lenaren Lena Ren

[UN] O tempo e espaço se dissipam quando Sasuke e Sakura estão juntos, e nada mais importa a não ser a companhia um do outro.


Fanfiction Anime/Manga For over 21 (adults) only.

#naruto #sasuke #sasusaku #sakura #hentai #ano-novo
Short tale
0
1.8k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único

A noite já havia chegado há algumas horas quando começou a chover. Sasuke rapidamente esticou seu único braço e me cobriu com sua capa para me proteger. Fofo, pensei.

- Obrigada, querido. – agradeci, e então corremos mais rápido. Estávamos viajando há alguns dias, já nos encontrávamos no País do Fogo e Konoha estava próxima, mas resolvemos nos abrigar numa caverna que encontramos para evitarmos pegar um resfriado. Iríamos nos atrasar, pretendíamos passar a virada de ano em nossa aldeia, com nossos amigos. Mas, pelo menos estaríamos juntos no dia seguinte.

Averiguamos todo o local para termos certeza de que estava seguro, e quando confirmamos, Sasuke pegou alguns galhos secos que estavam espalhados pelo chão para fazer uma fogueira.

Comecei a tirar minhas roupas e peguei uma toalha em minha mochila, enxugando meu corpo e pressionando no meu cabelo em seguida. Coloquei um novo short e sutiã top, e quando me virei, vi que Sasuke já estava sem sua capa e sua blusa, improvisando nossa cama com um cobertor grosso no chão. Me aproximei para ajudá-lo a esticar do outro lado, e percebi quando seu único olho a mostra me observou por longos segundos, antes de continuar o trabalho.

Depois de arrumarmos tudo, deixei nossas mochilas próximas enquanto ele também se enxugava e me sentei. Após colocar apenas uma nova calça, ele também se sentou ao meu lado e seu único braço rodeou minha cintura desnuda, me acariciando em seguida. Um arrepio percorreu todo o meu corpo, me fazendo estremecer levemente.

- Está com frio? – ele sussurrou, com sua boca encostada no meu cabelo úmido da chuva.

- Um pouco. – respondi, antes de senti-lo apertar mais seu corpo no meu, me abraçando de lado para tentar me aquecer, e eu o abracei de volta com meus braços. Acariciei suas costas por alguns segundos enquanto sentia sua cabeça abaixar um pouco para chegar na altura do meu pescoço. Seus lábios ficaram ali, me beijando, e eu subi minha mão direita pelo seu peito até alcançar a lateral de sua cabeça, puxando um pouco seu cabelo no processo. Sua boca mordeu meu maxilar após isso.

Gemi seu nome num sussurro, o que aparentemente apenas o instigou mais, já que ele me puxou para subir em suas pernas. Separei as minhas e apoiei um joelho em cada lado de suas coxas, ele aproximou o rosto do meu e nos beijamos. Nos beijamos como sempre fazíamos, com amor, carinho e urgência. Não importava quantas vezes tivéssemos nos unido dessa forma, sempre era uma experiência incrível e arrebatadora. Puxei seu cabelo com mais força, fazendo com que nossas bocas se separassem e mordendo-o no pescoço enquanto minha mão passeava pelo seu corpo. Sua mão apertou meu seio esquerdo e deslizou por baixo do meu sutiã. Decidi ajudá-lo, então me afastei momentaneamente e ergui meus braços tirando a peça de uma vez e jogando em algum lugar de nossa cama.

Seu único olho visível me encarou, então passei minhas mãos pelos seus cabelos também úmidos, tirando-os de cima de seu rosto. Queria vê-lo por completo. Ele sorriu antes de beijar todo meu colo, finalmente chegando no meu seio direito. Sua língua fazia movimentos circulares em meu mamilo, enquanto sua mão apertava o outro. Comecei a movimentar meu quadril por cima do seu, lentamente, e pude sentir o volume de seu pau roçar em mim. Mordi meu lábio inferior e empurrei sua cabeça ainda mais contra mim, num pedido silencioso para que ele aprofundasse suas carícias.

Ficamos assim por alguns segundos, até que acelerei meus movimentos, arrancando gemidos de Sasuke. Sua boca então me soltou de repente e ele me empurrou contra o cobertor, me assustando um pouco pela surpresa e me fazendo cair sentada. Percebi sua risada baixa e ri também, então ele se inclinou sobre meu corpo e se apoiou em seus joelhos, voltando a beijar meu seio – dessa vez o esquerdo – enquanto sua mão deslizava por minha barriga, até chegar entre as minhas pernas.

