interluaguk Ky ky

Onde Jungkook viaja a trabalho, por dois meses. Mas, quando volta encontra uma surpresa. Ou, onde Jimin está totalmente sedento pelo esposo.


Fanfiction Celebrities All public.

#oneshot #pwp #kookmin #Jikook
1
367 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Único

Avisos: O Jimin vai usar roupas denominadas "femininas", com aspas porque pra min roupa não tem gênero, mas okay.
Aqui vai ser usado termos como: putinha, puta, vadia, etc.

Antes de tudo, eu vou usar as palavras cuzinho, cu e derivados. Vamos amadurecer por que vocês não são mais crianças de 10 anos (eu espero), e no sexo na vida real ninguém usa "cavidade anal" ou "ânus", então se não gostar é só sair dessa obra porque a autora aqui é sensível e não gostaria de receber nenhum comentário maldoso ou debochado. A mesma coisa para os pelos no corpo dos meninos. Porque já tá mais que na hora de normalizarem pelos e estrias, até parece que todo mundo não tem.Okay? Agradeço.

Não quero ofender ninguém, muito menos as pessoas envolvidas nessa obra. Nada condiz com a realidade.

Aceito críticas construtivas, inclusive agradeceria se recebesse, para cada vez mais melhorar a minha escrita.

Se não gosta, não leia.

Deixe um comentariozinho e um votinho pra deixar a autora feliz e ajudar a obra a alcançar mais pessoas.

Jimin 25 anos, Jungkook 22 anos.

Obrigada pela atenção!

Boa leitura!

💜


Jimin quicava rápido em seu dildo lilás favorito, enquanto passava um vibrador por todo o seu corpo; coxas, barriga, mamilos e no seu próprio membro. Sua sainha balançando no mesmo ritmo em quem quicava em cima do consolo, os mamilos já vermelhinhos de tanto já ser estimulados por ser um pontinho sensível do garoto, com aquela expressão pornográfica; olhos serrados, boquinha entreaberta inchadinha e vermelhinha de tanto morder, bochechas sardentas coradas e molhadas por lágrimas de prazer, cabelos ruivos grudados na testa pelo suor. Realmente uma visão dos deuses.


O garoto tão concentrado em dar-se prazer, mal percebeu alguém se aproximando do quarto do casal. Jungkook que acabara de chegar de uma viagem à trabalho, se aproximava do quarto de onde vinha barulhos de cabeceira batendo na parede e gemidinhos dengosos, quase como miados. Encostou-se no batente da porta de braços cruzados e viu aquela sena maravilhosa do seu esposo subindo e descendo freneticamente no pau de borracha, qual ele sabia ser o favorito do marido.


Entrou no quarto já tirando o paletó e desabotoando os quatro primeiros botões da camisa, olhando intensamente para o marido, sentindo fisgadas no seu pau pela visão que tinha do seu hyung. Jimin olhou para o maior com um olhar inocente. Jungkook se perguntava a todo momento como Jimin podia ter um olhar inocente em um momento como aquele.


O ruivinho já cansadinho de tanto pular no cacete de borracha, tirou-o do seu interior, colocou de lado na cama, desligou o vibrador e deixou junto ao outo, deitou-se na cama e abriu as pernas, olhou para o loiro que já entendeu o chamado e logo foi pro meio das pernas roliças e branquinhas do menor.


Sem falar uma palavra o Jeon mais novo começou a dar leves lambidas intercaladas de selinhos no caralho do ruivo que já sensível dava leves tremelicadas, apertando cada vez mais os lençóis em baixo das pequenas mãozinhas.


Jungkook deu uma lambida dês da virilha com pelinhos ralos também ruivos, até a glande que expelia pré-porra em abundancia dando leves chupadas nela. Ele logo coloca todo o membro do garoto em sua cavidade dando chupadas atrás de lambidas intensas, intercalando entre o calmo e o rápido só para enlouquecer o mais velho do jeito que só ele sabia fazer.


O antigo Park agarra os cabelo do aloirado e impulsiona o quadril pra cima com força e cuidado, assim fodendo a boca do marido diversas vezes,causando altos barulhos molhados de sucção ecoarem pelo quarto.


— Kook-ah...


Jungkook tira o caralho da boca, e começa a brincar como seu dedo indicador na glande encharcada de pré-gozo e saliva, dando leves batidinhas, pressionando a fenda, deslizando o dedo com um pouco de pressão por toda ela, espalhando todo o pré-gozo ali, enquanto respirava e assoprava em cima.


Jimin soltava gemidos agudos e manhosos que ecoava por todo o ambiente onde o casal estava. Jungkook começou uma masturbação torturante de tão lenta, fazendo o ruivo gemer desesperadamente cada vez mais alto, soltando lágrimas pelo desespero.


— Tão manhoso, jagi-yah... — Jungkook murmura com a voz rouquinha ao pé do ouvido do Jeon mais velho — Tão necessitado... Sente como você pulsa na minha mão, uh?


—Koo... Chupa...— Jimin fala impulsionando o quadril pra cima fodendo a mão do loiro.


— Vire-se de bruços, Jimin-ssi... O Koo vai te chupar bem gostoso... Mas em outro lugar — ele disse com a voz rouca e sensual, fazendo o antigo Park arrepiar até o último fio de cabelo ruivo.


Jimin obedeceu, assim virando de bruços e empinando a bundinha em direção ao esposo, que apertou forte as duas bandas da bunda branquinha com leves estrias em linhas retas, que só deixava o seu hyung ainda mais lindo, vendo leves vergões em cada nádega pelo aperto.


