lighttsupjazz lighttsupjazz

Durante três anos Harry e Louis se encontram para sexo casual, nada mais do que isso. Depois de tanto tempo passando vários finais de semanas juntos, um deles passou a sentir algo a mais, mas seu medo era dizer o que sentia e perder aquilo que eles já tinham.


Fan-Fiction Bands/Sänger Nur für über 18-Jährige.

#fluffy #lgbt #casual-affair #sexo-casual #gay #romance #larry-stylinson #louis-tomlinson #harry-styles
26
4.2k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Jeden Mittwoch
Lesezeit
AA Teilen

Capítulo 1 - Cigarettes

O rapaz mais baixo se levantou da cama e imediatamente foi para o banheiro, o cabelo liso estava preso à testa devido ao suor que escorria pela lateral de seu rosto. Jamais imaginou que aquilo realmente pudesse estar acontecendo, mas estava, se deu conta disso principalmente depois que viu através do espelho o corpo nu e tatuado passando por trás de si, a borboleta parecia se mexer conforme o outro andava de um lado do outro do quarto pegando as suas roupas.

— Você já vai? — o menor se virou e apoiou a mão sobre a pia. O da tatuagem de borboleta o encarou enquanto vestia a boxer preta.

— Louis, isso não pode acontecer novamente.

Antes que pudesse dizer algo em protesto, apesar de ter ficado chateado com aquelas palavras, Louis sabia que era mentira. Só aquela semana tinha sido a terceira vez que ambos tinham se encontrado por acaso e terminavam a noite na cama. E nos últimos três anos? Louis já tinha perdido as contas de quantas vezes isso tinha acontecido, talvez nunca fosse parar. O que realmente não entendia era porque ele e Harry não assumiam aquilo de uma vez ou simplesmente mantinham aquela relação aberta, mas toda santa vez terminava com:

— Dessa vez é sério, Louis — vestiu a camisa e se aproximou de Louis antes mesmo de fechá-la. Seus olhos grandes e verdes o encarava, sua mão passou pela testa suada tirando os cabelos grudados de lá.

Aquele toque fez com que Louis sentisse um arrepio por todo o seu corpo, se ele quisesse algo novamente, o menor não iria pensar duas vezes para aceitar. Mas como não houve nenhum sinal nos segundos que passaram, Louis apenas começou a fechar os botões da camisa do outro, como sempre fazia, como um marido que pede para a esposa ajustar a gravata em filmes antigos.

— Eu gosto quando faz isso — disse Harry sentindo as pontinhas dos dedos de Louis roçar em sua barriga enquanto fechava os últimos botões.

— Eu sempre faço isso — disse meio desanimado, sabendo que ao terminar de fechar os botões da camisa, Harry vestiria a calça e sairia pela porta como sempre.

— E eu sempre gosto — levou suas mãos ao rosto de Louis e acariciou com o polegar.

Harry deu um último beijo, longo e demorado no menor, apertando seu corpo contra o dele e sentindo cada parte do seu corpo se arrepiar com aquele beijo.

Não era possível que fosse apenas sexo casual, por mais que ele quisesse acreditar naquilo, toda vez que beijava o baixinho de olhos azuis seu peito pedia por mais, mais do que só sexo ao fim de noites agitadas após ele beber, mas não seria desista vez que ele contaria como estava se sentindo. Como de costume, vestiu o jeans, os sapatos e saiu pela porta do quarto de Louis, sem pedir para que o levasse até a portaria do prédio, o caminho ele já sabia de cor.

Louis em seu quarto deitou na cama, ainda nu, apagou as luzes e abriu a janela. A vista do seu quarto dava diretamente para a estação de metrô, e por mais que ele quisesse dar uma última olhada, sabendo que era para lá que Harry iria, tudo o que fez foi se jogar na cama. Pegou sua polo que estava sobre o chão e do seu bolso tirou o maço de cigarro. Acendeu o primeiro. Acendeu o segundo. A noite que iria se seguir seria uma tortura.

Um filme se passava em sua cabeça, como se estivesse repassando todos os momentos que viveu ao lado do maior. Era estranho pensar que ao longo de três anos ambos tinham namorado, mas toda vez que algo acontecia, eram um no outro que buscavam conforto.

Durante noites de encontros e sexo casual, foram raros os momentos que pararam para conversar realmente, mas Louis se sentia como se soubesse de tudo da vida do outro, apenas com pequenos fragmentos de frases que ele juntava em sua cabeça.

Um exemplo disso é que ele sabia que a irmã de Harry se casaria dentro de algumas semanas ou dias, mas ele nunca chegou e falou isso para Louis. Acontece que, há duas semanas Harry estava triste por algum motivo, estava bêbado e só sabia dizer que seria abandonado, Louis rapidamente associou com a irmã, já que é com ela que ele mora. Nas semanas que passaram Harry pediu uma gravata emprestada, depois Louis viu um cartão de aluguel de vestidos de noiva caído em seu quarto, coisa que certamente não era dele. E era assim, como se estivesse montando um quebra cabeça que ele conseguia desvendar os mistério de Harry Styles.

Sempre tinha sido dessa forma, as poucas palavras que ambos trocavam durante o sexo não tinha relação nenhuma com a vida dos dois fora daquele quarto. Eram apenas duas pessoas num quarto bagunçado, falando besteiras ao pé do ouvido.

Louis apagou o cigarro no cinzeiro e saiu para fora da cama, pegou a samba-canção jogada no chão e a vestiu com um movimento rápido, quase errando onde colocava a perna certa. Com certeza tirar era bem mais fácil. Pegou uma cerveja na geladeira e se jogou no sofá, assim mesmo, saindo de um lugar e caindo no outro.

14. April 2020 12:21:35 2 Bericht Einbetten Follow einer Story
5
Lesen Sie das nächste Kapitel Capítulo 2 - visit

Kommentiere etwas

Post!
A. G. Mars A. G. Mars
Ai mds kkkk eu amei?????? Confesso que ri da cena do começo, pq tenho sérios problemas, mas olha... nem sei como opinar para ser sincera???? Quero dizer, eu adorei a escrita e como ela discorre fácil, sem parecer cansativa nem repetitiva e criando um cenário próprio dentro dos pensamentos do personagem. Mas essa coisa de se apaixonar sendo que eles nem conversaram. Claro que, se for ser sincera, três anos transando um com o outro em momentos frageis, se eles não se apaixonassem, seria irreal!!! Buuutt, me faz pensar que tem 70% de chance (fonte: vozes da minha cabeça) de que esse tipo de relacionamento não daria certo caso se concretizasse porque, já dizia a poeta contemporranea: "me apaixonei pelo o que inventei de você" e seria essa a visão que ambos teriam, uma vez que não, efetivamente, conversam. Porém, grazas a deus fanfic serve pra me fazer feliz e não ser realista então quero beijinhos e amor (mesmo achando q tem chances do Harry se casar???? pq sou louca e gosto de drama) Brigadeirinhos <3
April 21, 2020, 09:18

  • lighttsupjazz lighttsupjazz
    Eu como uma pisciana com certeza me apaixonaria, porque basta me tratar com carinho um dia que eu já estou planejando o nome dos filhos kkkkkkkk, mas amei seu ponto de vista e seu comentário, fico feliz que tenha gostado da escrita, isso é importante para mim!! April 21, 2020, 15:18
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 7 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!