tkbiased taekooked by taekook

Jeon Jungkook era um apostador. Sua fascinação por apostas o fizeram terminar um relacionamento que o deixou insuperável, ao ponto de apostar por tudo e por todos. Até Kim Taehyung retornar para mudar toda sua vida, de novo. taekook. AU! boyxboy +18


Fan-Fiction Bands/Sänger Nur für über 18-Jährige. © todos

#sexo #mxm #bts #jungkook #vkook #taekook #taehyung #v #boyxboy #bangtanboys #+18 #couple #kooktae #kookie #tkisacuteword
Kurzgeschichte
1
1.1k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Único: Aposta


Único: Aposta

Jungkook estava escorado no bar, um copo de tequila em uma mão e na outra um limão, seus amigos o cercavam, gritando encorajamentos para seu décimo shot, ele já não estava mais tão consciente mas ele ainda conseguia distinguir os rostos conhecidos na roda de amigos.

— Cara, isso foi incrível! — Jimin bateu em suas costas , fazendo-o engolir o último gole amargo da tequila e do limão.

— Eu nunca perco uma aposta. Com as costas da mão, jungkook limp — Com as costas da mão, Jungkook limpou qualquer resquício de bebida que tenha escapado de seus lábios.

— Certo, certo… — Jimin limpou a garganta, lembrando de muitas apostas que Jungkook já havia ganho e uma delas incluiu beijá-lo. E claro que o mais jovem o beijou sem perguntar. — Acho que essa noite já foram apostas suficientes, você não acha?

Jungkook nem ao menos parecia o escutar, enquanto observava pessoas entrando no bar aos poucos deixando o estabelecimento lotado e seus amigos rindo de piadas velhas e coisas sem a menor graça.

Ao levantar-se, Jungkook tropeçou nos próprios pés e sorriu ao perceber seu estado, Jimin o segurou pelo braço, o impedindo de cair, olhando por cima do ombro pro amigo, Jungkook murmurou estar bem e se soltou do aperto de Jimin e começou a andar para a roda de amigos novamente.

— Então, quem será o próximo a me desafiar a uma aposta? — As palavras se tornando lentas e quase incompreensíveis deixavam claro sua embriaguez.

— Jungkook, chega de apostas por hoje, você já está bêbado. — Yoongi se aproximou, passando um braço em volta de seu pescoço e oferecendo uma garrafa de cerveja para beber.

— Eu não estou tão bêbado assim. — Amuando, Jungkook empurrou o braço de Yoongi pra fora de seu pescoço e voltou a se escorar no balcão do bar, olhando a movimentação. — E que tal se eu beber mais alguns shots?

— E que tal se você tentasse beijar Kim Taehyung?

Jungkook olhou para o lado ao escutar Baekho se escorar ao seu lado com um sorriso divertido nos lábios, com as mãos nos bolsos da calça jeans e olhando em uma direção fixa. Decidido a descobrir o que chamava a atenção do amigo, Jungkook virou a cabeça para a entrada do bar e lá estava Kim Taehyung entrando com seus próprios amigos, com um sorriso contagiante nos lábios.

— Ele continua tão bonito quanto no fundamental.

Jungkook não conseguiu desviar os olhos do recém chegado, mas escutar Baekho o elogiar assim fazia-o apertar a mandíbula.

Kim Taehyung fora um dos garotos mais populares de toda a escola, desde o infantil até o ensino médio, tirava suspiros de qualquer um, mesmo depois de ter assumido sua preferência por homens ele não ficou menos popular, ao contrário, todos o queriam, meninas e meninos.

Mas foi então que tudo começou, Jeon Jungkook mirou Kim Taehyung quando tinha apenas 17 anos, haviam feito uma aposta de que duvidavam que Jungkook, hétero, pudesse ficar com Kim Taehyung, nessa época o Kim já havia terminado os estudos e trabalhava na padaria da família.

Jeon Jungkook achou aquela aposta maldosa, porém ele jamais recusaria uma, e foi então que todas suas dúvidas foram sanadas, Kim Taehyung havia o ajudado a descobrir sua verdadeira preferência, ele também era gay.

