pandinhakk PandinhaKk

Eu poderia dizer que tudo que aconteceu tinha que acontecer e que todas as memórias que eu tinha sobre isso eu deveria guarda-las e tranca-las mas quem disse que seria fácil fazer isso? Numa noite estrelada uma menina nasceu e a mesma traria salvação para um dos Uchihas. Talvez o amor não fosse a causa dos problemas mundanos e sim a opção de nega-lo. No clã Uchiha quase todos amavam demais, sentiam demais e alguns poderiam ter inveja daquele sentimento. E por causa desse sentimento de inveja, o clã seria dizimado mas tinha uma pessoa que nunca esteve nos planos de ninguém. Uchiha Sukui era apenas uma garota qualquer na aldeia e seria, se ela não pudesse ver o futuro. Mas por ela ver demais e ouvir demais, a menina acabaria sendo a aberração do clã. Mas ela poderia salvar o clã? Ou ela deixaria todos morrerem para que o destino seguisse seu fluxo? Revisão:14/04/2021. Finalização:


Fanfiction Anime/Manga Not for children under 13.

#UchihaItachi #uchiha #tempo #sasuke #obito #massacre #madara #kakashi #espaço #itachi #Sukui #sasuhina #naruto #clãUchiha
1
2.8k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Prólogo

No céu escuro só tinha uma gigantesca lua branca que em sua volta tinha brilhantes estrelas compartilhando o céu noturno.
Enquanto as estrelas brilhavam no céu, um choro de bebê ecoava pelos corredores do hospital de Konoha.

Dois homens do mesmo clã estavam sentados numa fileira de cadeiras que tinha no hospital. Os homens estavam conversando enquanto suas esposas estavam dando a luz.

O primeiro bebê que nasceu naquela noite estrelada se alimentava animadamente e as enfermeiras e a médica a olhavam com orgulho e admiração. A bebê era linda. Uma das duas enfermeiras que estavam no quarto e a médica eram conhecidas da senhora Uchiha Nazaki.

_ Parabéns Nazaki.- Disse uma das enfermeiras._ Ela é uma linda menininha.

_ O seu marido vai ter que conviver com duas lindas mulheres no distrito Uchiha. - Deu uma leve risada a médica.

A mulher que estava com gotículas de suor na testa deu um sorriso sereno.

_ Eu agradeço pelos esforços de vocês.- Nazaki continuava sorrindo._ Se não fosse por vocês eu não estaria carregando minha filhinha.

A médica que cuidou do parto da senhora Naziki sabia o quanto essa mulher tentou engravidar. O útero da mulher era pequeno e por causa disso tinha uma grande possibilidade do feto morrer antes de completar alguns meses. Mas no final ela conseguiu.

_ Que bom que está feliz Nazaki mas me conte, já sabe o nome da sua menininha? - Perguntou a enfermeira que secava o suor da testa dá Uchiha com um pano seco que em questão de segundos ficou úmido.

_ Sim.- Concordou sorrindo._ A minha pequena se chamará Uchiha Sukui.-Proferiu a mulher cansada.

_ Um lindo nome.- Disse a médica cutucando a bochecha gordinha da criança._ Que eu me lembre Sukui significa salvação.

_ Ela te trouxe salvação Nazaki?- Uma das enfermeiras perguntou.

_ Apenas eu acho que esse nome combina com seu destino.

E realmente combinava já que a pequena iria salvar um garoto que amava comer Dangos.

E falando nesse garoto, o mesmo estava nascendo neste exato momento.Mikoto gritava tentando conter a dor que sentia mas no final valeu tudo a pena, seu menino estava ali em seus braços, calmo e sorridente.
Seu pequeno e lindo Itachi tinha nascido três minutos depois de Sukui.

Cinco anos depois:

O raios de sol que invadiam a cozinha de mamãe me impressionava. Era quente.
A cozinha de mamãe era uma cozinha tradicional, nem muito pequena e nem muito grande já que só morava três pessoas nessa casa.

As cores era brancas e tinha algumas pequenas maçãs pintadas por aí.

Enquanto eu olhava para os raios de sol da nossa cozinha, eu pensava nas coisas que eu sabia. Eu sabia que mais ou menos oito anos um massacre iria acontecer por causa de Danzou e do terceiro Hokage. E eu também sabia quem seria o assassino. Uchiha Itachi.

Eu sabia dos motivos mas eu não queria entender. Eu... Eu apenas queria ter uma vida normal como todos.
Eu não sabia o motivo de prever o futuro e sem saber aquilo eu não poderia contar para os meus pais. Eles me achariam louca, não é?

Eu precisava de alguma pessoa para desabafar tudo que eu estou sentindo e vendo. Mas eu sei que é impossível disso acontecer.

Eu também tinha algumas questões envolvendo minha habilidade de ver o futuro, eu não iria fazer nada a respeito do massacre? Eu deixaria meus pais morrerem apenas para seguir o fluxo do destino?