Flexionei meus joelhos e os afastei, dando mais espaço para que ele pudesse me acariciar. Seus dedos faziam movimentos circulares por cima de meu short, e o fato de eu estar sem calcinha me permitia sentir mais seus toques, causando uma sensação gostosa demais para meu próprio bem. Arranhei suas costas quando ele enfiou sua mão por entre a barra do único tecido que o impedia de me tocar definitivamente.

- Sem calcinha? – ele perguntou retoricamente, abrindo um sorriso convencido. Apoiei meu corpo com minha mão esquerda e estiquei a direita até alcançar o volume visível de sua calça. Apertei ali com força, fazendo-o suspirar pesado. Sorri de volta, também convencida. Ele movimentava seus dedos pelo meu clitóris, abaixava-os em direção da minha entrada e voltava até meu ponto mais sensível, me molhando ali no processo. Enquanto isso, abaixei um pouco sua calça da forma que pude e segurei no comprimento de seu pau, subindo e descendo minha mão, até que comecei a circular meu dedão por sua glande, excitando-o ainda mais, percebi, já que a quantidade de seu pré-gozo só aumentou.

Seus dedos então desceram pela minha buceta até que ele conseguisse enfiar dois deles dentro de mim com facilidade, fazendo movimentos de vai e vem em seguida. Eu podia sentir quando ele os curvava um pouco e me massageava, me tocando num lugar delicioso enquanto a palma de sua mão se esfregava em meu clitóris. Porra. Aumentei a velocidade da masturbação que eu fazia nele enquanto ele enfiava um terceiro dedo em mim. Porra. Joguei minha cabeça para trás e abri minha boca quando senti seus dedos entrarem em mim mais rápido. Porra.

Ele não cessava os movimentos e eu sentia que estava prestes a gozar. Sussurrei um pedido para que ele não parasse, o que o motivou a me masturbar com ainda mais rapidez e força, fiz o mesmo com ele. Queria que ele gozasse na minha mão, mas fui eu quem gozou na dele. Por longos segundos, gemi em sua orelha enquanto movimentava mais meu quadril, desesperada para que a sensação continuasse por mais tempo. Quando parei, ele retirou sua mão de mim, olhou em meus olhos e chupou todos os dedos de uma vez. Porra. Eu estava suando, ofegante, pronta para mais, e ele também. Olhei para baixo e só então percebi que havia tirado minha mão dele, provavelmente quando alcancei meu ápice.

Sasuke então pareceu ficar impaciente com as roupas que ainda nos impediam de nos sentir por completo, se afastando minimamente para arrancar sua calça. Aproveitei e tirei meu short de uma vez, bem a tempo de vê-lo inclinar-se sobre mim novamente, dessa vez me beijando apaixonadamente. Ele segurou seu pau com a única mão, pressionou e esfregou sua glande sobre meu clitóris por alguns curtos segundos, e então deslizou até minha entrada de uma vez. Quando ele finalmente entrou em mim, inclinei meu corpo para trás, me deitando e puxando-o junto. Ele se apoiou como pôde por cima de mim e começou a me fuder deliciosamente. Nossos gemidos eram constantes, e apenas aumentaram quando abracei seu quadril com minhas pernas, pois dessa forma ele podia entrar mais fundo em mim. Sua grossura e comprimento me preenchiam completamente, me excitando ainda mais. O fato dele rebolar contra mim toda vez que nossas peles se encontravam novamente aumentava meu prazer.

- Mais forte, mais forte... – eu pedi entre gemidos, e senti quando ele mordeu meu seio esquerdo e meteu com mais força contra mim. Os únicos barulhos que podíamos ouvir eram os da chuva, dos nossos gemidos e dos nossos corpos se encontrando. Era a melhor melodia possível. Estiquei minha mão direita até sua bunda, apertando-a com força e empurrando-o ainda mais dentro de mim. Acho que ele sentiu minha buceta o apertando, pois falou em meu ouvido:

- Não se segura – pediu, mordendo meu pescoço em seguida – Goza pra mim de novo, amor. – Ele sabia que eu adorava quando ele me chamava assim nesses momentos, então fechei meus olhos com força e me permiti gozar novamente. Senti quando ele sorriu contra minha pele e finquei minhas unhas em sua bunda até que nossos movimentos parassem apenas a tempo dele jogar seu corpo para trás, me fazendo ficar sentada em cima dele. Não consegui me manter ereta e caí sobre ele, inspirando profundamente ainda tremendo pelo orgasmo poderoso de segundos antes. Ele beijou o topo da minha cabeça e eu ergui meus olhos até encontrar os dele. Nos encaramos profundamente, sorrimos e nos beijamos mais uma vez.