Mas como tudo fora uma aposta, após um ano e meio de namoro, que ao ver de Jungkook era verdadeiro, Kim Taehyung descobrira a aposta feita ao seu namorado e decidiu terminar tudo.

Jungkook não conseguiu convencer Taehyung de que tudo o que estavam vivendo era real, que a aposta já havia sido esquecida, porém o Kim não lhe deu ouvidos.

E então olhá-lo entrando naquele bar, com um sorriso nos lábios e rodeado de amigos era de cortar seu coração e seu orgulho, Jungkook queria bater em Baekho ao desafiá-lo a beijar seu ex-namorado.

Ele não beijava Taehyung já faziam três anos, ele também sabia que não conseguiria mais beijá-lo, tudo o que ele iria conseguir ao tentar era levar um soco no meio da cara.

Bem, mas um soco a mais ou a menos na vida não fará diferença, então, Jungkook pegou a garrafa de cerveja de cima do balcão e virou em um segundo, criando coragem para se aproximar do Kim, largando novamente o vidro em cima do balcão, Jungkook lambeu os lábios, empurrou os cabelos para trás e começou a caminhar na direção de Taehyung.

Antes que pudesse se aproximar mais do Kim, jimin agarrou seu braço e o puxou na direção contrária a de Taehyung e Jungkook não sabia se estava aliviado ou chateado com o amigo.

— Me solte, Jimin! — Protestou tentando se soltar, porém seu outro braço fora agarrado por Yoongi que também o afastava de seu objetivo. — Qual o problema de vocês?

Ambos ignoraram seus protestos, apenas soltando-o quando já estavam do lado de fora do bar, saindo pela saída lateral para evitar contato entre o Kim e o Jeon.

— Kook, não vamos arranjar encrenca, só estamos aqui para nos divertir, ignore suas apostas, não aposte sua própria história para agradar aos outros. — Jimin tentava o acalmar, visto que Jungkook não havia gostado de ser escoltado para fora do bar.

Bufando o mais alto não protestou, apesar da embriaguez, ele sabia que o amigo tinha razão.

— Baekho só queria te provocar, sabendo que você logo aceitaria a aposta visto que já está bêbado o suficiente para cometer loucuras. — Dessa vez, Yoongi tentava o manter calmo, enquanto segurava em seu ombro e o encarava com pesar.

Jungkook era agradecido pelos verdadeiros amigos que ainda tinha.

— Vocês tem razão. — Jungkook olhou para a rua pouco movimentada e depois para seus amigos, com um sorriso calmo nos lábios. — Minha noite acaba de ficar melancólica com seus conselhos, irei me dirigir a minha casa e talvez olhar alguma série dramática e chorar enquanto como sorvete. — Sarcasticamente, Jungkook tentou mostrar que estava bem e que não iria cometer mais nenhum erro durante a noite.

— Quer que eu te leve? — Jimin prontamente ofereceu, retirando as chaves do carro do bolso.

— Não será necessário, vou ir andando.

— Kook, já é tarde, eu levo você.

— Jimin, quero pensar um pouco.

Yoongi impediu Jimin de protestar ao segurar em seu ombro e acenar negativamente com a cabeça.

— Se cuide e qualquer coisa nos ligue. — Yoongi incentivou, com um sorriso compreensivo.

Jungkook acenou positivamente e começou sua caminhada pela calçada.

Jungkook deu a volta no bar e olhou para dentro do grande vidro e lá estava ele novamente, rindo e conversando com seu grupo de amigos, parecia feliz e até superado.

Inspirando em reconforto, Jungkook enfiou as mãos nos bolsos da calça e continuou sua caminhada pela calçada, parando em uma esquina para que o sinal abrisse.

— Pensei que iria pelo menos vir me dar um “Oi”.

Jungkook nem se virou para saber quem estava atrás de si, ele reconhecia muito bem aquela voz.

— Não achei que você iria querer. — Ao avistar o sinal verde para pedestres piscar, Jungkook atravessou a rua sem esperar por seu ‘visitante’.

