0
2.9k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Alle 15 Tage
Lesezeit
AA Teilen

Marrenta Laura

Mais uma noite cortejada por um calor infernal e acordo pela madrugada, olho da janela do quarto uma rua silenciosa, suja e encoberta por uma sensação soturna. Abro uma cerveja, me sento a observar uma cidade judiada pelas fraquezas de caráter de alguns homens e tenho como companhia apenas um céu com poucas estrelas, nada disso importa, com ou sem estrelas eu sempre gostei de encará-lo. Começo a indagar o caminho ao qual estou a permear, e aqueles que já fazem parte de outra realidade e, sem me dar conta, adormeço sobre o pouco brilho que meu companheiro celeste me proporcionou nessa parte final da noite. Não me lembro de já ter dormido sem que um teto, ou algo que se parecesse com um, estivesse a me acobertar, mas sendo sincero comigo mesmo, isso tudo me agradou, a sensação sublime dessa nova experiência me deixou abismado e curioso com o desconhecido que estava ao meu alcance, com tudo que ainda não experimentei, parecia que em apenas uma noite algo havia mudado em mim.


Parecia uma tarde como outra qualquer em mais uma fase tediosa da minha existência, mas algo, acredito que seria uma inquietação do meu ser superior, me obrigou a sair da minha procrastinação habitual, eu sempre tinha coisas a fazer, trabalhos a realizar, mas ficar deitado apenas contemplando o nada do teto do meu quarto era quase uma rotina inevitável. Mas ainda corria em mim aquele sentimento alcançado pela madrugada serena fora de casa.


"Alguns dias no futuro uma moça com uma formosa silhueta
me espera em um lugar afastado da cidade, um lugar
com pouca beleza, mas ao contrário de onde estamos ela
está deslumbrante, descrevê-la é quase uma ciência, seu
sorriso cativante explicita singularidades nos cantos da sua
boca e seu perfume, como diria Marv: é como os anjos
devem cheirar. Mas nada é comparável aos pequenos
tremores que começo a sentir em meu corpo por algo
que não deixei de notar, a de que seu sorriso é
verdadeiramente para mim, ela está feliz em me ver. "


Ao me encher de uma coragem que nem eu sabia que a possuía eu saí de casa para me deleitar ainda mais por alguma nova realização. Ao acaso cruzei meus caminhos com alguém que vi poucas vezes na vida, mas que desejaria muito que tivesse sido bem mais, a soma das palavras que já havia trocado com ela em todo esse tempo poderiam ser transcritas na palma da minha mão. Ela possuía uma postura rígida e altaneira, de que conhece bem suas próprias virtudes, isso me sempre tendeu a mes afastar das pessoas, mas agora, estranhamente, eu me sentia mais seguro, firme e com um desejo de chamar sua atenção que rivalizou e superou minha timidez característica.

-Laura Morrow, correto? - Pergunto ao me aproximar.

-Correto! E quem seria você? - Ela indaga.

-Arthur...Arthur Donovan!

-Hum, Certo!

-Não é a primeira vez que a vejo andando por aqui.

-Já me viu outras vezes? Espere, você também sabia meu nome, você é algum tipo de stalker?

-Não, não sou - sorrio enquanto falo - apenas alguém que muitas vezes observa demais eventos que ocorrem em minha presença.

-Sei...Então, Arthur, costuma 'stalkear' todos que conhece ou que aparacem em sua frente? - Ela sorri levemente enquanto fala.

-Apenas algumas em especial, tenho a tendência de desenvolver um fascínio nelas.


Meu curto diálogo com ela muda não só minha percepção sobre essa mulher, mas também sobre mim mesmo. Me pergunto como em todo esse tempo não a notei, não falo dos seus atributos físicos, aos quais os elogios seriam até desnecessários, mas as suas virtudes, seu destemor casa-se muito bem com a doçura que me parece haver em sua alma, ela me provoca de um jeito meigo e só me deixa mais instigado, essa mulher é singular e esteve sempre tão próxima de mim. Tão perto e tão longe, como ela sempre esteve em minha frente a vi de verdade?! A parte difícil é ver como ela tem semelhante comigo, sempre cercados por indivíduos e ainda assim duas pessoas solitárias. Ela sorri menos do que deveria, e isso só torna ainda mais valiosa cada demonstração de amabilidade.

Enquanto conversamos uma fria garoa lentamente começa a surgir, como se até mesmo o céu dissesse que já era hora de voltarmos para casa. Ela me surpreende ao pedir para que mantenha contato, me despeço, olho seu sorriso umas vez mais e vou embora.


29. Februar 2020 15:10:50 0 Bericht Einbetten Follow einer Story
0
Fortsetzung folgt… Neues Kapitel Alle 15 Tage.

Über den Autor

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~

Verwandte Stories