Mexer no tempo poderia me resultar em problemas com o "tempo" em si e aquilo seria horrível. Estou apenas supondo e já tenho medo de mudar qualquer coisa nele.

_ Querida?- Minha mãe me chamou e meus pensamentos se dispersaram._ Hoje você não vai na floresta?

Desde do ano passado eu comecei a treinar na floresta que tem perto do distrito Uchiha, eu queria ficar forte e pelo menos fazer alguns amigos antes da minha premeditada morte e era isso que eu fazia todos os dias.

Antes de Uchiha Itachi aparecer no meu local de treinamento. Onde eu encontrava paz se tornou o lugar onde eu encontrava meu assassino e por causa disso eu comecei a ir em outra floresta e essa era tão longe que me dava preguiça as vezes de ir lá.

Minha mãe achou que eu tinha vergonha do filho mais velho da casa principal mas eu tinha era medo. Mesmo que a minha mãe e Mikoto fossem amigas eu ainda tinha medo.

_ Hoje eu queria ficar em casa, está tão fresco e papai está aqui.- Digo vendo meu pai abaixar o jornal e rir da minha fala.

Meu pai, Uchiha Malazi, era policial da força policial da folha e, mesmo que Konoha parecesse ser calma e tranquila ela sempre tinha bandidos para atrapalhar aquela paz e calmaria.

E minha mãe, Uchiha Nazaki ,era uma dona de casa normal para os conceitos básicos do distrito Uchiha e éramos uma família tradicional e feliz.

_ Mamã? Papa?! O que ouve?- Vejo os dois me olharem com os olhos arregalados e aquilo me assustava.

_ Filha, você está sentindo alguma dor? Ou algum desconforto nos olhos? - Perguntou meu pai preocupado.

_ Nada.

Eu tinha uma leve impressão que eu tinha ativado meu Sharingan e eu não achava uma coisa boa ter ativado aqueles olhos com cinco anos de idade.

Mas o que mais me preocupava era que eu não sentia ódio de ninguém. Ok, talvez da pessoa que me deu esse poder de ver o futuro mas eu nem sei quem é ele ou ela. Mas retirando isso, eu amava e respeitava todos.

Eu não me achava a "inteligente" mas talvez saber demais causasse a ativação do Sharingan ou talvez amar demais.

Apenas lendo livros e perguntando aos meus pais eu acharia a resposta.

Me levantei da cadeira e meus pais me olham como se eu fosse me matar a qualquer momento. Vou em direção da sala e fico em frente do espelho para ver se a minha hipótese estava certa.

E ela realmente estava certa mas os meus olhos não estavam na fase um e sim na três.

Meus pais sempre me contaram sobre o Sharingan e suas fases, sobre o que ele representava e até mesmo como ele funcionava para ataques e defesa.
Mas eu sentia medo por ter aqueles olhos avermelhados que mais pareciam duas poças de sangue do que uma vitória na vida de alguém e pela primeira vez, eu não queria ter nascido no clã Uchiha.

_Parabéns minha filha, você ativou o Sharingan.- Me parabenizou me abraçando._ Consegue desativa-lo? - Perguntou meu pai preocupado mas minha mãe entendeu aquilo como animação.

_ Você está feliz?- Perguntou minha mãe com uma faca na mão e meu pai deu alguns passos para trás e me levando junto._ Nossa filha será motivo de louvação do clã principal e você está feliz? Kami-sama me dê paciência.

Minha mãe pode ser a melhor amiga de Mikoto mas ela ainda tinha medo do que Fugaku poderia fazer comigo. Como eu passei um ano inteiro treinando meu chakra, o mesmo acabou ficando um pouco maior do que das outras crianças.

Quando a minha mãe percebeu que meu chaira tinha aumentado para um nível admirável ela me obrigou a usar pulseiras que diminuiam as vibrações do meu chakra e o tornava menor para uma criança de cinco anos.

_ Mamãe podemos esconder isso do clã principal?- Olho para a minha mãe fazendo biquinho._ Por favor eu ainda estou com medo.- Digo com olhos marejados.

Minha mãe se agacha perto de mim e me abraça e aquele abraço era tão caloroso e confortável. Nesse abraço eu acabo desativando meu Sharingan e meus pais mudaram de assunto rapidamente

Semanas depois:

Depois que meus pais presenciaram a ativação do meu Sharingan, meu pai pediu ao Fugaku uma semana de férias e o homem permitiu.

Meu pai me ensinou algumas coisas nessa uma semana. Me ensinou o conceito básico do chakra, até mesmo me ensinou como como ativava e desativava o Sharingan.

Eu gostaria que eu não precisasse de usá-lo para ferir pessoas, mesmo que eu estivesse em perigo eu não queria usa-lo.

Meu pai discordou dessa minha ideia, ele dizia que aqueles olhos eram uma benção e que que eu deveria agradecer por te tudo a oportunidade de ter nascido no clã Uchiha.