— Por que você sempre supõe ao invés de fazer?

— Olha, sinceramente, eu estou um pouco bêbado para essa conversa e eu só gostaria de ir para casa para dormir um pouco.

O silêncio se instalou na rua fazendo Jungkook entender que estava sozinho novamente, mas então o homem que era da sua altura caminhava ao seu lado, com as mãos nos bolsos do casaco marrom de pelos.

— Posso acompanhá-lo?

Olhando para os olhos castanho profundos ele apenas acenou com a cabeça em concordância.

Depois disso, nenhum se atreveu estragar o clima calmo que havia se instalado, até que Jungkook tropeçou e quase caiu no chão, sendo impedido por seu acompanhante ao segurá-lo pelo braço.

— Olha, eu não apostei nada hoje, então você pode me deixar em paz. — Com um pouco de amargura na voz, Jungkook se afastou do toque encarando o rosto talvez incomodado com a abrupta explosão.

— Jungkook, não vim fiscalizá-lo por conta de suas apostas.

Kim Taehyung o olhava com tristeza, ofendido com as palavras explosivas jogadas contra si.

— Olha, eu sinto muito não poder esquecer você, por tê-lo amado de verdade e não conseguir superar tudo o que aconteceu entre nós. Eu gostaria de poder esquecer e seguir em frente. — Respirando pesadamente, Jungkook procurou por qualquer expressão no rosto do Kim, porém não avistou nada. — Eu realmente gostaria.

Taehyung se aproximou e roçou seus lábios, causando um frio na barriga percorrer todo o abdomen em segundos.

— Vamos para o seu apartamento, o que acha?

Por um segundo, Jungkook não estava compreendendo o que o mais velho propunha, porém ao se dar conta suas bochechas ruborizaram instantaneamente.

Taehyung se afastou para que ambos pudessem voltar a caminhar, fingindo que nada estava acontecendo ou prestes a acontecer.

Ao chegar em frente ao seu complexo de apartamentos, Jungkook respirou fundo e encorajado pegou a mão do Kim, entrelaçando os dedos e o levando entre os complexos até o seu. Em frente à sua porta estava descrito os números de seu apartamento em uma placa de madeira, 156.

— Devo guardar esse número? — Divertido o Kim comentou, desentrelaçando os dedos para que o Jeon pudesse abrir a porta.

Ignorando o comentário sarcástico, Jungkook abriu a porta e convidou Taehyung para entrar.

Dentro do apartamento era tudo escuro até Jungkook acender a luz, tudo parecia calmo e com harmonia de ambiente.

— Você gostaria de beber alguma coisa? — Retirando os calçados, Jungkook foi perguntando sem verdadeiro interesse.

Taehyung negou com a cabeça, retirando os calçados também e começando a olhar em volta, se lembrando de alguns detalhes.

— Você ainda cuida dos girassóis?

Jungkook levantou a cabeça para olhar os girassóis descansando na janela de sua cozinha, ele costumava dar água a eles uma vez por dia, taehyung quem havia trazido as plantas para o apartamento, à três anos atrás.

— Sim, eles tem um valor sentimental.

Com um pequeno sorriso nos lábios, Jungkook se movimentou para finalmente ligar as luzes, pois a luz do luar que entrava pela janela não era suficiente.

Taehyung se moveu até os girassóis para olhá-los mais de perto, eles continuavam belos desde o dia em que ele os trouxe para cá.

— Você quem beber alguma coisa? — Jungkook questionou retirando uma garrafa de whiskey da geladeira, se servindo de um copo do líquido.

— Eu gostaria de estar sóbrio, para não pensar que foi um erro no final.

Ao escutar as palavras, o líquido desceu rasgando a garganta de Jungkook que desejou não ter bebido naquele momento.

Novamente Taehyung se aproximou, roçando os lábios, aguardando um beijo que não vinha, fazendo-o dar o passo final para o contato dos lábios por completo.

Jungkook suspirou com saudades dos beijos que trocavam, ter Taehyung em seus braços novamente era um alívio.

