

Farfalla é uma produção em série e tem sido endeusada por isso mesmo. Concentra em mãos fama, poder, popularidade, nem sequer precisa que um gênio da lâmpada apareça e três pedidos especiais lhe conceda, ela pode ter ao alcance das mãos tudo e todos que quiser, o mundo é inteiramente dela. Um movimento seu rende milhares de curtidas nas redes sociais, sua imagem está estampada em todos os lugares, o impossível não passa de um vocábulo que não aplica a esse contexto... bem... a Farfalla.

E estamos falando sobre Coccinella... o resto do mundo já se ocupa em elevar Farfalla ao patamar de uma deusa pelas frases de efeito e pelas imagens tratadas, pelo significado agregado num mundo tão regrado pelo ter... e Cocci só sabe ser, porque o que tem, bem, não importa para pessoas que levam em conta o que podem ver.

Coccinella é apenas uma simples joaninha, trabalhando sem sequer ser reconhecida. Nem de longe tem um tiquinho da atenção que Farfalla recebe, não inspira modinhas, não leva o mundo ao delírio cada vez que respira.

Na verdade, Cocci não precisa de grandes coisas para ser feliz, aprecia o seu mundinho, mas ama um certo alguém e queria tanto ter uma única chance de conquistar, fazer esse alguém notá-la, por isso, o medo. Ela gostaria de ter seu momento de Cinderela, de se sentir especial ao menos uma única vez na vida, com a condição de que meia-noite não seja o fim.


N/A: Se você também se sente uma Coccinella, dê sinal de vida, assim, não me sentirei só. Obrigada por ter lido. ♥

June 10, 2021, 10:16 p.m. 1 Report Embed Follow story
2
The End

Meet the author

Mary uma joaninha itinerante que atende por Maria, Mary, Marisol, que ama previsão do tempo e também contar histórias. na maior parte do tempo, invisível.

Comment something

Post!
IH Izzy Hagamenon
Em todo lugar tem uma Coccinella que só precisa ser notada <3 Não se preocupe, não está sozinha <3
July 25, 2021, 04:05
~