lumii Lumii U.

Sasuke sabia que era uma má ideia aceitar o desafio de Naruto de ver quem conseguia beber mais. Era estúpido, idiota e algo que dois caras na faixa dos 30 anos – um deles sendo o hokage – não deveriam fazer. Mas Naruto o desafiou e ele aceitou, mesmo sabendo que era muito mais difícil controlar seus próprios sentimentos com álcool correndo por suas veias. [sasunarusasu | canonverse pós capítulo 700 | Feliz aniversário,chibiii ]


Fan-Fiction Anime/Manga Nicht für Kinder unter 13 Jahren.

#sasunaru #pós-700 #universo-ninja
Kurzgeschichte
10
1.9k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Half a Heart

Bom dia, boa tarde, boa noiteee!


Depois de séculos sem escrever qualquer coisa no universo canon de Naruto, a ideia pra essa fanfic veio quaaaase sem querer.


Espero que vocês gostem e que isso anime vocês minimamente nesses tempos tão difíceis.


Chibi, não sei se está à sua altura, mas quero que saiba que foi com muito amor <3


Te amo!


Boa leitura!


'' '' ''

And being here without you is like I’m waking up to

Only half a blue sky
Kinda there but not quite
I’m walking around with just one shoe
I’m half a heart without you

I’m half a man at best
With half an arrow in my chest
I miss everything we do
I’m half a heart without you
(Half a heart – One Direction)


Sasuke adentrou o escritório de Naruto com o relatório em mãos, pronto para deixar o documento sobre a mesa dele e sair o quanto antes. Não queria ter mais uma das intermináveis discussões que resumiam seu relacionamento com o hokage há um ano: seu tempo em Konoha.

Há pelo menos 10 anos Sasuke estava sendo negligente nesse sentido. Ele sabia. Seu casamento caíra por terra no ano anterior por esse motivo, assim como ele também sabia como fez Sakura e Sarada sofrerem. E, no último ano, ele piorou nesse aspecto.

Apesar de estar trabalhando atualmente em parceria com a ANBU, Sasuke aceitava qualquer missão para fora da Vila. E, quando estava no local, ficava enclausurado dentro da pequena residência que adquiriu.

Sasuke sabia que isso fazia Naruto infeliz e isso só piorou após a separação dele de Hinata. Apesar de ainda morarem na mesma residência, na tentativa de preservar a família do escândalo que isso seria, eles estavam separados há poucos mais de seis meses.

Naruto precisava de companhia.

Naruto queria sua companhia.

Sasuke também queria, mas não achava que seria uma boa ideia e, muito menos, que era merecedor disso.

Então, quando adentrou o escritório naquela noite, já esperava as reclamações do amigo. Porém, o que encontrou foi um Naruto de bochechas coradas e uma garrafa de tequila na mão.

– Finalmente, Sasuke.

O Uchiha ergueu a sobrancelha.

– Você está bêbado às 20h?

Naruto revirou os olhos.

– Precisa de muito mais do que duas doses de tequila pra me deixar bêbado.

Sasuke sequer conseguiu evitar o sorriso mínimo de deboche, o que fez o outro lhe encarar irritado. Se aproximou e jogou o relatório na mesa.

– Se você diz...

Naruto encarou o documento e depois voltou a olhar o amigo.

– Aposto que você cai bêbado primeiro do que eu.

Foi a vez de Sasuke revirar os olhos. O hokage, na faixa dos 30 anos, querendo fazer aposta estúpida.

– Eu não sou mais adolescente pra aceitar esse tipo de idiotice, dobe.

A risada de escárnio que Naruto soltou ecoou pelo escritório.

– Está com medo de perder e passar vergonha, gatinho assustado?

Sasuke o encarou. O sangue ferveu em suas veias, como sempre acontecia quando passava muito tempo perto do outro. Naruto arrancava de si tudo o que ninguém conseguia.