Assim como o beijo começou a se aprofundar, Jungkook deu passos às cegas para trás, impedindo que o beijo terminasse, à procura de seu sofá, encontrando-o e caindo com o corpo de Taehyung sobre o seu.

Em segundos as roupas já estavam no chão, os corpo nús e suados com os movimentos se aqueciam cada vez mais, Jungkook passava as mãos por todos os centímetros do corpo alheio, desenhando padrões sobre a pele aquecida, com saudades e necessidade.

Taehyung se levantou um pouco, se afastando do beijo e olhou pecaminosamente para o pênis ereto do Jeon, com um sorriso provocativo, cuspiu sobre o pênis e com a mão direita espalhou a saliva sobre o membro, ajeitou sua posição e começou a sentar no pênis.

Jungkook apenas observava com desejo a cena, ver Taehyung se afundar e cobrir todo seu pênis quase o fez gozar só com a visão.

O Kim não demorou muito para começar os movimentos de sobe e desce, segurando nos ombros de Jungkook para ganhar equilíbrio e velocidade, aumentando cada vez mais os movimentos, fazendo Jungkook segurar sua cintura para pará-lo por alguns segundos e evitar a ejaculação precoce.

— Não me diga que não está mais acostumado a isso. — Taehyung provocou, voltando a se movimentar, jogando a cabeça para trás em desejo. — Pois eu não acredito.

Jungkook não rebateu a provocação com palavras, pegou Taehyung pela cintura e o jogou no sofá, voltando a penetrá-lo sem esperar que o mais velho se acostumasse com a invasão.

— Ahh- — Taehyung engasgou com a própria saliva quando as estocadas de Jungkook iniciaram sem piedade, fazendo o barulho pecaminoso de pele com pele, pelo contato brusco. — Isso.

Jungkook segurou nos cabelos do Kim e afundou a bochecha do mais velho no sofá, fazendo-o olhá-lo de soslaio enquanto era fodido sem escrúpulos.

Taehyung sorriu e mordeu o canto do lábio inferior, mostrando a apreciação pelos movimentos certeiros do mais novo em sua próstata, abrindo os lábios e gemendo em reverência.

Não demorou muito para que o estômago de Jungkook se revirasse lhe avisando da chegada de seu ápice.

Então, para terminar tudo com satisfação mútua, Jungkook virou Taehyung de frente para si e começou a massagear o pênis alheio conforme suas estocadas iam fluindo, Taehyung se encontrava com a cabeça recostada sobre o sofá, os olhos fechados e os lábios apertados, se concentrando ao chegar em seu próprio ápice.

O liquido branco escorrendo pela barriga bronzeada demonstrava a satisfação, então Jungkook não se segurou mais e retirou-se de dentro do Kim e se pôs a massagear o próprio pênis sobre a barriga de Taehyung, pronto para complementar a goza alheia sobre o estômago do mais velho.

Por alguns momentos Taehyung não se moveu, recuperando o fôlego enquanto estremecia .

— Você melhorou. — Taehyung comentou um pouco sem fôlego.

— Na verdade só ganhei mais experiência. — Piscando de volta para o Kim, Jungkook se deitou ao seu lado, colocando o antebraço sobre a testa. — Wow.

Taehyung riu e começou a se levantar, para se limpar.

— Vou tomar um banho. — Olhando para trás, percebendo Jungkook olhar sua bunda nua. — Você vem? — E com um sorriso desafiador o Kim desapareceu no corredor.

Jungkook sorriu e jogou a cabeça para trás, agradecido pela sua noite de bebedeira, pegando o telefone, Jungkook digitou para Baekho.

Aposta concluída

Acabei de beijar Kim Taehyung pela

centésima vez, só nessa noite.

Após, jogou o celular em algum lugar e correu para o banheiro na esperança de uma segunda rodada e de um futuro namorado.

27. April 2020 23:32:14 0 Bericht Einbetten 0
Das Ende

Über den Autor

taekooked by taekook Estou aqui para enaltecer o couple taekook. Taekook namora bonitinho, mas transa selvagem ^^

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~