Eu fiquei irritada com suas palavras, mas depois com o tempo eu cansei de fazer birra e comecei a treinar meus olhos com ajuda do meu pai e de livros.

_ Sabe o que eu descobri hoje?!- Perguntou meu pai para minha mãe.

Eu já tinha terminado de jantar e eu subia lentamente os degraus quando meu pai perguntou para minha mãe e eu não contive a minha curiosidade e logo parei no pé da escada para ouvir meu pai.

Mas eu não queria que os dois me descobrissem, então eu escondi minha presença mas com um pouco de dificuldade, pelo simples motivo de eu não saber muito bem ocultar meu chakra.

_ Diga logo homem, eu tenho que lavar a louça. - Disse minha mãe tomando um copo de suco.

_ A afinidade de chakra de nossa filha é vento.

Meu pai tinha me explicado que quase todos do clã Uchiha a afinidade de chakra era o fogo ou trovão e, aquilo me fazia ter uma desvantagem contra outros Uchihas.

_ Vento? Isso pode ajudar aqueles com o elemento forte é o fogo, mas também pode ser uma desvantagem. Eu me pergunto quase todos os dias o que é a nossa filha?!- Minha mãe suspirou.

_ Querida por favor não fale deste jeito, nossa filha é uma benção em nossas vidas, ela é apenas diferente e podemos dizer que é um diferente bom.

_ Tenho medo Malazi, medo de que Fugaku descubra e mate nossa menina.

_ Não deixaremos isso acontecer, iremos protegê-la com nossas vidas se for preciso, não é mesmo ninja Sazi da ANBU. - Proferiu meu pai num tom amoroso.

_ Eu lhe disse que quando Sukui nascesse esse nome não deveria ser dito nesta casa seu baka.

Dois anos depois :

Eu tinha sete anos, já se passaram dois anos desde que meu Sharingan foi ativado e comparado aquele tempo eu não sentia mais medo, ou talvez eu tentasse não pensar no meu medo.
Agora que eu estava na Academia Ninja as coisas em relação a Uchiha Itachi mudaram.

Eu ainda tinha uma leve sensação de medo por estar na mesma sala que ele mas eu tentava matar essa sensação. Mas tinha vezes que a raiva era mais forte do que o medo.

Itachi não parava de melhor sequer um minuto e isso me incomodava bastante, isso poderia ser porque eu me sentava ao seu lado.

Eu estava ao seu lado não porque eu queria e sim porque ele sempre se sentava ao meu lado. E eu não podia negar que isso era quasse um obeneficio já que os professores ficavam mais perplexos com Itachi do que comigo.

_ Bom dia, vamos começar com um ensinamento básico.- Disse o sensei sorrindo para todos._Irei mostrar alguns selos e vocês irão me dizer o que cada um se representa.

Suspiro e peço para ir no banheiro, eu odiava aquela matéria, não por causa do sensei não explicá-la direito para que crianças de sete anos entendessem melhor e sim por já saber de cor e salteado aquela matéria, quer dizer, eu já sabia de todas as matérias do ano letivo que o sensei iria ensinar. Então eu fazia duas coisas quando isso acontecia ou eu dormia na sala de aula e quando eu acordava tinha vários desenhos no meu rosto e isso me irritava terrivelmente. Ou eu fugia da escola como eu estou fazendo agora nesse exato momento. Mas antes que eu pulasse a janela da academia uma mão foi colada no meu ombro e eu pedi que não fosse um professor.

_ Não irá assistir a aula?- Aquela voz eu conhecia e eu suspirei em alívio._ Suas notas não são muito boas.- Disse Itachi.

Claro que não eram boas eu não queria chamar a atenção, já bastava você me olhando o tempo todo, eu não queria que todos me olhassem. Era o que eu queria dizer para Itachi mas me calei.

_ Uchiha. - Disse sem pensar.

_ Que eu saiba o seu clã também é Uchiha e eu não sei qual é a surpresa.- Falou Itachi.

_ Me desculpe, eu apenas falei a primeira coisa que veio na minha mente e se me der licença.- Falo tirando sua mão do meu braço._ Mata Ashita .

_ Nós nos veremos daqui a pouco no distrito então o correto seria Jyaa ne.- Fala ele me corrigindo.

_ Se nós se encontrarmos .- Falo dizendo o óbvio._ Mesmo morando no mesmo distrito e sendo do mesmo clã nós não somos próximos o bastante para conversamos então se me der licença tenho que matar aula.- Digo vendo sua surpresa com minhas palavras.

_ Você é engraçada, gosto disso em você, até mais Sukui.- Essa foi a última palavra dele antes que eu pulasse da janela e fosse pra casa.

Revisão:14/04/2021.

April 3, 2021, 9:58 a.m. 0 Report Embed Follow story
0
Read next chapter Capítulo um

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 8 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!