– Vamos pro meu apartamento, mas você vai limpar a bagunça que fizer.

'' '' ''

Péssima ideia. Péssima mesmo.

Sasuke sentia o álcool agir em seu sistema como nunca antes e por esse motivo sabia que o que fazia ali era muito mais do que irresponsável, era idiota em vários níveis.

Ele nunca sequer chegou perto de beber tanto quanto estava bebendo.

Bebeu mais um shot e encarou Naruto que sorria a sua frente. O sorriso era largo, aberto, e os olhos azuis estavam fechados. Ele estava feliz.

Sasuke sentiu o sorriso nascer em seus próprios lábios antes que percebesse, refletindo a satisfação ao ver o outro daquela forma como há muito não via.

– Ei, teme, acho que você está bêbado. Tá me encarando com cara de idiota.

– Cala a boca, usuratonkachi. Eu nem estou olhando para você.

Mas ele estava.

Sasuke não conseguia tirar os olhos de Naruto. Ele não sabia se era por causa do álcool ou de tudo aquilo que mantinha enterrado há anos em seus pensamentos e em seu coração, mas Naruto estava muito bonito naquela noite.

A capa de hokage estava jogada no encosto do sofá em que eles estavam sentados. Ele estava em uma pose relaxada, com os cabelos bagunçados e o rosto corado. Os olhos azuis brilhavam de uma forma quase impossível.

– Vou começar a achar que você está apaixonado, Sasuke-teme.

O Uchiha sentiu o rubor subir pelo seu rosto e teve vontade de quebrar a garrafa inteira de tequila na cabeça do amigo, porém apenas tomou outro shot.

– Você que passou parte da sua vida correndo atrás de mim.

Naruto mostrou a língua e Sasuke riu da infantilidade antes deles caírem num silêncio confortável ainda se encarando. Depois de alguns minutos, o loiro questionou baixinho:

– Você amou a Sakura-chan?

A pergunta pegou Sasuke completamente de surpresa e ele encarou o outro na tentativa de entender de onde aquilo veio. Naruto tinha o olhar atento em si, absorvendo suas reações e a expressão em seu rosto fez com que se lembrasse do menino que conheceu: aquele menino que passava confiança e era escandaloso, mas possuía um mar de inseguranças e complexidades sob o sorriso fácil.

Sasuke jogou a cabeça para trás, fugindo das safiras e encarando o teto de sua casa. Aquela era uma pergunta complexa.

– Eu a amei, mas não da maneira correta para um casamento. – Encarou Naruto novamente, vendo a expressão confusa em seu rosto – Eu a amei fraternalmente, mas demorei bastante tempo para entender que era só dessa forma.

Naruto assentiu e algo em seu olhar mudou. Ele sorriu e desviou o olhar, encarando as próprias mãos.

– Eu também amei a Hinata. Ainda a amo, na verdade. – As safiras se ergueram, encarando Sasuke de forma intensa – Mas não o suficiente.

O Uchiha sentiu as bochechas queimarem com a intensidade do olhar que lhe era direcionado ao mesmo tempo que seu coração batia freneticamente em seu peito. Anos de sentimentos enclausurados dentro de si pareciam estar na superfície, praticamente implorando para serem despejados.

Se controla, idiota. É apenas o álcool trazendo tudo à tona. Você se separou e se afastou ainda mais por esse exato motivo. Se controla.

Então Naruto abriu a boca:

– Eu sinto sua falta. Toda vez que sai em missão ou sempre que se esconde do mundo e não permite minha aproximação.

– Eu não te mereço.

As palavras saíram de sua boca antes que pudesse contê-las. Naruto também foi pego de surpresa, porque só o encarou com a boca ligeiramente aberta e sem saber o que dizer.

Sasuke pegou a garrafa de tequila e virou em seus lábios, tomando tantos goles de uma vez que sequer conseguiu contar. O seu nível alcoólico já estava tão elevado que ele sequer sentiu a bebida rasgar sua garganta.