Jungkook deu a primeira lambida com a língua molhada do períneo até o cóccix do garoto, que gemeu lânguido. Mais quatro lambidas como essa, e a língua aveludada começou a estocar o interior do garoto, segurando o quadril com força de tanto que o ruivo se remexia, incapaz de se conter, rebolando em sua cara.


Jungkook intercalava entre lambidas e estocadas nas pregas do ruivo, que se perguntava como aquilo poderia ser tão bom. Jimin não passava mais do que uma bagunça chorosa, apertando os lençóis à sua volta com tanta força que imaginou que a qualquer momento os rasgaria.


Percebendo que o outro estava prestes a gozar o Jeon parou com o estimulo no cuzinho de seu marido, e logo ficou de joelhos sobre a cama retirando a camisa que cobria seu torço definido, jogando em qualquer lugar no chão do quarto. Começou a dar beijos por toda as costas do amante intercalados por mordiscadas e leves chupões por toda ela.


Ele vira o menor com certa brutalidade — que só atiça mais o recente Jeon— e vai subindo beijos e por todo o peitoral do ruivo, dando mordiscadas em seus gominhos não tão definidos. Vai subindo até os botãozinhos amarronzados. O loiro lambe o mamilo marrozinho e eriçado do menor, dando uma chupada e uma mordiscada logo em seguida.


O Jeon foi surpreendido mais uma vez quando Jimin se sentou na cama, puxando-o pelos cabelos, em um aperto forte, para chocar ambos os lábios, iniciando um beijo. Não tinha carinho ou paciência naquele ósculo, era bruto e selvagem.


O arruivado logo troca as posições, passando suas pernas pelas laterais do quadril do mais alto, sentando fortemente em cima do pau do loiro. Jimin começou a se movimentar pra frente e pra traz, assim rebolando no pau do amorenado.


— Você não acha que tá com roupas demais, não?— Jimin diz enquanto desabotoa a camisa do moreno.


— Não sei o que você estava esperando pra tirar cada uma delas.


Foi o estopim, em um piscar de olhos todas as roupas que restavam do loiro foram na mesma direção que a camisa: em algum lugar do chão do quarto.


Jimin se encontrava ainda rebolando no caralho do marido, enquanto estavam em um osculo lacivo, cheio de tesão e saudade.


— Amor... — Jimin fala começando a rebolar cada vez mais rápido no cacete do marido.


— Fala, babe.


— Por favor... Eu não aguento mais... Eu quero você — fala em um tom choroso.


— Fala o que você quer. Uh? Fala vadia.


Ele sabia. Sabia muito bem que Jimin amava ser xingado, amava palavras de baixo calão naquelas horas.


— Me fode. Fode a sua vadia. Fode. — ah, como ele amava.


— Como minha putinha quer que eu foda ela, em?— impulsionando o quadril pra cima simulou uma estocada. — Forte? — outra estocada.— Rápido?— outra.— Lento? Uh?


— R-ápido... E.. Forte... — disse entre gemidos.


— Seu pedido é um ordem babe.


[...]


Jeon metia fundo no interior do menor, enquanto esse se agarrava ao máximo aos lençóis brancos da cama do casal.


Jimin já não sabia mais o que sentia. Era uma sensação de euforia por todo corpo. Se perguntava como sentia tudo aquilo e não explodia.


Já o loiro tinha o pensamento de que com toda certeza ele tinha a coisa mais preciosa e perfeita que poderia existir, se sentia sortudo por ter ele em seus braços, e agradecia internamente por ser ele, e não outro alguém alí. Com certeza não aguentaria.


O maior metia tão forte que o delicado corpinho do ruivo se impulsionava para a frente a cada estocada.


A cama rangendo e batendo contra parede avisava a quem estivesse por perto o que acontecia no recinto. Pobres vizinhos...


— Gguk... Mais rápido. — diz o ruivinho em choramingos.


Jeon começou a estocar mais rápido o cuzinho do esposo, segurando firme no cós da saia que estava levantada.


Gemidos dengoso do antigo Park e roucos do aloirado eram ouvidos por todo o apartamento. Cada vez que o ruivinho emitia algum murmúrio de prazer, o loiro queria ouvir mais, e mais.


Jimin dá um leve empurrão no peito do mais novo, que se afasta. O de sardas empurra Jeon pra ficar deitado na cama.


Jeon logo sente as coxas roliças do menor em volta do seu quadril e a bunda volumosa em cima do seu pau.


Jimin levanta um pouco do quadril para poder encaixar o membro do amante em sua entrada.


O antigo Park senta no caralho do marido de uma vez só, o que acaba por fazer a glande do pau atingir sua próstata.


Jimin solta um gemido quase gritado, enlouquecendo o outro Jeon.


Jeon mais velho começa a cavalgar com força, mas mesmo assim lento. Ele sabia como enlouquecer o marido.


Algumas quicadas depois o mais novo já não aguentava mais. Levantando com Jimin no colo ele prensa o menor na parede, assim socando com força no interior de Jimin.


— Jimin, caralho... Por que tão gostoso? — perguntou o maior entre gemidos roucos. Lembraria de culpar a sua sogra por gerar um ser tão gostoso e perfeito.


— Não sei. Se v-você me foder de verdade, talvez eu responda. É só isso que sabe fazer?


Jimin estava brincando com fogo. Mas ele queria se queimar.


Assim que aqui chegou ao ouvido do loiro, era como se ele sucumbisce ao seu lado primitivo. Jeon sentiu vontade me arrombar o ruivinho.


Jungkook não falou nada, só jogou o ruivinho na cama o olhando de cima. Jimin quando olhou nos olhos de Jungkook viu que tinha feito merda. Mas ele ia adorar as consecuencias.

May 10, 2021, 2:34 p.m. 0 Report Embed Follow story
1
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Related stories