Eu sabia o que ele queria e estava pronta para dar, “Ainda mais”, pensei e ri suavemente sozinha. Me posicionei corretamente sobre seu corpo, apoiando minhas mãos no seu peitoral e comecei a sentar em seu pau. Primeiramente rebolando, e logo depois com força. Sua única mão apertou minha coxa esquerda também com força, demonstrando que ele estava aproveitando tanto quanto eu daquele momento. Sasuke então deslizou sua mão por minha pele até que seu dedão encontrasse meu clitóris, realizando movimentos rápidos e circulares. Ele ergueu seu tronco, ficando também sentado para que pudesse me beijar.

De repente, ouvimos barulhos de fogos e separamos nossas bocas, ambos olhando na direção da entrada da caverna. Não era possível ver nada por conta das inúmeras árvores que ficavam em volta, mas era impossível não reconhecer aquele som.

- Sasuke, acho que já é ano novo. – sussurrei, diminuindo levemente meus movimentos por um instante, tentando ver algum resquício de iluminação, o que o fez dar um tapa em minha bunda com força.

- Não para! – ele mandou, com a voz mais grave do que o normal – Não para, Sakura! – ele disse novamente, então levei minhas duas mãos até seu rosto e o beijei. Voltei a me movimentar para cima e para baixo de forma mais rápida e ele a me masturbar com o dedão, movimentando também seu quadril da forma que podia pela posição que estávamos. Nossas bocas se soltaram e ambos olhamos para baixo, nossas testas se encostaram enquanto observávamos nossas intimidades se conectando. Não duramos muito mais depois disso e gozamos juntos. Nossos gemidos se misturavam, assim como nós mesmos. Seu braço então rodeou toda minha cintura, me puxando contra seu corpo. Rodeei seu pescoço com os meus e ficamos abraçados dessa maneira por pelo menos um minuto, até que nossas respirações se estabilizassem. Calmamente, ele se retirou de dentro de mim e nos deitamos em nossa cama, comigo por cima dele.

- Ainda tá com frio? – ele perguntou com os olhos fechados, me provocando sobre nossa conversa de momentos antes. Dei risada antes de respondê-lo.

- Definitivamente não. – respondi enquanto começava a fazer carinho em seu ombro esquerdo. Me apoiei em minha mão esquerda e ergui meu corpo para olhá-lo diretamente. Ele abriu os olhos e me encarou de volta.

- O que foi?

- Você é lindo. – declarei, enquanto sorria e aproximava nossas bocas mais uma vez, iniciando um beijo lento e tranquilo - Feliz ano novo, querido. – sua mão se apertou em minha cintura e ele me puxou para outro beijo. Quando nos afastamos, ele esticou sua mão até alcançar sua mochila, pegando outro cobertor dela, mas esse era mais fino. Ajudei-o a colocá-lo por cima de nossos corpos, porque por mais que não estivéssemos com frio naquele momento, em breve teríamos, principalmente de madrugada. Ele me entregou também uma das garrafas para que eu bebesse um pouco da água, o que eu fiz, e ele em seguida. Eu a fechei e guardei de volta, me deitando novamente sobre ele, já sonolenta. E então, ouvi sua voz.

- Me desculpe por fazê-la passar o ano novo numa caverna fria no meio de uma floresta.

- Sasuke-kun, tá tudo bem.

- Eu sei, a gente tava se divertindo. – ele brincou – Mas mesmo assim, me desculpe. – ele pausou sua fala novamente e ficou alguns segundos em silêncio – Pra mim, não importa o dia nem o lugar, contanto que eu esteja com você. – seu braço então deu a volta sobre meus ombros e senti quando dois dedos cutucaram minha testa de maneira carinhosa. Seu braço então voltou à posição anterior, contornando minha cintura de forma protetora. Beijei levemente a pele de seu peito, feliz por saber que nos sentíamos da mesma maneira. Nada nunca importaria além do nosso amor. – Feliz ano novo, Sakura.

Jan. 1, 2021, 7:48 a.m. 0 Report Embed Follow story
0
The End

Meet the author

Lena Ren ATENÇÃO: PLÁGIO É CRIME E O USO SEM AUTORIZAÇÃO DAS MINHAS HISTÓRIAS ESTÁ PROIBIDO! Também estou no Nyah!, Spirit, FFNet e Wattpad.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~