mschneider21 Margot Schneider

Histórias que a Escola se Esquece de Contar - O Brasil O título do texto é autoexplicativo. A estória lembra alguns nomes famosos que desbravaram o interior do Brasil e estabeleceram boas e pacíficas relações com os índios. Como o texto foi escrito pensando em crianças, sempre que um termo menos usado coloquialmente aparece, logo a seguir eu coloco um sinônimo entre parênteses ou uma curta explicação do seu significado. No fim da história há um teste divertido referente ao que foi contado.


Sachliteratur Alles öffentlich.
Kurzgeschichte
1
2.3k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Grandes defensores dos índios e da natureza

“Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir.”

Sêneca


Pessoas curiosas e destemidas (que não temem, sem medo) são geralmente aventureiras (que vivem aventuras) e com frequência, idealistas (que têm um ideal, um objetivo) e emprendedoras (que tentam realizar seus sonhos).

Foi no auge (ponto máximo) da segunda guerra mundial, que começou em 1939 e terminou em 1945, que o governo brasileiro resolveu ocupar de vez o interior do país. Até então todas as pessoas viviam concentradas no litoral (terra banhada pelo mar) e ninguém tinha realmente idéia do que existia ou como era o resto do território brasileiro. Como o ser humano tem a tendência de fantasiar sobre tudo aquilo que não conhece, corria na boca dos homens histórias de índios perigosíssimos, canibais que habitavam estes lugares, ainda desconhecidos do país.

Um dia foi organizada então uma grande e importante expedição para desbravar (explorar lugares desconhecidos) o sertão (o interior do país). À essa expedição chamaram Roncador-Xingu. Por que esse nome gozado? Bem, a idéia era explorar todo o percurso (caminho) que vai desde a serra do Roncador, o nome de uma serra que fica no sul de Mato Grosso, até o rio Xingú que fica no norte do país. Por isso resolveram chamar a grande aventura com os nomes dos dois extremos do caminho a ser seguido, Roncador-Xingú.

Já que a grande marcha (andança) para o oeste do país começava no estado do Mato Grosso, nada mais razoável do que recrutar sertanejos (pessoas que nasceram no sertão, no interior) daquela região para participar da longa expedição. Os sertanejos são pessoas acostumadas ao clima difícil, quente e úmido do interior.

Ao anunciar (contar) publicamente (para o público, para todas as pessoas) em 1943 o seu grande projeto, o governo do então presidente Getúlio Vargas passou a convidar pessoas a se juntarem à expedição Roncador-Xingu.

Sabendo que andar por florestas, entrar em selvas, sobreviver a picadas de estranhos insetos, enfrentar animais selvagens e ainda deparar “talvez” com “índios devoradores de gente” como acreditavam que fossem, não é para qualquer um, o governo fez poucas, mas sérias exigências para que um indivíduo (pessoa) se juntasse à expedição. O candidato deveria ser uma pessoa simples, sem instrução, com boa saúde, fisicamente forte e acostumada com a vida dura de quem vive às custas de trabalhos corporais (com o corpo) sob temperaturas mais altas, como um pião de fazenda. O nomeado chefe da expedição, o coronel Flaviano de Mattos Vanique reuniu desse modo, vários sertanejos do Mato Grosso, estado de ponto de partida da expedição, para integrar a Roncador-Xingú. Havia, no entanto, uma seleção para avaliar se cada um dos candidatos estava dentro do perfil desejado ou não.

Fascinado pela idéia de fazer parte daquela fantástica aventura, um rapaz de 27 anos chamado Orlando Villas-Bôas resolveu se juntar à tal expedição. O que motivara Orlando a tal façanha (aventura) foi um livro que ele havia lido sobre um famoso homem chamado Rondon.


E quem foi o famoso Rondon?


Cândido Mariano da Silva Rondon, mais conhecido como Marechal (1) Rondon foi um dos maiores exploradores (alguém que explora alguma coisa ou algum lugar) que já existiu. Era brasileiro, nascido em 5 de maio de 1865 no estado do Mato Grosso. Seus bisavós eram índios. Ainda menino ficou órfão (sem pai e mãe) e foi criado então pelo avô. Depois que seu avô morreu Rondon se mudou para o Rio de Janeiro e entrou para a Escola Militar, que era gratuita (não precisava ser paga) e na época conhecida como centro nacional (da nação, do país) de excelência (muito mais do que ótimo) para se estudar engenharia. Rondon ganhou assim, imediatamente, a patente (posto, posição) de sargento, assim como todos os estudantes que ingressavam para a Escola Militar.

