New writing contest available! #AParallelUniverse. Weiterlesen.
sophialoren Sophia Loren

June tinha perdido o amor de sua vida e não sabia mais o que iria fazer. | DaidalosXJune |


Fan-Fiction Anime/Manga Nicht für Kinder unter 13 Jahren.

#drama #tragedia #saint-seiya #cavaleiros-do-zodiaco
Kurzgeschichte
0
2.9k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Capítulo Único — Em um jardim são colhidas as mais belas rosas

June caiu de joelhos ao ver o corpo do amado jogado no chão, ferido e perfurado com rosas vermelhas. Ela tinha chegado tarde, muito tarde para salvar Daidalos. Os diversos golpes que recebera do cavaleiro de ouro de Peixes tinha sido fatal.

As grossas lágrimas escoriam em sua face. A loira tinha descartado a máscara das amazonas em pouco tempo, não conseguia respirar direito com aquilo cobrindo seu rosto. Passou as mãos nos cabelos em puro desespero.

O que ela faria agora? Como seria a vida sem seu moreno sério, resmungão, protetor, confidente, seu noivo e mestre? E pior, colocaria no mundo uma criança sem pai.

A ariana tinha descoberto no dia anterior a gravidez de dois meses em um hospital fora da Ilha de Andrômeda quando foi a sua terra natal Etiópia, sofrendo com enjoos e desconfortos. Foi um misto de surpresa a descoberta. Queria muito poder dividir o mais rápido possível o momento e a notícia com seu moreno.

Rastejou no chão arido e quente da ilha, seguindo até onde o taurino ensanguentado estava. Pegou sua cabeça com enorme carinho e a pôs em seu colo. Retirou as mechas negras que cobria suas belas feições masculinas e o elmo de sua armadura.

Suas lágrimas manchavam o rosto do mais velho, que por algum milagre mexeu os olhos azuis sem forças. O argentino estava no meio do caminho para o Yomotsu quando sentiu um toque carinhoso, fazendo-o lutar mais um pouco para respirar.

— June? — sussurrou com o pouco de energia que tinha — Me desculpe...

A loira o abraçou desesperada com a surpresa. Pensava que o taurino já tinha se ido completamente. Com força o apertou, com se isso fosse prendê-lo a vida.

— Daidalos! Aguente firme, eu vou te ajudar — afirmou se levantando e tentando erguer o amado para levá-lo para algum curandeiro que não tivesse se ferido ou com muitos pacientes por causa ataque do Santuário a ilha — Você tem que ficar bem! Precisa viver! Você tem que viver — sua visão se embaçava pelas lágrimas.

Mas seu corpo era muito franzino e pequeno não suportou o peso do rapaz, no qual caiu com tudo no chão, ralando seus joelhos e imprensando uma de suas pernas. Daidalos ficou encima dela.

— June... Chega... Eu já não tenho mais muito tempo — disse Cerfeu, que com o que restava de forças do fundo do seu ser, se empurrou saindo de cima da loira — Eu... Eu quero ver seu rosto novamente, por favor...

June se reergueu agarrando em Daidalos novamente. Tirou a franja de seus olhos, colocando-a para trás, permitindo que o moreno a visse melhor e o quanto estava destroçada.

O moreno tossiu sangue, sentindo o veneno das Rosas Reais Diabólicas impregnando em todo centímetro de seu corpo em todos os poros. Lutou para manter os olhos abertos e ver sua princesa.

Ele queria vê-la sorrindo novamente, poder acordar ao seu lado, poder dividir um café preto que não gostava só para deixa feliz. Treinar nas manhãs quentes e áridas da ilha junto com os novos aprendizes. Se casar e ter filhos loiros e morenos correndo pelas terras sem vida da ilha. Talvez, com sorte até se mudassem para Grécia.

Mas... agora era tudo utópico. Deixou uma lágrima solitária escorrer em seu rosto imundo de sangue em pura tristeza.

— Não me abandone, Daidalos — sussurrou a Camaleão — Eu te amo tanto! Vamos cuidar de nosso filho juntos — passou a mão no rosto ferido do mais velho, que se tivesse forças tinha arregalado os olhos.

Ele seria pai e nem poderia usufruir do que aquilo significava, pois alguém de status tinha decidido que ele deveria morrer para se manter no poder e continuar a governar como queria.

Sentia cada vez mais seu corpo se apagar, podia até sentir o cheiro desagradável do Hades.

— Me perdoe... June... Eu te amo tanto — se encurvou, sentido melhor o toque da mais jovem — Queria muito ficar com vocês... Me perdoe...

June engoliu um grito desesperado.

— Eu te perdoo, mas fica comigo — pediu em vão chorosa, se curvando sobre o corpo do moreno sentindo seu último suspiro — Daidalos!

Aquele moreno que tanto amava, que tanto admirava tinha se ido para sempre. Por que pessoas boas tinham que morrer?! As belas rosas deveriam permanecer no jardim em vez de serem colhidas.

O mundo tinha perdido não só um cavaleiro leal a Athena, mas uma grande estrela. Uma grande pessoa e mestre.

Aquele era o pior dia da vida de June. Um dia que lutaria para se reerguer e juntar seus frangalhos, para seguir em frente como podia e precisava, para o bem de seu filho a vir. O legado de seu amor.

21. Januar 2020 09:17:42 0 Bericht Einbetten 1
Das Ende

Über den Autor

Sophia Loren Só uma garota que gosta de escrever.

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~