O líquido não teve o efeito desejado e ele sentiu seus olhos encherem de lágrimas ao encarar o loiro a sua frente.

Se controla, se controla.

– Eu também sinto sua falta, dobe. Eu...

Uma lágrima escorreu.

E depois outra.

Naruto se aproximou, limpando as lágrimas com o polegar.

– Você me merece. Eu te mereço. – Os olhos azuis estavam fixos nos olhos negros do homem a sua frente – Somos o suficiente um para o outro. O certo. Você não vê isso?

Sasuke inspirou profundamente, tentando conter as lágrimas que insistiam cair. A proximidade de Naruto lhe confundia, talvez mais do que o álcool que ingeriu.

– Como você pode dizer isso?

A pergunta foi feita em um tom de voz baixo, mas pairou entre eles por um longo tempo. Sasuke chegou a acreditar que o questionamento finalmente fez Naruto recobrar a consciência e ver o que estava óbvio: Ele estava marcado por todo o sofrimento que causou. Isso nunca mudaria.

Porém, ao tornar a encarar os olhos azuis novamente após minutos evitando, notou neles o fogo e a obstinação costumeira – e que tanto amava – ganhar espaço.

Segundo depois, Naruto lhe puxou pela nuca e colou seus lábios.

A atitude fez Sasuke paralisar, sem saber muito bem como reagir, mas o outro foi paciente. Permaneceu com os lábios colados aos seus até senti-lo reagir, para depois tentar aprofundar o beijo.

Sasuke permitiu e foi como se tudo se encaixasse.

A sensação de beijar Naruto tomou conta de si. O cheiro, a língua, a sensação dos fios loiros em suas mãos. O peso de seu corpo sobre o seu no sofá. Seu calor, seus sussurros, seus beijos.

Sasuke não conseguia se lembrar quando foi a última vez que se sentiu tão bem. Talvez quando Sarada nasceu.

O vazio em seu peito, tão presente e inerente a sua alma, desapareceu como se nunca tivesse existido. Como se estivesse apenas esperando aquilo acontecer para deixar de existir.

Como se estivesse apenas esperando Naruto, desde sempre.

– Naruto...

Suas testas se tocavam e não havia espaço entre seus corpos. A única coisa que impedia suas peles de se tocarem era a roupa que ainda vestiam.

Era possível ler tanta coisa no azul safira dos olhos do homem sobre si, mas quando ele abriu a boca e pronunciou aquelas palavras, Sasuke ainda assim se emocionou.

– Eu te amo.

Sasuke o beijou novamente quase de forma desesperada. Porque sim. Ele também. Ele o amava há tanto tempo.

E ele sabia que Naruto sabia daquilo também.

Logo as roupas se tornaram incômodas e as mãos afoitas as tiravam do caminho de forma quase agressiva, sem se importar onde elas caíam. O toque de pele com pele, o calor que emanava de seus corpos, os sons que escapavam de seus lábios... Sasuke sorria.

Ele sorriu ao sentir as mãos de Naruto tocando suas partes mais íntimas, sorriu ao ver o rosto corado e os olhos nublados pelo desejo, sorriu ao sentir seus corpos unidos.

Ele não o merecia. Disso, tinha certeza. Talvez nunca mudasse de opinião. Mas então, entre beijos, sorrisos e prazer, Naruto perguntou:

– Sasuke... Fica comigo?

Não havia outra resposta.

Naruto o queria. Naruto o amava.

– Fico.

9. April 2020 18:58:43 0 Bericht Einbetten Follow einer Story
10
Das Ende

Über den Autor

Lumii U. Desde 2009 escrevendo fanfics no Nyah e Spirit, agora trazendo minhas histórias para cá e para o Wattpad aos poucos. Shippo muita coisa, então tem fanfic para todos os gostos <3

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~