Rondon lutou pelo fim da escravidão no Brasil, o que se deu em 1888 e em 1889, ano em que foi proclamada a República no Brasil, participou da implantação do novo regime (sistema, forma) de governo. Um ano depois se torna Bacharel em Ciências Físicas e Naturais e Matemática pela Escola Superior de Guerra do Brasil e é promovido a tenente. Em 1894, Rondon passou a servir no setor do exército dedicado à construção de linhas telegráficas por todo o interior do Brasil. O telégrafo, invenção do americano de nome Samuel Morse, foi o primeiro aparelho criado pelo homem que permitia a comunição à distância em tempo real.

Para que alguém pudesse mandar uma mensagem por telégrafo, era preciso que houvesse uma linha sob a terra que ligasse o telégrafo de onde a mensagem seria passada até um aparelho chamado “receptor” (que recebe) no outro local onde a mensagem deveria chegar. E era essa a função de Rondon, coordenar a instalação destas linhas pelo interior do Brasil. Por vinte anos Rondon percorreu mais de 1600 quilômetros de sertões e quase 2 mil quilômetros de florestas inexploradas instalando postes de comunicação. Para isso, teve que abrir caminhos, mapear regiões desconhecidas e estabeleceu relações pacíficas com muita gente diferente que encontrava em seu caminho. E quem poderia ser essa gente habitando lugares tão ermos (desabitados, desertos) do Brasil? Os índios, claro! E ninguém melhor do que Rondon para ganhar a confiança e amizade dos índios já que ele próprio era descendente de índios. Em 1901 durante suas viagens, Rondon pacifica os índios Bororo. Em 1906 estabelece as ligações telegráficas de Corumbá e Cuiabá com os países vizinhos, Paraguai e a Bolívia. Em 1907 novamente estabelece paz com os índios Nambikuára. E finalmente em 1910 é nomeado 1º diretor do Serviço de Proteção aos Índios. Entre tantas andanças pelo país e tantas pacificações que promoveu, inclusive entre países vizinhos, em 1913 Rondon acompanhou e orientou o ex-presidente americano Theodore Roosevelt em uma expedição ao Amazonas.

“Morrer, se preciso for. Matar, nunca!” (Rondon)


Em 1914 a Sociedade Geográfica de Nova York condecorou (premiou) Rondon com o prêmio Livingstone, considerando seu trabalho o mais importante conjunto de estudos até então feitos em terras tropicais. O brasileiro teve seu nome gravado numa placa de ouro, dividindo a homenagem com os americanos Robert Peary, explorador do Pólo Norte, Richard Byrd, explorador da Antártida, o norueguês Roald Amundsen, o primeiro a atingir o Pólo Sul, e o francês Jean-Baptiste Charcot, que mapeou a península Antártica.

Em 1956, o Congresso Nacional promoveu Rondon à patente de Marechal, a mais alta patente na hierarquia militar, e ainda mudou o nome do então território de Guaporé para Rondônia em homenagem à Rondon. Marechal Rondon faleceu (morreu) em 19 de janeiro de 1958, aos 92 anos.

Orlando Villas-Bôas tinha verdadeira admiração pelos feitos (realizações) de Marechal Rondon e contou seus planos pessoais de se juntar a expedição Roncador-Xingu para seus irmãos mais novos, Claudio e Leonardo que também se entusiasmaram e resolveram ir junto. Os três irmãos tinham estudado e tinham boas profissões na cidade de São Paulo, mas por terem trabalhado em uma fazenda quando eram mais novos, julgaram não ter dificuldades para serem aceitos na expedição.

Para sua surpresa, quando se apresentaram à seleção de candidatos para formar o grupo da expedição, foram os três rejeitados! Por terem boa educação, saberem ler e escrever, por estarem bem vestidos, os selecionadores concluíram que eles não tinham exatamente o perfil de homens que se adaptariam à difícil aventura. Sem desistir de seus propósitos (intensões), os três irmãos passaram a tomar bastante sol, deixaram a barba e o bigode crescer por um mês e então mal penteados, mal vestidos e fingindo que não sabiam ler e escrever entraram novamente na fila para a seleção dos candidatos à expedição Roncador-Xingu. Com o novo visual sujinho e fazendo cara de pobres ignorantes eles enganaram todo mundo e foram admitidos na hora!

Aqueles corajosos homens que integraram o grupo da expedição tinham alguns postos que serviam de base de encontro espalhados no país. Destas bases eles deveriam partir juntos para a expedição.

