Kurzgeschichte
2
6.5k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Ad Infinitum

Observando o sol poente

O céu começa a chorar

Nesta praia tão serena

Me percebo a devanear


Os pingos batem na lona

Ouço-os, sem me molhar

E quando me vejo

Percebo, estou a voar


Toda a terra aos meus olhos

Me elevo ao seu lugar

Sentada, balançando

Seus pés, soltos no ar


Sento-me ao seu lado

O sol rubro põe-me a sonhar

Nossos dedos entrelaço

Ao teu lado eternamente ficar


Paisagem tão perfeita

Vejo teus olhos brilhar

Minha amada, eu desejo

Os teus lábios beijar


O céu se escurece

É a noite, sobe o luar

O eterno, universal

Sentimento que é te amar

29. Januar 2020 21:09:16 2 Bericht Einbetten Follow einer Story
3
Das Ende

Über den Autor

Fernando Avendanha Ó Capitão, Meu Capitão

Kommentiere etwas

Post!
tiago líreas tiago líreas
Lindo. Ponto.
February 21, 2020, 22:24
Gabriel Antônio Gabriel Antônio
Muito bom, parabéns mano
January 29, 2020, 21:14
~

Mehr Stories

Poetry: Rhymes of Evil Poetry: Rhymes of Evil
Covid -19, We can overcome. Covid -19, We can ov...