Um dia, já fazendo parte da expedição e capinando o mato como tantos outros homens simples aconteceu um acidente com um avião que sobrevoava a região onde se achavam, e com o intuito (intenção) de ajudar, os irmãos Villas-Bôas acabaram revelando a verdade e contando que tinham estudado, sabiam ler e escrever e poderiam ajudar os acidentados naquela situação. Ficaram temerosos (com medo) de serem mandados de volta para casa, mas ao contrário do que esperavam, no dia seguinte foram promovidos dentro do grupo. Orlando, o mais velho foi nomeado secretário enquanto seus dois irmãos passaram a ficar encarregados pelo almoxarifado (lugar onde se deposita coisas necessárias, mantimentos, remédios, comidas, etc.). Já promovidos, os irmãos Villas-Bôas tiveram finalmente seus primeiros contatos com os índios na fronteira com o Mato Grosso. Dois anos mais tarde, Orlando foi nomeado chefe de toda a expedição Roncador-Xingu.

Sob o comando de Orlando Villas-Bôas, a expedição fez contatos com várias tribos indígenas, entre elas a tribo dos jurunas, os kayabis, os txucarramães, os suyas, os txikãos e os kranacarores. E graças aos irmãos Villas-Bôas é que esta aproximação com os índios foi totalmente pacífica. A sensatez (bom senso, bom juízo) dos irmãos Villas-Bôas os impediu de pré-julgarem o comportamento e a índole (caráter) do índio como tantos faziam. E graças a esse bom senso, os irmãos Villas-Bôas puderam constatar (verificar) que o índio brasileiro não é perigoso como pensavam; têm apenas diferentes costumes, que uma vez que não agridem a vida de ninguém, podem e devem ser respeitados.

Graças à expedição Roncador-Xingú, 1.500 Km (abreviação para a palavra “quilômetros”) de picadas foram abertas, 1000 Km de rios foram navegados, ao longo dos quais muitas vilas e cidades surgiram mais tarde, 6 rios totalmente desconhecidos foram localizados, 19 campos de pouso foram estabelecidos, dos quais quatro se tornaram bases militares e a primeira reserva nacional indígena, o Parque Nacional do Xingu, foi criado.

O Parque Nacional do Xingu trata-se de uma grande área localizada no centro-oeste do Brasil totalmente reservada (por isso se chama reserva) para a preservação da vida selvagem, especialmente das tribos indígenas. Esta reserva indígena, que é como nos referimos ao parque, foi criada em 1961 com a ajuda de um famoso antropólogo (aquele que estuda o homem e a humanidade) chamado Darcy Ribeiro.

Por duas vezes o nome Villas-Bôas foi citado para receber o Prêmio Nobel da Paz. Em 1971, Orlando e Cláudio foram juntos indicados para receber o prêmio. Em 1976 Orlando foi novamente apontado como merecedor do prêmio.

"Nunca vimos dois índios discutirem, nem um casal se desentender; entre os índios, o velho é o dono da história; o homem é o dono da aldeia; a criança é a dona do mundo" (Irmãos Villas-Bôas)


Nem sempre homens de aspirações nobres têm determinação suficiente ou outras qualidades necessárias para colocar seus sonhos em prática. Para felicidade dos irmãos Villas-Bôas, bem como do Marechal Rondon, e também para felicidade dos índios, da natureza e de toda a humanidade, estes homens tiveram a sorte de possuir agrupadas todas as melhores características possíveis em uma personalidade: simplicidade, curiosidade, inteligência, humildade, determinação, coragem, respeito e acima de tudo vontade de ajudar o próximo e melhorar o mundo em que vivemos.


Notas:


1 - Sêneca: Foi um dos mais célebres escritores e intelectuais do Império Romano. Nasceu em Corduba na Hispânia no ano 4 a.C. (antes de Cristo) e morreu em Roma no ano 65 d.C. (depois do nascimento de Cristo). Hispânia (e não Espanha) é como os romanos antigamente chamavam toda a Península Ibérica, Portugal, Espanha, Andorra, Gibraltar e parte do sul da França. Séneca via-se como um sábio imperfeito: "Eu elogio a vida, não a que levo, mas aquela que sei dever ser vivida." Os afetos (como relutância, vontade, cobiça, receio) devem ser ultrapassados. O objetivo não é a perda de sentimentos, mas a superação dos afetos. Os bens podem ser adquiridos, na condição de não deixarmos que se estabeleça uma dependência deles. Para Séneca, o destino encontra-se predestinado. O homem pode apenas aceitá-lo ou rejeitá-lo.


Teste seu conhecimento:


1 - O que foi o Roncador-Xingu?

1. Foi uma grande e importante excursão organizada para conhecer e passear no sertão;

2. Foi uma grande e importante expedição organizada para desbravar o sertão;

3. Foi uma tribo de índios do Xingu, e estes índios roncavam muito quando dormiam;


2 – Qual presidente estava no governo do Brasil quando o projeto Roncador-Xingu foi anunciado?

1. Presidente Getúlio Vargas;

2. Presidente Juscelino Kubitscheck;

3. Presidente Tancredo Neves;


3 – Quem foi nomeado para chefiar a expedição?

1. Coronel Flaviano de Mattos Vanique;

2. Soldado Bryan;

3. General Custer;


4 – Qual foi o primeiro aparelho criado pelo homem que permitia a comunição à distância em tempo real?

1. O telefone;

2. O Skype da Internet;

3. O telégrafo;


5 – Quem foi Cândido Mariano da Silva Rondon?

1. Marechal Rondon foi um brasileiro nascido em 1865 no Xingú, um explorador do litoral do Brasil, que se mudou para o Rio de Janeiro porque ficou encantado com as praias e para se comunicar com seus familiares no norte do país usava um instrumento chamado telégrafo;

2. Marechal Rondon foi um índio inteligentíssimo mas que roncava muito, nascido em 1865 no estado do Mato Grosso, um explorador dos telégrafos, encarregado de consertar todos os telégrafos quebrados pelo interior do país;

3. Marechal Rondon foi um brasileiro nascido em 1865 no estado do Mato Grosso, um explorador do interior do Brasil, encarregado de coordenar a instalação de linhas de telégrafo pelo interior do país;


6 - Quem inventou o telégrafo?

1. Rumpelstilzchen;

2. Samuel Morse;

3. Graham Bell;


7 – Marechal Rondon era descentes de:

1. Negros;

2. Japoneses;

3. Índios;


8 – Marechal Rondon fez uma expedição pelo Amazonas acompanhando que presidente americano?

1. Franklin Roosevelt;

2. John F. Kennedy;

3. Theodore Roosevelt;


9 – Quem foi o primeiro homem a atingir o Pólo Sul?

1. O norueguês Roald Amundsen;

2. O americano Richard Byrd;

3. O francês Jean-Baptiste Charcot;


10 – Quais eram os primeiros nomes dos irmãos Villas-Boas?

1. Orlando, Claudio e Leonardo;

2. Rolando, Rondon e Buscapé;

3. Zangado, Feliz e Soneca;


11 - O que é o O Parque Nacional do Xingu?

1. É uma grande área localizada no centro-oeste do Brasil totalmente reservada para a preservação da vida selvagem, especialmente das tribos indígenas;

2. É uma grande área localizada no sul do Brasil reservada para a comunicação e negociações entre os homens brancos e os índios;

3. É uma grande área localizada no centro-oeste do Brasil onde os índios são proibidos de entrar;


12 – Qual foi o resultado concreto da expedição Roncador-Xingu?

1. Os bons Villas-Boas ficaram doentes durante a expedição, um dos irmãos foi mordido por uma cobra venenosa, os três tiveram que pedir ajuda aos índios, já que não havia qualquer hospital por onde eles andavam e o curandeiro da tribo onde os Villas-Boas foram parar, cobraram kilos de mandioca e vários óculos Ray-Ban em troca de uma feitiçaria que que curasse o irmão picado pela cobra;

2. Mais de 1000 picadas de cobras sofreram os irmãos Villas Boas nessa viagem, mas em compensação, 4 aeroportos internacionais foram abertos, centros de pesquisas foram edificados, os índios passaram a fazer clonagens dos irmãos Villas-Boas por serem eles boas pessoas, e o Parque Nacional do Xingu, uma área com 4 condomínios gigantescos, com área de lazer incluindo sauna, piscinas e sala de ginástica foi aberto para o bem viver dos índios;

3. Mais de 1000Km de picadas foram abertas, 1000 Km de rios foram navegados, ao longo dos quais muitas vilas e cidades surgiram mais tarde, 6 rios totalmente desconhecidos foram descobertos, vários campos de pouso foram estabelecidos e a primeira reserva nacional indígena, o Parque Nacional do Xingu, foi criado;


13 – Quem foi Sêneca?

1. Um dos sete anões, grandes amigos da Branca de Neve;

2. Um homem cínico que trabalhava com metereologia. Nos relatórios em que deixou, dizia que o sol iria aparecer todas as manhãs em Ubatuba, e a verdade é que lá só chove. Ele era definitivamente um cínico!

3. Foi um dos mais célebres escritores e intelectuais do Império Romano;

14. Januar 2021 23:33:18 0 Bericht Einbetten Follow einer Story
1
Das Ende

Über den Autor

Margot Schneider Margot Schneider é o pseudônimo adotado pela escritora brasileira, nascida em Santos. Mudou-se para São Paulo, estudou Ciências da Computação o que lhe permitiu mais tarde trabalhar como desenvolvedora de sistemas de informação na Suíça, onde mora desde o ano 2000. A escritora adora tocar piano, violão, ler, viajar, conhecer gente, conversar, aprender outras culturas, novas línguas e atualmente só usa os computadores para trocar e-mails e escrever, mais uma paixão descoberta.

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~